Prenome

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com pronome.

O prenome (do latim praenōmen, composto do prefixo prae- «pre-» e nomen «nome») é o elemento onomástico que precede o apelido de família (sobrenome) na forma de designar as pessoas. Na língua coloquial, são mais comuns as expressões "nome próprio" ou "nome de batismo"[1].

Na Roma Antiga, o prenome precedia o gentilício. No início da Idade Média, o nome pessoal era o nome principal da identidade. Era acompanhado de diferentes determinantes: origem geográfica, filiação (patronímico), de parentesco, de profissão. Durante a segunda metade da Idade Média na Europa, e mais tarde em outros lugares, o nome de família que acompanhava o nome da pessoa, passou a ter uma importância maior na identificação do indivíduo. Então o nome pelo qual a pessoa era conhecida passou a ser o prenome, que deveria vir acompanhado pelo nome de família.

A cada pessoa podem ser atribuídos um ou mais prenomes quando nasce ou quando é batizada[2].

Em algumas culturas e idiomas (por exemplo em húngaro, vietnamita, chinês, japonês ou coreano), o apelido de família precede o prenome na ordem do nome completo, como Deng Xiaoping, sendo Deng o apelido de família e Xiaoping o prenome.

Não confunda com sua parônima pronome escrita com O que é usada na gramática para indicar uma palavra variável que substitui, retoma ou acompanha o substantivo, podendo ser classificado em pessoal do caso reto, pessoal do caso oblíquo, pessoal de tratamento, reflexivo, recíproco, possessivo, demonstrativo, indefinido, interrogativo e relativo. É variável em gênero, número e pessoa, indicando-o como pessoa do discurso ou situando-o no espaço, no tempo e no texto.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre onomástica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.