Rodolfo Coelho Cavalcante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Rodolfo Coelho Cavalcante (Rio Largo, 1919Salvador da Bahia, 1987) foi um cordelista e editor de folhetos populares brasileiro. É o maior líder da história da literatura de cordel.[carece de fontes?]

Aos 13 anos de idade deixou a casa paterna e percorreu todo o interior dos estados de Alagoas, Sergipe, Ceará, Piauí e Maranhão como propagandista, palhaço de circo e camelô. Fixando-se em Salvador desde 1945, escreveu suas histórias em versos e militou no jornalismo. Era membro fundador da Associação de Imprensa Periódica da Bahia e filiado à Associação Baiana de Imprensa. Trovador entusiasta, fundou A voz do trovador e O trovador e Brasil poético, órgãos do movimento trovadoresco.

Idealizou e realizou muitos movimentos visando à união dos cantadores. Em julho de 1955, com Manuel d'Almeida Filho e outros expoentes da poesia popular, realizou o 1º Congresso Nacional de Trovadores e Violeiros, ocasião em que foi fundada a Associação Nacional de Trovadores e Violeiros, hoje Grêmio Brasileiro de Trovadores, com sede em Salvador. Sua obra é extensa e das mais variadas.

Morreu atropelado em frente à casa em que residia no bairro da Liberdade, em Salvador.

Obra[editar | editar código-fonte]

Folhetos lançados pela Editora Luzeiro[editar | editar código-fonte]

  • A chegada de Lampião no céu
  • ABC dos namorados, do amor, do beijo, da dança
  • História do príncipe formoso
  • O mundo vai se acabar
  • Quem ama mulher casada não tem a vida segura

Outros títulos de destaque[editar | editar código-fonte]

  • A moça que bateu na mãe e virou cachorra
  • ABC do Carnaval
  • ABC da macumba
  • O drama do comandante