Ricardo Seabra Gomes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ricardo Seabra Gomes
Nome completo Ricardo Jorge Seabra Gomes
Nascimento 10 de Julho de 1944
Lisboa
Morte 24 de Dezembro de 2018
Ocupação Médico
Especialidade Cardiologia
Alma mater Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
Prémios relevantes Ordem do Mérito
Ordem do Infante D. Henrique

Ricardo Jorge Seabra Gomes ComMGCIH (Lisboa, 10 de Julho de 1944 - 24 de Dezembro de 2018), foi um médico cardiologista português. Foi uma das figuras mais proeminentes na medicina portuguesa durante a sua carreira, tendo feito a primeira angioplastia coronária em Portugal.[1] Foi considerado pelo Dr. João Morais, da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, como o pai da cardiologia nacional.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento e formação[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 10 de Julho de 1944,[2] na cidade de Lisboa, filho de um médico.[3]

Em 1968 concluiu a licenciatura na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.[3] Em 1994,[3] Fez o doutoramento na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.[4]

Hospital de Santa Cruz, em Agosto de 2019.

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Exerceu como médico, tendo recebido a sua certificação como especialista em cardiologia em 1971, pela Ordem dos Médicos.[3] Segundo o próprio, ganhou o interesse em ser médico cardiologista aos dez anos de idade, depois de ter visto o seu pai morrer subitamente durante um jogo de futebol.[3] Foi depois para Londres, onde trabalhou como oficial médico residente no National Heart Hospital, supervisionado pelo distinto médico Donald Ross, e como investigador no Cardiothoracic Institute, sob o professor Peter Harris.[3] Já nessa altura mostrou um grande avanço em relação aos cardiologistas portugueses, tendo escrito artigos inovadores sobre aquele tema em revistas científicas especializadas.[3] Regressou depois a Portugal, tendo ajudar a fundar o Hospital de Santa Cruz,[3] onde também exerceu como director do Departamento de Cardiologia do entre 1984 e 2005, coordenador nacional para as Doenças Cardiovasculares entre 2005 e 2008, e presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia entre 2001 e 2003.[5] Foi o responsável ou co-responsável por mais de quinhentos artigos científicos, e publicou quase 1200 resumos.[6] Em 1984 foi o autor da primeira angioplastia coronária em Portugal, realizada no Hospital de Santa Cruz, e em 1990 fez a primeira operação para a implantação de um Stent no país, e a primeira utilização de um stent com fármaco em 2002.[3] Em 1988 foi um dos fundadores do Instituto do Coração, em conjunto com Manuel Machado Macedo e João Queiroz e Melo.[7]

Em Abril de 2018, foi homenageado durante o Congresso Português de Cardiologia, tendo nessa altura apresentado a comunicação A journey through my contribution to the history of cardiovascular medicine.[1]

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Faleceu em 24 de Dezembro de 2018.[8]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 9 de Junho de 1995, foi condecorado com o grau de comendador na Ordem do Mérito, e em 12 de Setembro de 2005 com a grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique.[9] Também recebeu a medalha de ouro do Ministério da Saúde, o Prémio Nunes Correia Verdades de Faria da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, e vinte e sete prémios científicos da Sociedade Portuguesa de Cardiologia.[3] Em 2016, foi honrado com a Medalha de Honra da Câmara Municipal de Setúbal.[10]

Na altura do seu falecimento, foi recordado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo bastonário da Ordem dos Médicos, pela sua carreira na medicina.[8]

Em 2018, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia anunciou a criação do Prémio Ricardo Seabra Gomes.[1]

Referências

  1. a b c d «O adeus ao Prof. Doutor Ricardo Seabra Gomes: "A Cardiologia de Intervenção ficou mais pobre"». News Farma. 27 de Dezembro de 2018. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  2. «Necrologia». O Setubalense. Ano 1 (94). Setúbal: Outra Margem - Publicações e Publicidade. 25 de Janeiro de 2019. p. 11. Consultado em 3 de Outubro de 2019 – via Issuu 
  3. a b c d e f g h i j GONÇALVES, Lino (2019). «In Memoriam: Prof. Doutor Ricardo Seabra Gomes». Revista Portuguesa de Cardiologia. p. 171-173. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  4. «Aviso». Serviço de Gestão Académica da Universidade de Coimbra. 4 de Dezembro de 2012. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  5. «Morreu o cardiologista Ricardo Seabra Gomes». Observador. 24 de Dezembro de 2018. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  6. «Morreu o médico responsável pela primeira angioplastia coronária em Portugal». Rádio Renascença. 24 de Dezembro de 2018. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  7. «Biografia Professor Doutor Manuel Machado Macedo». Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  8. a b «Morreu o cardiologista Ricardo Seabra Gomes, um "cirurgião pioneiro"». Público. 24 de Dezembro de 2018. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  9. «Entidades Nacionais com Ordens Portuguesas». Ordens Honoríficas Portuguesas. Presidência da República Portuguesa. Consultado em 3 de Outubro de 2019 
  10. «Medalhas Honoríficas». Câmara Municipal de Setúbal. Consultado em 3 de Outubro de 2019 


Ícone de esboço Este artigo sobre um médico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.