Polygonaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaPolygonaceae
Fallopia dumetorum
Fallopia dumetorum
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Angiospermae
Classe: Eudicotyledoneae
Ordem: Caryophyllales
Família: Polygonaceae
Gêneros
Ver texto
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Polygonaceae

Polygonaceae é uma família de plantas angiospérmicas (plantas com flor) pertencente à ordem Caryophyllales.

A ordem à qual pertence esta família está por sua vez incluída nas Eudicotiledôneas, ou seja, desenvolvem portanto embriões com dois ou mais cotilédones.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

São ervas, arbustos, herbáceas, plantas arbóreas e lianas. Essa família é caracterizada por folhas inteiras, simples e alternas; venação peninérvea; caules articulados com nós e entrenós; ócreas formadas pelo crescimento das estípulas axilares, localizadas na base do pecíolo, compondo uma bainha que envolve o caule.[1]

Possuem flores pediceladas relativamente pequenas; radiais; bissexuadas ou unissexuadas; perianto com 6 ou 5 tépalas; 5-9 estames; 2 ou 3 carpelos; ovário súpero.[1]

Relações Filogenéticas[editar | editar código-fonte]

Polygonaceae é um grupo monofilético. O clado abaixo mostra sua colocação dentro do clado das Caryophyllales.[1]


Caryophyllales


Simmondsiaceae (e taxa afins)








Nyctaginaceae



Petiveriaceae




Phytolaccaceae




Aizoaceae





Cactaceae



"Portulacaceae"






Amaranthaceae



Caryophyllaceae









Polygonaceae



Plumbaginaceae





Droseraceae



Nephentaceae






Diversidade Taxonômica[editar | editar código-fonte]

No total apresenta 59 gêneros e 1.384 espécies mundialmente.[2] Os principais gêneros com maior diversidade são Eriogonum, Rumex, Polygonum e Coccoloba, respectivamente.[1]

Todos os gêneros considerados atualmente:

Ocorrência no Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, ocorrem 9 gêneros e 94 espécies. Estão distribuídas por todos os estados do Brasil. Ocorrem nos domínios da Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. Das 94 espécies que ocorrem no Brasil, 27 são endêmicas (representadas pelo asterisco).[3]


Índice:       ·  A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A[editar | editar código-fonte]

C[editar | editar código-fonte]

E[editar | editar código-fonte]

  • Emex spinosa (L.) Campdera

M[editar | editar código-fonte]

P[editar | editar código-fonte]

R[editar | editar código-fonte]

S[editar | editar código-fonte]

T[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Walter S., JUDD (2009). Sistemática Vegetal: um enfoque filogenético. Porto Alegre: Artmed. ISBN 978-85-363-1755-7 
  2. «The Plant List». Consultado em 6 de novembro de 2019 
  3. Jardim Botânico do Rio de Janeiro (ed.). «Flora do Brasil 2020». Consultado em 6 de novembro de 2019