Rogério Faria Tavares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ficheiro:Rogério Faria Tavares.jpg
Rogério Faria Tavares.

ROGÉRIO FARIA TAVARES (Belo Horizonte, 24 de abril de 1971) é jornalista. Graduado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais em 1995, trabalhou como repórter, produtor e apresentador em emissoras de televisão como o Canal 23 de tevê a cabo, a PUC TV (onde também foi coordenador de projetos especiais), a Rede TV! e a Rede Minas. Idealizou, produziu e apresentou os programas de televisão da OAB de Minas Gerais (‘OAB Cidadania’) e da Associação dos Magistrados Mineiros, a AMAGIS (‘Pensamento Jurídico’, veiculado pela TV Comunitária de Belo Horizonte e pela TV Justiça, do Supremo Tribunal Federal). Integrou a Comissão de Comunicação da Arquidiocese de Belo Horizonte e o Comissão de Acompanhamento da Programação da Televisão Brasileira, instituída pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Fundou e dirigiu, em Minas Gerais, a Organização Não Governamental TVer, dedicada a zelar pela qualidade da programação da televisão brasileira e pelo cumprimento da legislação a ela relativa. Membro fundador da ABTU (Associação Brasileira de Televisão Universitária). Foi chefe adjunto da Assessoria de Comunuicação Social da Prefeitura de Belo Horizonte e supervisor de Relações Públicas da Fiat[1] Crysler para a América Latina. É presidente do Instituto Cultural do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, o BDMG Cultural. Foi colunista especializado em televisão do jornal O ESTADO DE MINAS. É cronista semanal no jornal DIÁRIO DO COMÉRCIO[2] e editor do site www.literaturanainternet.com.br.[3] É filiado ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e à Associação Brasileira de Imprensa, tendo integrado o conselho da ABI em Minas Gerais.

 FORMAÇÃO[editar | editar código-fonte]

Graduado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais em 1993, concluiu o Mestrado em Direito Internacional pela mesma instituição em 2004, defendendo a dissertação intitulada “Do Direito de Comunicar na Sociedade Internacional”. Em 2009, obteve o Diploma de Estudos Avançados em Direito Internacional e Relações Internacionais pela Universidade Autônoma de Madri, graças ao trabalho “Entre el derecho y el poder: El Consejo de Seguridad y la Corte Penal Internacional en la situación del Sudán”. Na Academia de Direito Internacional de Haia, na Holanda, concluiu o curso de Direito Internacional Público. Lecionou ‘Direito Constitucional’ e ‘Direitos Humanos’ no curso de graduação do Centro Universitário UNA e ‘Legislação da Comunicação Social’ na pós graduação do Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI BH) e na Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. É filiado à seccional mineira da Ordem dos Advogados do Brasil, onde integrou as Comissões de Relações Internacionais e de Projetos Especiais, e a Comissão encarregada de preparar o Exame da Ordem. É diretor departamental do Instituto dos Advogados de Minas Gerais desde 2006. Filiado ao Instituto dos Advogados Brasileiros, também atuou como pesquisador no Centro de Direito Internacional, sediado em Minas Gerais. É membro da International Law Association, brazilian brench. 

É pós graduado em Marketing pela Fundação Dom Cabral, instituição pela qual também concluiu o MBA Executivo em Gestão de Negócios. Pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (ABERJE) e a Universidade de Syracuse, concluiu o programa internacional em Comunicação Corporativa. 

É membro da Academia Mineira de Letras,[4] onde ocupa a cadeira de número oito[5] e onde exerce as funções de Reitor da Universidade Livre e integrante do Conselho Fiscal; do Pen Clube do Brasil;[6] da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais; sócio correspondente da Academia Carioca de Letras[7] e membro do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia

Entre seus livros, estão: ‘A noite dos mascarados’ (novela policial, publicada em 1983); ‘Reflexões sobre o Direito e a Vida’ (organizador), ‘Contribuições para a história do Instituto dos Advogados de Minas Gerais’ e  ‘Contribuições para a história do Instituto dos Advogados Brasileiros’.

ACADEMIA MINEIRA DE LETRAS[8][editar | editar código-fonte]

  • Precedido por: Milton Reis
  • Rogério Faria Tavares
  • Sucedido por:

INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE MINAS GERAIS[9][editar | editar código-fonte]

  • Precedido por: Ivo Porto de Menezes
  • Rogério Faria Tavares
  • Sucedido por:

REFERÊNCIAS[editar | editar código-fonte]

  1. Rogério Faria Tavares da FIAT e Mary Del Priore (10 de maio de 2013). «IMG_3094_122-Rogério Faria Tavares da FIAT e Mary Del Priore». Hildegard Angel 
  2. Tavares*, Rogério Faria. «DC Mais » Diário do Comércio». www.diariodocomercio.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2017 
  3. «Literatura na Internet - Sobre o autor». literaturanainternet.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2017 
  4. «Rogério Faria Tavares | Academia Mineira de Letras». academiamineiradeletras.org.br. Consultado em 21 de agosto de 2017 
  5. «Rogério Faria Tavares toma posse na cadeira n° 8 da Academia Mineira de Letras | Secretaria de Estado de Cultura». www.cultura.mg.gov.br. Consultado em 21 de agosto de 2017 
  6. «Rogério Faria Tavares é homenageado pelo Pen Clube do Brasil». Arquivado do original em 22 de agosto de 2017 
  7. «O jornalista Rogério Faria Tavares tomou posse como sócio correspondente da Academia Carioca de Letras.» 
  8. «AML - Lista de membros atuais» 
  9. «Perfil de Rogério Faria Tavares no Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais»