Reinhold Seebeerg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reinhold Seeberg
Nascimento 24 de março de 1859
Halinga, Estônia
Morte 23 de abril de 1935 (76 anos)
Ahrenshoop, Alemanha
Nacionalidade estónio
alemão
Progenitores Mãe: Emma Bertha Sophie Grüner (1824-1902)
Pai: Reinhold Seeberg (1831-1898)
Alma mater Universidade de Tartu
Ocupação teólogo, escritor
Religião Protestantismo

Reinhold Seeberg (Halinga, 24 de março de 1859Ahrenshoop, 23 de abril de 1935) foi um teólogo estoniano, naturalizado alemão.

Um forte nacionalista alemão, Seeberg teve um papel importante na Alemanha, e um posicionamento incomum, não apoiando a República de Weimar. Fazia parte do movimento pelo o renascimento moderno dos estudos da Reforma Luterana, incluindo o reposicionamento de Martin Bucer como teólogo mediador entre o pensamento Luterano e o Reformado. Seu filho, Erich Seeberg, tornou-se um importante teólogo na Universidade de Berlim.

Estudos[editar | editar código-fonte]

De 1870 a 1878, Seeberg estudou gramática clássica em Tallinn e, a partir de 1878, estudou teologia na Universidade de Tartu. Em 1884, tornou-se conferencista em teologia sistemática em Tartu e em 1884, professor religioso na escola da cidade local. Em 1889, recebeu o Doutorado Honorário da Faculdade de Teologia e recebeu uma reputação como Professor Titular da exegese do Novo Testamento e da história da igreja. A partir de 1894, tornou-se membro da Universidade de Erlangen-Nuremberga para teologia sistemática. Em [1898]], tornou-se professor titular de teologia sistemática na Universidade de Berlim, onde ensinou até 1927. Também foi aluno de doutorado, Dietrich Bonhoeffer. 1900/01 e 1905/06 foi decano da Faculdade de Teologia. Em 1908, ele se tornou presidente da federação eclesiástico-social. Em 1910, ele foi nomeado Conselheiro Privado. Em 1903, ele se tornou um membro honorário do Berliner e em 1922 o Dorpater Wingolf.[1]

Livros e influência[editar | editar código-fonte]

Seeberg escreveu mais de duas dúzias de livros e muitos artigos, cobrindo uma série de questões na teologia histórica, incluindo o cristianismo primitivo, Lutero, a essência do cristianismo e Duns Scot. Seu texto mais famoso foi o amplamente publicado e traduzido Lehrbuch des Dogmengeschicte[2] em cinco volumes. O último trabalho ofereceu uma compreensão enciclopédica do desenvolvimento da doutrina cristã, desde o período do Novo Testamento até o século XVII, de acordo com métodos modernos históricos críticos. Nele, Seeberg oferece uma avaliação mais tradicional dos fundamentos dos ensinamentos cristãos, em contraste com seu colega Adolph von Harnack, o historiador mais velho do dogma em Berlim. Seeberg também enfatizou a natureza social da Igreja, um ensinamento que se tornou importante para seus alunos.[3]

Seeberg teve vários estudantes importantes, incluindo Werner Elert na história e doutrina da igreja, Hermann Sasse em estudos luteranos e Dietrich Bonhoeffer em teologia e ética. Bonhoeffer adotou a ênfase de Seeberg na natureza social da Igreja, as dimensões epistemológicas e éticas das doutrinas e uma ênfase anti-metafísica em seu próprio pensamento.[4] Mesmo quando Bonhoeffer voltou-se para uma visão mais forte de Barthian da revelação sobre a religião, Bonhoeffer manteve uma ênfase social na teologia e ética, que marcou a influência duradoura de Seeberg.

Referências

  1. Wingolfsblätter 2015, S. 251: Gesamtverzeichnis des Wingolf Lichtenberg 1991
  2. Seeberg, Reinhold, "Lehrbuch des Dogmengeschicte, Erlangen"; A. Deichert (G. Böhme), 1895-1898. English translation "Textbook of the History of Doctrines," trans. Charles E. Hay, Philadelphia: Lutheran Publication Society, 1905.
  3. Mattes, Mark. "Twentieth Century Lutheran Theologians," Vandenhoeck & Ruprecht, 2013, pp. 57, 97, 125, 156.
  4. Bethge, Eberhard. "Dietrich Bonhoeffer: A Biography". New York: Harper and Row, 1970, pp. 56-68.