Rubens Ometto Silveira Mello

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Rubens Ometto Silveira Mello
Nascimento
Piracicaba, São Paulo,  Brasil
Nacionalidade  Brasil
Fortuna R$ 4,2 bilhões (2016)[1]
Ocupação Empresário

Rubens Ometto Silveira Mello (Piracicaba, São Paulo, Brasil) é um empresário brasileiro.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em engenharia de produção mecânica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP).[carece de fontes?]

Unibanco[editar | editar código-fonte]

Antes de ingressar na Cosan, Rubens Ometto Silveira Mello atuou, de 1971 a 1973, como executivo corporativo no Unibanco - União de Bancos Brasileiros SA.

Votorantim e TAM[editar | editar código-fonte]

Em 1974, passou a integrar o Grupo Votorantim,[3] tornando-se diretor financeiro da empresa.

Ainda na década de 70, foi o primeiro presidente do conselho da TAM Linhas Aéreas, empresa em que a sua família tinha participação.[carece de fontes?]

Cosan[editar | editar código-fonte]

Em 1986, Rubens Ometto Silveira Mello entrou no negócio da família e participou ativamente do plano de crescimento da empresa, que consolidou a Cosan como a maior produtora de açúcar e etanol no Brasil e a posicionou entre as maiores do mundo na década de 2000.[4]

A Cosan tornou-se uma produtora e distribuidora integrada de açúcar e etanol por meio de aquisições e novas parcerias.[carece de fontes?]

Ampliou o seu portfólio, que vai desde produção de açúcar e etanol, cogeração, distribuição de combustíveis e produção de óleos base e lubrificantes, até um sistema de logística, levando as exportações agrícolas do campo para o porto de Santos, no litoral do Estado de São Paulo, além da gestão de propriedades agrícolas.[carece de fontes?]

Unica[editar | editar código-fonte]

Foi um dos fundadores da UNICA – Associação Brasileira da Indústria de Cana.[carece de fontes?]

Oferta pública inicial[editar | editar código-fonte]

Em 2005, a Cosan abriu o seu capital na Bolsa de Valores brasileira e, em 2007, na Bolsa de Nova York.

Em 2008, comprou da ExxonMobil os ativos da varejista e distribuidora de combustível Esso.[5]

Rumo, Radar e Raízen[editar | editar código-fonte]

Em 2008, Rubens criou a empresa de soluções de logística Rumo, favorecendo a produtividade nos negócios de açúcar da Cosan.[carece de fontes?]

No mesmo ano, foi criada a Radar, empresa imobiliária agrícola com o objetivo de buscar novas oportunidades de negócios no segmento agricultor.[carece de fontes?]

No ano seguinte, foi criada a Raízen, joint venture entre a Cosan e a Shell,[6] trazendo uma receita de R$ 50 bilhões e colocando a Raízen na quinta posição do ranking de empresas brasileiras em termos de receita.

Em 2011, numa ação que representa a ampliação da presença da empresa no setor de logística, o empresário anunciou o interesse de ser um dos controladores da ALL - América Latina Logística.[carece de fontes?]

Lubrificantes[editar | editar código-fonte]

A compra da empresa britânica Comma Oil and Chemicals Limited, em 2012, marca a entrada da Cosan no mercado europeu de lubrificantes.[carece de fontes?]

Em 2011, a Cosan iniciou a distribuição exclusiva de lubrificantes Mobil para a Bolívia, Paraguai e Uruguai.[carece de fontes?]

Comgás[editar | editar código-fonte]

Em 2012, adquiriu o controle da Comgás,[7] maior distribuidora de gás natural do país. A aquisição foi uma das 10 maiores do ano.[carece de fontes?]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Rubens recebeu o prêmio de empreendedor do ano pelas revistas Isto É Gente e Isto É Dinheiro.[carece de fontes?]

Em 2012, logo após ganhar o prêmio de melhor empresa no negócio de açúcar e etanol, a Cosan foi escolhida empresa do ano pelo Valor 1000, anuário mais importante do setor.[carece de fontes?]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.forbes.com.br/listas/2016/08/70-maiores-bilionarios-do-brasil-em-2016/#foto21
  2. «Sobre Rubens Ometto» 
  3. «Revista Época» 
  4. «Revista Exame». Consultado em 29 de maio de 2014. Arquivado do original em 29 de maio de 2014 
  5. «Folha de SP» 
  6. «IstoÉ Dinheiro» 
  7. «Revista Exame». Consultado em 29 de maio de 2014. Arquivado do original em 30 de maio de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]