Choloepus didactylus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Preguiça-real)
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaPreguiça-real
Choloepus didactylus no Zoológico de Buffalo, nos Estados Unidos

Choloepus didactylus no Zoológico de Buffalo, nos Estados Unidos
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Infraclasse: Placentalia
Superordem: Xenarthra
Ordem: Pilosa
Família: Megalonychidae
Género: Choloepus
Espécie: C. didactylus
Nome binomial
Choloepus didactylus
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Unaurepartion.png

A preguiça-real ou unau (nome científico: Choloepus didactylus) é uma espécie da família Megalonychidae.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Unau" provém do tupi antigo una'u, yna'y[1] ou u'nau.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A preguiça-real chega a uma altura de até 85 centímetros e atinge um peso de seis a nove quilos. A pelagem apresenta uma cor castanho-acinzentado e pode ter uma aparência ligeiramente esverdeada dependendo da luz. Isso remonta a uma relação simbiótica com um tipo de alga que vive em seu pelo. Esta simbiose serve, aparentemente, como camuflagem contra predadores. O pelo, ao contrário dos outros mamíferos, nasce na barriga em direção às costas. Isso assegura que a água da chuva possa escoar melhor.

A preguiça-real permanece quase toda a sua vida na copa das árvores das florestas tropicais úmidas. Deixam a copa das árvores apenas para mudar de lugar. Com suas garras muito curvadas os animais se agarram aos ramos e mantêm essa posição até mesmo durante o sono que dura cerca de 20 horas por dia. São também ótimas nadadoras. Suas atividades acontecem predominantemente nas horas noturnas e de penumbra.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

A área de distribuição da preguiça-real compreende o norte da América do Sul, elas estão espelhadas desde a Colômbia e território peruano até o norte do Brasil. O mais comum é encontrá-la na floresta tropical úmida da Bacia Amazônica.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Alimentação[editar | editar código-fonte]

A preguiça-real se alimenta apenas de plantas. Além de folhas come também frutas e raízes. Seu metabolismo se adaptou ao baixo teor de nutrientes na sua alimentação, mantendo-se extremamente lento.

Procriação[editar | editar código-fonte]

A preguiça-real atinge a maturidade sexual com aproximadamente 1 ano. O acasalamento pode ocorrer durante todo o ano. Após um período de gestação de nove meses, a fêmea dá à luz um filhote que pesa cerca de 400 gramas. Os primeiros nove a dez meses de vida, o filhote passa agarrado à barriga da mãe, mas o desmame já se inicia entre os dois e três meses. No início, o filhote ainda recebe o alimento mastigado pela mãe antes de começar a comer folhas por conta própria. Entre os dois e três anos os animais já estão crescidos. A preguiça-real pode viver mais de 30 anos.

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Choloepus didactylus
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Choloepus didactylus

Referências

  1. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 498.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 737.
  • David Macdonald, Die große Enzyklopädie der Säugetiere, Ullmann/Tandem
  • Hans Petzsch, Urania Tierreich, 7 Bde., Säugetiere, Urania, Stuttgart 1992
  • Dorling Kindersley, Säugetiere. 700 Arten in ihrem Lebensräumen, 2004
  • Ronald Nowak: Walker’s Mammals of the World. Johns Hopkins University Press, Baltimore 1999, ISBN 0-8018-5789-9
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em alemão, cujo título é «Eigentliches Zweifingerfaultier», especificamente desta versão.