Polina Zherebtsova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Polina Zherebtsova
Polina Zherebtsova, Lit.Cologne 2015 Alemanha (2015).
Nascimento 20 de março de 1985
Chechênia
Nacionalidade russa
Ocupação Escritor, novelista
Género literário Não ficção
Magnum opus "A formiga em um pote de vidro – Diários Chechenos 1994-2004″.

Polina Viktorovna Zherebtsova em russo: Полина Викторовна Жеребцова (Grózni, 20 de março de 1985) é uma escritora e diarista de guerra russa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Polina vivia em Grozny, capital da Chechênia, uma pequena república do Cáucaso, hoje parte da Rússia. Dos 9 aos 19 anos, ela manteve um diário em que relatou todas as turbulências do período, o que lhe rendeu o apelido de “nova Anne Frank” da revista semanal Der Spiegel.[1]

Polina vive a partir de 2013 em asilo político na Finlândia e tem viagens marcadas para divulgar seu trabalho.

Diário de Poline, 1995

Em entrevista à rádio estatal britânica BBC,[2] a escritora chechena compara Grozny a Estalingrado durante a Segunda Guerra Mundial. Ambas foram completamente destruídas. O livro de Polina ainda não foi traduzido para o português.

"Guerra", 1995 (autor Poline)

Diários[editar | editar código-fonte]

«Minha mãe e eu fomos feridas. Eu vi uma mulher morta sentada atrás da mesa. Os feridos se esconderam no café e nos corredores de entrada de suas casas. Os homens – voluntários de resgate – recolheram as vítimas do tiroteio, e distribuíram os corpos em carros. Os que estavam seriamente feridos foram primeiro… Tudo começou inesperadamente, por volta das 17h. Estávamos empacotando os bens que sobraram – dois sacos. Um para mim, outro para minha mãe. Então encontramos Kusum com um pequeno bebê. Nós ficamos por ali, conversamos. De repente, uma luz forte iluminou o céu. Em seguida, um forte trovão. Por medo, nós nos escondemos sob a mesa, ficamos em volta das pernas de ferro. Não havia outro esconderijo. Uma explosão! Então outra. Parece que a mesma coisa estava explodindo várias vezes seguidas. Nós corremos, perdemos nossos bens, até o terreno da Casa de Moda. Bem no centro de Grozny. Rua Rosa de Luxemburgo..»

O trecho, que narra o início da segunda guerra chechena, é parte do livro "A formiga em um pote de vidro – Diários Chechenos 1994-2004″.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Tradução de outras línguas

  • Polina Zherebtsova. Le journal de Polina. Paris: Books Editions, 2013.ISBN 2-36608-032-8.
  • Polina Zherebtsova. Tytönpäiväkirja Tšetšeniasta. Helsinki: INTO, 2014. ISBN 978-952-264-312-4.
  • Polina Zherebtsova. LE JOURNAL DE POLINA, Paris: 10/18, 2015. ISBN 978-226-406-455-4.
  • Polina Zherebtsova. Чеченські щоденники 1994-2004 рр. Ukraina: «Клуб сімейного дозвілля, 2015. ISBN 978-966-14-8343-8.
  • Polina Zherebtsova. Polinas Tagebuch. Alemanha: Rowohlt Verlag, 2015. ISBN 978-3-87134-799-3.
  • Polina Zherebtsova. Polinos Dienorastis. Lituânia: Tytoalba, 2015.
  • Polina Zherebtsova, Тонка сріблиста нить, Ukraine: BСЛ, 2016. ISBN 978-617-679-207-9
  • Polina Zherebtsova, "Deníky Poliny Žerebcovové", BIZBOOKS, Czech Republic , 2016 ISBN 978-80-265-0500-6
  • Polina Zherebtsova, Осляче поріддя, Ukraine: BСЛ, 2017. ISBN 978-617-679-357-1
  • Polina Zherebtsova, TŠETŠEENIA PÄEVIKUD 1994–2004, Estonia, Tänapäev, 2017. ISBN 978-994-985-161-4

Literary Prizes[editar | editar código-fonte]

  • Janusz Korczak International literary prize for fragment from the diary published as "Baptism" – 2006
  • Janusz Korczak International literary prize military tale "Little Angel" – 2006
  • Polina was a Andrei Sakharov Prize finalist "Journalism as an act of Conscience" in 2012
  • Ernest Miller Hemingway International literary prize for book "Donkey breed" - 2017

Notas