Quinto Glício Atílio Agrícola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Quinto Glício Atílio Agrícola
Cônsul do Império Romano
Consulado 97 d.C.
103 d.C.

Quinto Glício Atílio Agrícola (em latim: Quintus Glitius Atilius Agricola) foi um senador e general romano que foi cônsul duas vezes, nomeado sufecto para o nundínio de setembro a outubro de 97 com Lúcio Pompônio Materno[1][2] e novamente em 103, no lugar de Trajano, servindo com Mânio Labério Máximo. Ele é conhecido apenas através de uma grande quantidade de inscrições, todas fragmentárias, de Augusta Taurinorum, aparentemente a sua cidade natal[3].

Seu nome completo, o prenome de seu pai (Públio) e sua tribo (Stellatina) são conhecidos através destas inscrições. Geralmente assume-se que Agrícola era filho ou neto do oficial equestre Glício Bárbaro, atestado como ainda vivo em 48 ou 49. Olli Salomies argumenta que faz mais sentido que ele tenha nascido Atílio Agrícola (provavelmente Públio) e tenha sido depois adotado por um Quinto Glício[4].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Duas inscrições revelaram a carreira política de Agrícola até seu primeiro consulado[5]. Seu primeiro posto foi de sevir equitum Romanorum, o responsável pela revisão anual dos membros da ordem equestre, e depois decemiri stlitibus judicandus, um dos comitês dos vigintiviri. Em seguida, foi tribuno militar da Legio I Italica. Na época de Vespasiano, foi questor, provavelmente antes de 78. Como senadores romanos geralmente eram questores aos vinte e cinco anos de idade, Agrícola provavelmente nasceu o mais tardar em 53.

Depois, Agrícola foi edil curul e pretor, um cargo geralmente assumido aos trinta. As duas inscrições incluem um mandato como governador da Hispânia Citerior, mas Werner Eck, a maior autoridade no tema dos governos provinciais, não menciona Agrícola no posto neste período. Em seguida, Agrícola foi legado da Legio VI Ferrata. Já no mandato de Nerva, foi governador da província imperial da Gália Bélgica entre 94 e 97. É possível que ele tenha sido escolhido por ele para o posto[6]. Depois de seu primeiro consulado, foi primeiro governador da Panônia a partir de 100, quando substituiu Lúcio Júlio Urso Serviano, até o final de 102[7]. Entre o final deste mandato e seu retorno a Roma, Agrícola participou da Campanha dácia de Trajano, durante a qual foi condecorado[8][9].

Após o seu segundo consulado, Agrícola foi prefeito urbano de Roma[10]. Finalmente, sabe-se que ele era membro de pelo menos dois colégios sacerdotais, o dos septênviros epulões e o dos sodais augustais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
Caio Mânlio Valente

com Caio Antístio Veto
com Quinto Fábio Postúmino (suf.)
com Tito Priférnio (suf.)
com Tibério Cácio Césio Frontão (suf.)

Nerva III
97

com Lúcio Vergínio Rufo III
com Cneu Árrio Antonino II (suf.)
com Caio Calpúrnio Pisão (suf.)
com Marco Ânio Vero (suf.)
com Lúcio Nerácio Prisco (suf.)
com Lúcio Domício Apolinário (suf.)
com Sexto Hermetídio Campano (suf.)
com Quinto Glício Atílio Agrícola (suf.)
com Lúcio Pompônio Materno (suf.)
com Públio Cornélio Tácito (suf.)
com Marco Ostório Escápula (suf.)

Sucedido por:
Nerva IV

com Trajano II
com Cneu Domício Tulo II (suf.)
com Sexto Júlio Frontino II (suf.)
com Lúcio Júlio Urso II (suf.)
com Tito Vestrício Espurina II (suf.)
com Caio Pompônio Pio (suf.)
com Aulo Vicírio Marcial (suf.)
com Lúcio Mécio Póstumo (suf.)
com Caio Pompônio Rufo Acílio Prisco Célio Esparso (suf.)
com Cneu Pompeu Ferox Liciniano (suf.)
com Quinto Fúlvio Gilão Bício Próculo (suf.)
com Públio Júlio Lupo (suf.)

Precedido por:
Lúcio Júlio Urso Serviano II

com Lúcio Licínio Sura II
com Lúcio Fábio Justo (suf.)
com Tito Dídio Segundo (suf.)
com Lúcio Publílio Celso (suf.)
com Lúcio Antônio Albo (suf.)
com Marco Júnio Hômulo (suf.)

Trajano V
103

com Mânio Labério Máximo II
com Quinto Glício Atílio Agrícola II (suf.)
com Públio Metílio Nepos (suf.)
com Quinto Bébio Mácer (suf.)
com Caio Trebônio Próculo Mécio Modesto (suf.)
com Públio Calpúrnio Mácer Cáulio Rufo (suf.)

Sucedido por:
Sexto Ácio Suburano Emiliano II

com Marco Asínio Marcelo


Referências

  1. Tudo o que restou do nome deste cônsul nos Fastos Ostienses foi "...]us", que Zevi, de forma plausível, restaurou como Lúcio Licínio Sura. Porém, dois fragmentos mais recentes de diplomas militares revelaram que o nome deste cônsul era L. Pomponius Maternus, de quem nada mais se sabe (Werner Eck & Andreas Pangerl, "Zwei Konstitutionen für die Truppen Niedermösiens vom 9. September 97", Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 151 (2005), pp. 185-192
  2. Fausto Zevi, "I consoli del 97 d. Cr. in due framenti gia' editi dei Fasti Ostienses", Listy filologické / Folia philologica, 96 (1973), pp. 125-137
  3. CIL V, 6974, CIL V, 6975, CIL V, 6976, CIL V, 6977, CIL V, 6978, CIL V, 6979, CIL V, 6980; CIL XIV, 4538; CIL XVI, 47
  4. Olli Salomies, Adoptive and polyonymous nomenclature in the Roman Empire, (Helsinski: Societas Scientiarum Fenica, 1992), p. 96
  5. CIL V, 6974, CIL V, 6975
  6. Werner Eck, "Jahres- und Provinzialfasten der senatorischen Statthalter von 69/70 bis 138/139", Chiron, 12 (1982), pp. 322-327
  7. Eck, "Jahres- und Provinzialfasten", pp. 334-338
  8. CIL V, 6977
  9. Valerie A. Maxfield, "The Dona Militaria of the Roman Army" (Durham theses: Durham University, 1972), p. 24
  10. CIL V, 6980

Bibliografia[editar | editar código-fonte]