Pelourinho de Lanheses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Pelourinho de Lanheses, também referido como Pelourinho de Feira, localiza-se no jardim do Paço de Lanheses, na freguesia de Lanheses, concelho e distrito de Viana do Castelo, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

A concelhia de Vila Nova de Lanheses foi estabelecida em 1794. Como prova da sua autonomia, foi mandado erigir o pelourinho, símbolo concelhio, uma vez que era ali que o município exercia a sua justiça.

Foi originalmente colocado no Largo da Feira, próximo do local onde hoje se localiza o fontanário. Em 1933, a casa do Paço, na posse dos representantes dos antigos Senhores de Lanheses e dos títulos de conde de Almada e de conde de Avranches, cedeu à Junta de freguesia o direito de propriedade sobre o terreno e oliveiras do Largo da Feira, que lhes pertencia.

Simultaneamente, o pelourinho — que já tinha perdido a sua função simbólica uma vez que Lanheses deixara de ser sede de concelho e de se revestir de poder judicial — foi retirado do local para o jardim da entrada do referido Paço de Lanheses, onde atualmente se localiza.

Encontra-se classificado pelo IGESPAR como Imóvel de Interesse Público desde 1933[1].

Características[editar | editar código-fonte]

Constitui-se em um monumento em pedra de granito, assente numa plataforma de três degraus, também em granito, onde se exibiam as cenas penais. Ao centro da plataforma, encontra-se a base do mesmo, de onde emergia a coluna com os seus três elementos constituintes (base, fuste e capitel), rematada por uma pirâmide encimada por uma esfera, peça decorativa onde eram expostos os réus.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre Arquitetura ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.