Refúgio de Vida Silvestre da Serra dos Montes Altos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Refúgio de Vida Silvestre da Serra dos Montes Altos
Localização
País  Brasil
Estado Bahia
Municípios Palmas de Monte Alto, Sebastião Laranjeiras, Urandi, Guanambi, Pindaí e Candiba
Dados
Área &0000000000000027.49900027,499 hectares (0,3 km2)
Criação 29 de novembro de 2010 (10 anos)

O Refúgio de Vida Silvestre da Serra dos Montes Altos é uma unidade de conservação de proteção integral, criada em 2010, com uma área de 27.499 hectares que abrange as cidades de Palmas de Monte Alto, Sebastião Laranjeiras, Urandi, Guanambi, Pindaí e Candiba, no estado da Bahia. O Parque Estadual da Serra dos Montes Altos está inserido na reserva. E ambos tem como gestora a Secretaria do Meio Ambiente (SEMA).[1][2]

O refúgio foi criado com o objetivo de proteger e regenerar a fauna de mamíferos, especialmente o cachorro-vinagre (Speothos venaticus), ameaçado de extinção; E o ecossistemas da transição entre Caatinga e Cerrado, por abrigarem espécies raras e endêmicas.[1]

Na Zona de Amortecimento do Refúgio é permitido as atividades de mineração autorizadas pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e licenciadas pelo órgão ambiental. E nas propriedades que estão dentro dos limites do refúgio é permitido a criação de animais domésticos, a agricultura familiar e outras formas de utilização da terra, agropecuárias legalmente autorizadas, desde que compatíveis com o Plano de Manejo.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O Refúgio de Vida Silvestre da Serra dos Montes Altos foi criado em 29 de novembro de 2010, sob o Decreto Estadual de nº 12.487, com uma área de 27.499 hectares. E tendo a Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) como gestora e administradora.[1]

No dia 17 de setembro de 2019, foi criado o Plano de Manejo em acordo firmado entre a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e a Fundação Pro Natura (Funatura).[3]

Características[editar | editar código-fonte]

O Refúgio de Vida Silvestre da Serra dos Montes Altos está situado em uma área de bioma da Caatinga e do Cerrado e a transição entre eles, com vegetação de Savana Estépica e Floresta Estacional. E abrange a Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco Médio.[2][4]

Na fauna do refúgio foram registrados a ocorrência de cutias (Dasyprocta prymnolopha), Preá (Galea spixii), Papa mel ou Irara (Eira barbara), Caitito ou porco-do-mato (Pecari tajacu), Sagui (Callithrix spp), Tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla), do veado-catingueiro (Mazama gouazoubira) e de mamíferos em perigo de extinção como o tatu-bola (Tolypeutes tricinctus) e o macaco-prego-do-peito-amarelo (Sapajus xanthosternos) e espécie considerada vulnerável como mocó (Kerodon rupestris).[4]

Referências

  1. a b c d Wagner, Jaques. (29 de novembro de 2010). Decreto nº 12.487. Governo do Estado da Bahia.
  2. a b «RVS da Serra dos Montes Altos | Conservation Areas in Brazil». parquesnobrasil.org (em inglês). Consultado em 20 de julho de 2021 
  3. «Acordo garante a elaboração de Planos de Manejo para Unidades de Conservação na Bahia». Secretaria do Meio Ambiente. Governo do Estado da Bahia. 17 de setembro de 2019. Consultado em 20 de julho de 2021 
  4. a b Hingst-Zaher, Erika; Geise, Lena e Fogaça, Mariana Dutra. (2018). Listas de Espécies de Mamíferos de Médio e Grande Porte. Boletim da Sociedade Brasileira de Mastozoologia, Nº 83. Edição Especia. lISSN 1808-0413