Dietrich Bonhoeffer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dietrich Bonhoeffer
Nascimento 4 de fevereiro de 1906
Wrocław
Morte 9 de abril de 1945 (39 anos)
Cidadania Alemanha
Etnia alemães
Irmão(s) Christine Bonhoeffer, Karl Friedrich Bonhoeffer
Alma mater Seminário Teológico da União, Universidade Humboldt de Berlim, Universidade de Tubinga
Ocupação teólogo, filósofo
Influências
Prêmios Justos entre as nações
Empregador Universidade Humboldt de Berlim
Religião luteranismo, Igreja Confessante
Causa da morte enforcamento
Página oficial
http://www.dbonhoeffer.org/

Dietrich Bonhoeffer (Wrocław, 4 de fevereiro de 1906Berlim, 9 de abril de 1945) foi um teólogo, pastor luterano, membro da resistência alemã anti-nazista e membro fundador da Igreja Confessante, ala da igreja evangélica contrária à política nazista.

Bonhoeffer envolveu-se na trama da Abwehr para assassinar Hitler. Em março de 1943 foi preso e acabou sendo enforcado, pouco tempo antes do próprio Hitler cometer suicídio.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Breslau em 4 de Fevereiro 1906, filho de um psiquiatra de classe média alta. Quando jovem decidiu-se seguir a carreira pastoral na Igreja Luterana, doutorou-se em teologia na Universidade de Berlim e fez um ano de estudos no Union Theological Seminary em Nova York. Retornou a Alemanha em 1931.

Memorial de Dietrich Bonhoeffer, em Wroclaw, Polônia

Bonhoeffer foi um dos mentores e signatários da Declaração de Bremen, quando em 1934 diversos pastores luteranos e reformados, formaram a Bekennende Kirche, Igreja Confessante, rejeitando desafiadoramente o nazismo:

Obviamente o movimento foi posto em ilegalidade e em Abril de 1943 foi preso por ajudar judeus a fugirem para a Suíça. Levado de uma prisão para outra, em 9 de Abril de 1945, três semanas antes que as tropas aliadas libertassem o campo, foi enforcado, junto com seu irmão Klaus, e cunhados Hans von Dohnanyi e Rüdiger Schleicher.

Sua obra mais famosa, escrita no período de ascensão do nazismo foi "Discipulado" (Nachfolge) na qual desenvolve a polêmica acerca da teologia da graça, fundamento da obra de Lutero. O livro opõe-se a ênfase dada à "justificação pela graça sem obras da lei", afirmando que:

Destas linhas já se denota o profundo "fazer teológico poético" que tanto caracteriza a obra de Bonhoeffer.

Quando já estava sendo perseguido pelo nazismo, Bonhoeffer escreveu um tratado considerado por muitos uma das maiores obras primas do protestantismo, que denominou simplesmente "Ética". É nesta obra que ele justifica, em parte, seu engajamento na resistência alemã anti-nazista e seu envolvimento na luta contra Adolf Hitler, dizendo que:

Suas cartas da prisão são um exemplo de martírio e também um tesouro para a Teologia Cristã do século XX.

Livros de sua autoria publicados no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Ética, Editora Sinodal, 2005
  • Discipulado, Editora Sinodal, 2004
  • Resistência e Submissão: Cartas e Anotações Escritas na Prisão, Editora Sinodal, 2003
  • Tentação, Editora Sinodal, 2003
  • Vida em comunhão, Editora Sinodal, 1986
  • Orando com Salmos, Editora Encontro, 1995

Livros sobre Bonhoeffer publicados no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Dietrich Bonhoeffer: cristianismo e testemunho, Ir. Miriam Cunha Sobrinha, Editora Edusc, 2006
  • Dietrich Bonhoeffer: Vida e Pensamento, Werner Milstein, Editora Sinodal, 2006
  • Bonhoeffer: o mártir, Craig J. Slane, Editora Vida, 2007.
  • Vítima e vencedor do nazismo - Dietrich Bonhoeffer, Georges Hourdin, Paulinas Editora, 2002.
  • Bonhoeffer: Pastor, Mártir, Profeta, Espião, Eric Metaxas, Editora Mundo Cristão, 2011

Filmes[editar | editar código-fonte]

  • Bonhoeffer: O Agente da Graça, Comev, 1999

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre um teólogo cristão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.