Revolução de Agosto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A Revolução de Agosto (vietnamita: Cách mạng tháng Tám), também conhecida como a Revolução Geral de Agosto (vietnamita: Tổng Khởi nghĩa tháng Tám), foi uma revolução lançada pela Việt Minh (Liga para a Independência do Vietname) de Ho Chi Minh contra os franceses e o domínio colonial do Império Japonês no Vietnã, em 19 de agosto de 1945.

Em duas semanas, as forças sob o comando de Việt Minh haviam assumido o controle da maioria dos vilarejos e cidades rurais do norte, centro e sul do Vietnã, incluindo Hanói, onde o presidente Hồ Chí Minh anunciou a formação da República Democrática Provisória, Huế, Saigon, exceto em municípios Móng Cái, Vĩnh Yên, Hà Giang, Lào Cai, Lai Châu. No entanto, de acordo com o documento vietnamita, Việt Minh, de fato, assumiu o controle do Vietnã. Em 2 de setembro de 1945, Ho Chi Minh declarou a independência vietnamita. A Revolução de Agosto procurou criar um regime unificado de Việt Minh para todo o país.

O dia 19 de agosto é considerado o dia não oficial da Vitória sobre o Japão no Vietnã.

Revolução de agosto[editar | editar código-fonte]

No Norte[editar | editar código-fonte]

Quando os japoneses se renderam em 15 de agosto, o Việt Minh imediatamente lançou a insurreição que já havia preparado há muito tempo. Os 'Comitês Revolucionários do Povo' em todo o interior assumiram cargos administrativos, muitas vezes agindo por sua própria iniciativa, e nas cidades os japoneses aguardavam enquanto os vietnamitas assumiam o controle.[1] Na manhã de 19 de agosto, o Việt Minh assumiu o controle de Hanói, capturando o norte do Vietnã nos próximos dias.

O governo de Tran Trong Kim havia renunciado antes, em 13 de agosto, cedendo ao novo governo provisório vietnamita de Hồ Chí Minh. Hồ Chí Minh ofereceu a Bảo Đại um cargo de conselheiro supremo. Hồ Chí Minh declarou independência da recém-criada República Democrática do Vietnã, sediada em Hanói, em 2 de setembro de 1945.[2]

No Sul[editar | editar código-fonte]

No entanto, enquanto o povo celebrava sua vitória no norte, os Việt Minh enfrentavam vários problemas no sul, que era politicamente mais diverso do que no norte. O Việt Minh não conseguira estabelecer o mesmo grau de controle no sul e no norte. Houve sérias divisões no movimento de independência no sul, onde Việt Minh, Cao Đài , Hòa Hảo, outros grupos nacionalistas e os trotskistas competiram pelo controle.[3]

Em 25 de agosto, os comunistas estabeleceram um Comitê Executivo Provisório com Tran Van Giau à frente. O comitê assumiu a administração pública em Saigon, mas seguiu as ordens dos Aliados para que os japoneses mantivessem a lei e a ordem até que as tropas aliadas chegassem.[4]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Lê Trọng Nghĩa, que participou da Revolução de Agosto em Hanói e mais tarde se tornou o chefe do Departamento de Inteligência tanto do Partido Comunista quanto dos militares, disse sobre os acontecimentos em Hanói: 'O governo não entregou o poder ou entrou em colapso, o Việt Minh tomou a decisão de destruir o que estava ali, toda a administração. Fomos ousados. Aproximando-se dos japoneses, aproveitando a energia em torno da popularidade do Partido Democrata para influenciar o resultado da revolta do povo e usando nossos agentes secretos dentro do aparato de fantoches para desmoronar dentro de nós”.[5]

Referências

  1. Worthing 2001, p. 52.
  2. Minas', 'Bertha Maakaroun/Estado de. «História vietnamita: país conta com várias opções para turistas». Acervo. Consultado em 9 de agosto de 2021 
  3. Duiker 1981, p. 113.
  4. Worthing 2001, p. 80.
  5. Morris, Virginia and Hills, Clive. Ho Chi Minh's Blueprint for Revolution, In the Words of Vietnamese Strategists and Operatives , McFarland & Co Inc, 2018, p. 93.

Fontes[editar | editar código-fonte]