Peixe-borboleta-africano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBorboleta-africano
Pantodon buchholzi.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Osteoglossiformes
Família: Pantodontidae
Género: Pantodon
Peters, 1877
Espécie: P. buchholzi
Nome binomial
Pantodon buchholzi
Peters, 1877

O borboleta-africano, Pantodon buchholzi, é a única espécie da família Pantodontidae pertencendo a ordem dos Osteoglossiformes, não tendo nenhum parentesco com os borboletas das famílias Chaetodontidae (borboletas marinhas) e Gasteropelecidae (borboletas de rio).

Adaptações[editar | editar código-fonte]

O borboleta-africano é um especialista em ficar na superfície da água. Possui (como todos os membros dos Osteoglossiformes, Holostei e Chondrostei uma proto-bexiga natatória, adaptada pra funcionar como pulmão, dupla,sendo o lado esquerdo menor que o direito para haver espaço para os órgãos internos). Seus olhos são constantemente voltados para a superfície e sua boca está adaptada para capturar as presas naquele nível de água. Quando consegue atingir suficiente velocidade na água, o borboleta-africano pode pular e pousar a uma pequena distância sobre a superfície para capturar as presas. As suas nadadeiras peitorais dão a este peixe o nome comum. O peixe come primariamente pequenos insetos.

Localização[editar | editar código-fonte]

Borboletas-africanos são encontrados em lagos ácidos da África ocidental. Eles requerem temperatura de 20-30 °C e concentram-se em áreas com correnteza nula a fraca, com bastante vegetação aquática. São comuns no Lago Chade, na bacia do rio Congo, baixo Níger, Camarões, Ogooue e alto Zambeze. Também têm sido encontrados no delta do Níger, baixo Ogun e no rio Cross.

No aquário[editar | editar código-fonte]

O borboleta-africano pode ser mantido num aquário mínimo de 120 litros. Uma tampa é necessária no tanque devido aos seus hábitos saltadores. Durante a alimentação um cuidado especial é necessário: não se deve permitir em nenhuma circunstância que o peixe salte e abandone o lado de fora da água. Eles não preferem apenas comida viva, também comem flocos e alguns outros tipos de comida distribuída pela superficíe da água; também preferem tanques com plantas vivas, especialmente algumas flutuantes, providenciando locais sombreados para diminuir o estresse. Outras condições requeridas são a temperatura de 20 a 30°C, pH de 6,9-7,1 e o KH de 1-10.

O macho é esguio e possui a nadadeira anal côncava e bem mais longa. A fêmea é mais gordinha e apresenta a nadadeira anal reta. Eles se reproduzem sobre certas condições, produzindo uma grande massa de ovos flutuantes à superfície. Os ovos desenvolvem-se em aproximadamente sete dias.

Pelo fato de serem carnívoros, os borboletas-africanos precisam de uma dieta de mariposas, insetos, pequenos peixes, artêmias, minhocas ou outros tipos de alimentos vivos.

No aquário, os borboletas-africanos podem chegar a 10 cms. Os brboletas-africanos não devem ser mantidos com comedores de longas barbatanas ou peixes agressivos.

Referências

  • Innes, William T. 1935, Exotic Aquarium Fishes, Innes Publishing Co. Philadelphia, EUA.