Ricardo Mansur Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ricardo Mansur Filho
Nome completo Ricardo Mansur Filho
Nascimento 15 de outubro de 1975 (41 anos)
São Paulo
Nacionalidade  Brasil
Ocupação empresário e esportista

Ricardo Mansur Filho (São Paulo, 25 de outubro de 1975), mais conhecido como Rico Mansur, é um socialite, jogador de polo[1] e empresário[2] brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É filho da empresária Patrícia Rollo e de Ricardo Mansur, ex-proprietário das redes de lojas de departamentos Mappin e Mesbla, e do Banco Crefisul (todos falidos em 1999)[3].

Pólo[editar | editar código-fonte]

Rico Mansur está classificado pela Confederação Brasileira de Polo com um handicap de 7 goals[4].

Em abril de 2007, sua equipe conquistou o terceiro lugar no Campeonato Mundial de Pólo, disputado em Miami Beach, EUA.[5]

Em março de 2013, foi confirmado como reforço do Corinthians. [6]

Notoriedade[editar | editar código-fonte]

Sua notoriedade na mídia, entretanto, originou-se muito mais por conta do sobrenome famoso e pelos relacionamentos sucessivos com várias celebridades, entre elas Gisele Bundchen, Isabeli Fontana e Luana Piovani[7]. Rico Mansur admitiu em entrevista que possui uma "relação de amor e ódio" com sua fama de bon vivant e que o sobrenome costuma pesar sobre seus ombros: "é muito fácil falarem que sou playboy, que vivo jogando pólo. Eles não sabem o quanto me esforcei para chegar onde estou"[8].

Em 2012, foi anunciado na imprensa que Rico Munsur estava noivo da modelo gaúcha Cintia Dicker, no entanto, o noivado foi desfeito em dezembro do mesmo ano.


Referências

  1. Melissa Cerozzi (2005). «Pólo de emoções». Revista Vida & Arte. Consultado em 31 de março de 2009 
  2. Joaquim Castanheira e Carlos Sambrana (2005). «Um novo Mansur no mundo dos negócios». Istoé Dinheiro. Consultado em 15 de abril de 2009 
  3. «Rico Mansur». Revista "Quem". Consultado em 31 de março de 2009 
  4. Sao Paulo -Teams for the Vogue Cup Semifinal (22 goals) na Federação Internacional de Polo (em inglês)
  5. Valença Sotero. «Nos Estados Unidos, triunfo verde-e-amarelo com Rico». Caras nº 703. Consultado em 8 de maio de 2009 
  6. [1]
  7. Flávia Faccini (2008). «"Não é só chegar e levar", diz Rico Mansur sobre as mulheres». Quem Acontece. Consultado em 15 de abril de 2009 
  8. Joaquim Castanheira e Carlos Sambrana (2005). «Um novo Mansur no mundo dos negócios». IstoÉ Dinheiro. Consultado em 8 de maio de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]