Paolo Zacchia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paolo Zacchia
Nascimento 1584
Roma
Morte 1659 (75 anos)
Roma
Ocupação médico

Paulo Zacchia (1584, Roma1659, Roma) foi um médico, professor, jurista, filósofo e poeta italiano. Acredita-se, de acordo com estudos historiográficos, que Paulo foi médico pessoal do Papa Inocêncio X e do Papa Alexandre VII.[1][2] Zacchias foi, também, consultor jurídico da Rota Romana, a mais alta corte papal de recursos, e chefe do sistema médico dos Estados Papais. Seu livro mais conhecido, publicado em três volumes, Quaestiones medico-legales (1621-1651), estabeleceu a medicina legal como tópico de estudo da medicina.[1][3][4]

O trabalho de Zacchias contém, também, visões supersticiosas sobre magia, bruxaria e demônios que eram amplamente críveis à época.[5] Naquele período, era necessário conhecimento médico e teológico para diferenciar causas naturais de doença de causas sobrenaturais e que poderiam exigir atenção da Igreja Católica.[2] Zacchias era conhecido por uma abordagem cética que tentava eliminar causas naturais antes de diagnosticar os fenômenos como bruxaria. Os médicos da época também foram habilitados a diagnosticar e avaliar os casos entre milagres e causas naturais.[2]

Referências

  1. a b Medico-Legal Society of New York (1885). The Medico-legal journal, Volume 2. [S.l.]: Medico-Legal Journal Association 
  2. a b c Hartnup, Karen (1 de janeiro de 2004). 'On the Beliefs of the Greeks': Leo Allatios and Popular Orthodoxy (em inglês). [S.l.]: BRILL. ISBN 9004131809 
  3. Händel K (2003) 'Paolo Zacchia – der geistige Vater der Rechts-medizin', Arch Kriminol Vol. 212, No. 3-4 (Sep-Oct 2003), pp.65–73
  4. JAMA.: The Journal of the American Medical Association, Volume 38. [S.l.]: American Medical Association, HighWire Press. 1902. 618 páginas 
  5. Northwestern lancet , Volume 18. [S.l.: s.n.] 1898