Repressão da pesquisa científica na União Soviética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A repressão da pesquisa científica na União Soviética refere-se a áreas científicas que foram banidas na União Soviética. Todas as ciências humanas e sociais foram testadas rigorosamente para se adequarem ao materialismo histórico. Esses testes foram acusados de servirem como disfarce para a repressão política, com o objetivo de aterrorizar cientistas envolvidos em pesquisas rotuladas como "idealistas" ou "burguesas".[1]

Em vários casos, as consequências das influências ideológicas foram dramáticas. A supressão de pesquisas começou durante o período de Stalin e continuou depois do seu regime.[2]

Determinados campos da ciência foram reprimidos, principalmente depois de serem rotulados como ideologicamente incorretos.[1][3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Loren R. Graham (2004) Science in Russia and the Soviet Union. A Short History. Series: Cambridge Studies in the History of Science. Cambridge University Press. ISBN 978-0-521-28789-0
  2. Loren R. Graham, Science and philosophy in the Soviet Union. New York, 1972, http://www.questia.com/PM.qst?a=o&d=8979265
  3. Mark Walker (2002) Science and Ideology. A Comparative History. Series: Routledge Studies in the History of Science, Technology and Medicine. Routledge. ISBN 978-0-415-27122-6