Partido Socialista da Albânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Partido Socialista da Albânia
Partia Socialiste e Shqipërisë
Partia Socialiste.svg
Líder Edi Rama
Fundação 13 de junho de 1991 (31 anos)
Sede Tirana,  Albânia
Ideologia Social-democracia
Reformismo
Europeísmo
Espectro político Centro-esquerda
Publicação Zëri i Popullit
(A Voz do Povo)
Ala jovem Forumi i Rinisë Eurosocialiste të Shqipërisë
(Fórum da Juventude Euro-Socialista da Albânia)
Antecessor Partido do Trabalho da Albânia (1941-1991)
Membros (2021) 112 000
Afiliação internacional Internacional Socialista
Afiliação europeia Partido Socialista Europeu (associado)
Parlamento da Albânia
74 / 140
Câmaras Municipais
60 / 61
Cores      Roxo
     Rosa
Página oficial
http://www.ps.al

O Partido Socialista da Albânia (em albanês: Partia Socialiste e Shqipërisë) é um partido político social-democrata de centro-esquerda da Albânia, fundado oficialmente em 13 de junho de 1991.[1] É considerado o sucessor legal do Partido do Trabalho da Albânia, partido político hegemônico da extinta República Popular Socialista da Albânia.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1997, a falência de um esquema financeiro fraudulento respaldado pelo Estado, que prometia lucros anuais de 300%, causa prejuízos à população. O PSSh então, lidera protestos contra o governo em Tirana. Nos confrontos, pelo menos 1500 pessoas morreram e 15000 procuraram refúgio na Itália. Nas antecipadas eleições parlamentares de 1997, a maioria dos deputados eleitos para o Parlamento da Albânia elegem o líder do partido Rexhep Mejdani para a presidência da Casa e Fatos Nano como primeiro-ministro.

Durante o Conflito no Kosovo em 1998, um deputado do oposicionista Partido Democrático da Albânia (PDSh), é assassinado e Fatos Nano, ao ser acusado de envolvimento no caso, renuncia ao cargo. Com isso, assume em seu lugar Pandeli Majko. Na eleição parlamentar de 2005, o PSSh perde as eleições para o PDSh e passa a fazer oposição ao governo liberal de centro-direita liderado por Sali Berisha.

Liderado pelo atual primeiro-ministro Edi Rama, o PSSh retorna ao poder após a vitória na eleição parlamentar de 2013, onde obteve 41,4% dos votos válidos, conquistando uma maioria relativa ao eleger 65 deputados.[3]

Na eleição parlamentar de 2017, o partido sagra-se novamente vencedor da disputa após obter 48,3% dos votos válidos, conquistando maioria absoluta no parlamento albanês ao eleger 74 deputados.[4]

Na eleição parlamentar de 2021, o partido obtém sua terceira vitória eleitoral consecutiva, aumentando seus índices de votação para 48,7%, renovando a maioria absoluta obtida na legislatura anterior, elegendo novamente 74 deputados.[5]

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1992 2.º 433 602
23,7 / 100,0
Novo
38 / 140
Novo Oposição
1996 2.º 355 402
20,4 / 100,0
Baixa 3,3%
10 / 140
Baixa 28
1997 1.º 413 369
31,6 / 100,0
Aumento 11,2%
101 / 155
Aumento 91 Governo
2001 1.º 555 272
41,4 / 100,0
Aumento 9,8%
73 / 140
Baixa 28
2005 2.º 538 906
39,4 / 100,0
Baixa 2,0%
42 / 140
Baixa 31 Oposição
2009 1.º 620 586
44,1 / 100,0
Aumento 4,7%
65 / 140
Aumento 23
2013 1.º 713 407
41,4 / 100,0
Aumento 0,5%
65 / 140
Estável 0 Governo
2017 1.º 764 791
48,3 / 100,0
Aumento 6,9%
74 / 140
Aumento 9
2021 1.º 768 134
48,7 / 100,0
Aumento 0,4%
74 / 140
Estável 0

Referências

  1. «Albania | Center for Strategic and International Studies». www.csis.org (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2022 
  2. «Parties and Elections in Europe». www.parties-and-elections.eu. Consultado em 16 de maio de 2022 
  3. «Aliança opositora de esquerda vence eleições na Albânia, diz pesquisa». UOL Notícias. Consultado em 16 de maio de 2022 
  4. Lusa, Agência. «Partido Socialista albanês ganha eleições legislativas com maioria absoluta». Observador. Consultado em 16 de maio de 2022 
  5. Minas, Estado de; Minas, Estado de (26 de abril de 2021). «Premie da Albania se encaminha para terceiro mandato». Estado de Minas. Consultado em 16 de maio de 2022