Pascal Lissouba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pascal Lissouba
12.º Presidente do Congo
Período 31 de Agosto de 1992
a 25 de Outubro de 1997
Antecessor(a) Denis Sassou-Nguesso
Sucessor(a) Denis Sassou-Nguesso
Primeiro-ministro
Período 24 de dezembro de 1963
a 15 de abril de 1966
Antecessor(a) Alphonse Massamba-Débat
Sucessor(a) Ambroise Noumazalaye
Dados pessoais
Nascimento 15 de novembro de 1931
Tsinguidi, Congo Francês,
África Equatorial Francesa
Morte 24 de agosto de 2020 (88 anos)
Perpinhão, França
Nacionalidade congolês
Partido Pan-Africano União para a social-democracia
Profissão Político

Pascal Lissouba (Tsinguidi, 15 de novembro de 1931Perpinhão, 24 de agosto de 2020) foi um político da República do Congo. Foi presidente da República do Congo de 31 de agosto de 1992 a 25 de outubro de 1997, o primeiro a ser democraticamente eleito. Ele foi derrubado pelo antecessor e atual presidente Denis Sassou Nguesso na guerra civil de 1997 e se exilou em Londres. Em 2001, um tribunal no Congo o condenou, in absentia, a 30 anos de prisão por traição e corrupção.[1][2]

Morreu no dia 24 de agosto de 2020 em Perpinhão, aos 88 anos.[3]

Referências

  1. «Congolese ex-leader guilty of treason». BBC News. Consultado em 21 de dezembro de 2015 
  2. «congobrazzaentuinsie». www.consulatgeneralcongo.com. Consultado em 28 de março de 2019 
  3. «L'ancien président congolais Pascal Lissouba est mort». Le Monde (em francês). 24 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Precedido por
Alphonse Massamba-Débat
Primeiro-ministro da República do Congo
1963 — 1966
Sucedido por
Ambroise Noumazalaye
Precedido por
Denis Sassou-Nguesso
Presidente da República do Congo
1992 – 1997
Sucedido por
Denis Sassou-Nguesso