Reichsmarine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reichsmarine
País  República de Weimar (1919–33)
 Alemanha Nazista (1933–35)
Corporação Reichswehr
Subordinação Ministério da Defesa do Reich
Missão Guerra naval
Tipo de unidade Marinha
Criação 6 de março de 1919
Extinção 1º de junho de 1935
Insígnias
Estandarte de guerra (1933–1935) War Ensign of Germany (1933-1935).svg
Estandarte de guerra (1921–1933) War Ensign of Germany (1921-1933).svg
Comando
Comandantes Adolf von Trotha (1919–1920)
Paul Behncke (1920–1924)
Hans Zenker (1924–1928)
Erich Raeder (1928–1935)

A Reichsmarine (em português: Marinha do Império ou Marinha do Reino) foi o nome da Marinha Alemã assumido entre 1919 e 1935 durante os períodos da República de Weimar e os primeiros anos da Alemanha Nazista.[1]

As unidades militares do Império Alemão foram dissolvidas no final da Primeira Guerra Mundial em 1918,[2] com o Tratado de Versalhes do ano seguinte impondo limites quantitativos e qualitativos sobre as forças armadas da recém estabelecida República de Weimar, que deveriam ser apenas empregadas para funções defensivas.[3] Um decreto em 6 de março de 1919 havia estabelecido a Vorläufige Reichswehr, dividida em Vorläufige Reichsheer (forças terrestres) e Vorläufige Reichsmarine (forças navais). O nome Reichsmarine foi assumido oficialmente pela marinha em 23 de março de 1921.[4]

A Reichsmarine foi organizada pelos almirantes Paul Behncke e Hans Zenker na década de 1920 seguindo explicitamente os limites impostos pelo Tratado de Versalhes, inicialmente usando navios antigos e posteriormente estabelecendo projetos de construção para embarcações mais modernas.[5][6] Ao mesmo tempo, os líderes militares alemães iniciaram uma série de programas secretos destinados a contornar as cláusulas impostas pelos Aliados da Primeira Guerra Mundial, particularmente em relação ao desenvolvimento e treinamento para o uso de armas proibidas, principalmente u-boots.[7]

A ascensão de Adolf Hitler em 1933 para o cargo de Chanceler da Alemanha fez com que o programa de expansão fosse reforçado, com o país gradativamente livrando-se dos limites impostos após a Primeira Guerra Mundial. O Tratado de Versalhes foi completamente rechaçado em 1935, o que permitiu o estabelecimento de novas forças armadas alemãs. Dessa forma, a Reichsmarine seguiu um novo rumo e acabou por tornar-se em 1º de junho do mesmo ano a Kriegsmarine.

Referências

  1. Watson Jr., Raymond C. (2009). adar Origins Worldwide: History of Its Evolution in 13 Nations Through World War II. [S.l.]: Trafford Publishing. p. 229 
  2. Martelli, Antonio (2015). Le Due Battaglie dell'Atlantico. [S.l.]: il Mulino. pp. 100–101. ISBN 978-88-15-25425-2 
  3. Da Frè, Giuliano (2013). La Marina Tedesca 1939–1945. [S.l.]: Odoya. pp. 35–36. ISBN 978-88-6288-191-3 
  4. Da Frè, Giuliano (2013). La Marina Tedesca 1939–1945. [S.l.]: Odoya. p. 32. ISBN 978-88-6288-191-3 
  5. Da Frè, Giuliano (2013). La Marina Tedesca 1939–1945. [S.l.]: Odoya. pp. 37–39. ISBN 978-88-6288-191-3 
  6. Martelli, Antonio (2015). Le Due Battaglie dell'Atlantico. [S.l.]: il Mulino. p. 105. ISBN 978-88-15-25425-2 
  7. Martelli, Antonio (2015). Le Due Battaglie dell'Atlantico. [S.l.]: il Mulino. pp. 109–110. ISBN 978-88-15-25425-2 
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.