Grupo Votorantim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grupo Votorantim
Razão social Votorantim S.A.
Tipo Empresa de capital fechado
Indústria Conglomerado
Gênero Privada
Fundação 1918 (99 anos)
Fundador(es) José Ermírio de Moraes
Antônio Pereira Inácio
Sede São Paulo,  São Paulo
 Brasil
Pessoas-chave João Miranda (CEO)
Empregados 47.000
Produtos Cimento
Produtos financeiros
Alumínio
Celulose
Energia
Metais
Siderurgia
Laranja
Zinco e Polimetálicos
Finanças
Subsidiárias Veja abaixo
Lucro R$ 382 milhões (2015) [1]
Faturamento Aumento R$ 26,2 bilhões (2013)[2]
Website oficial www.votorantim.com

O Grupo Votorantim é uma multinacional brasileira de controle familiar, criada pelo engenheiro pernambucano José Ermírio de Moraes. É considerado um dos maiores conglomerados empresariais do país.[3] Atua em 23 países nos setores de metais, siderurgia, cimento, celulose, energia, financeiro e produção de suco de laranja, possui mais de 40 mil funcionários e registrou um lucro líquido de R$ 382 milhões em 2015.[4][5][6][7][8][9][10]

Em 2016, duas de suas empresas estiveram dentre as 20 empresas listadas no Melhores e Maiores do ano, realizado pela revista Exame. No mesmo ano, o Grupo foi citado na lista das "150 melhores empresas para você trabalhar”, em pesquisa realizada pela Você S/A. Ainda em 2016, três empresas do Grupo foram incluídas no Guia Exame de Sustentabilidade. [11][12][13]

História[editar | editar código-fonte]

José Ermírio de Moraes, um engenheiro pernambucano formado pela Escola de Minas do Colorado, compra as ações e assume o controle da empresa de seu sogro, o imigrante português Antônio Pereira Inácio, que em 1918 havia adquirido uma fábrica de tecelagem localizada no bairro Votorantim em Sorocaba, São Paulo. É neste ponto que se inicia a história do grupo.[9][14][15][16]

Em função da Grande Depressão, ocorrida alguns anos depois, José Ermírio passou a diversificar as frentes de negócios da empresa, que até então atuava somente no setor têxtil, e ingressou no setor químico através da aquisição da Companhia Nitro Química. Investiu também na produção de cimento e alumínio, fundando a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e passou a atuar nos setores de energia, siderúrgico, papel e celulose, financeiro e suco de laranja. Com o seu falecimento em 1973, seu filho Antônio Ermírio de Moraes assumiu o controle da companhia, juntamente com seu irmão José Ermírio de Moraes Filho. [17][18][19]

Seguindo a cultura de aquisições implantada pelo pai, Antônio Ermírio tentou comprar a maior mineradora do mundo, a Vale do Rio Doce, que foi colocada à venda em 1997. O Grupo Votorantim participou do leilão de aquisição mas perdeu para a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). [4]

Alguns anos depois, o Grupo iniciou seu processo de internacionalização através da compra da St. Marys Cement, no Canadá, e deu início a Votorantim Cimentos North America em 2001. [20]

Em 2007, e já com uma lista de empresas no portfólio, a Votorantim foi a única holding brasileira de capital fechado que possuía classificações nas três mais importantes agências de rating: Moody’s (2007), Fitch Ratings (2006) e Standard & Poor’s (2005). [21] [22][23]

Em 2009, o Grupo esteve dentre as 5 multinacionais brasileiras com maiores ativos no exterior, somando US$ 7.8 bilhões. O estudo foi realizado pela Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet). [24]

Em função do seu crescimento e tendo em vista o grande número de funcionários do Grupo, a Votorantim criou em 2004 um programa de trainee para recém formados que conta com a participação da diretoria das empresas do Grupo nas etapas do processo seletivo. O programa tem o objetivo de capacitar e inserir jovens na cultura da Votorantim. [25][26][27]

Em 2016, a Votorantim S.A. foi considerada uma das melhores empresas para se trabalhar pela revista Você S/A. [28]

Governança Corporativa[editar | editar código-fonte]

O sistema de Governança Corporativa do Grupo começou nos anos 90 quando a 3ª geração de acionistas da família ficou responsável por criar um modelo de gestão de acordo com a competitividade industrial da época, mais agressivo e globalizado.[29][5]

Desde então, o Grupo passou a utilizar um formato de governança que assegurava o crescimento e o equilíbrio entre acionistas familiares e executivos da companhia. Esse modelo foi consolidado em 2001 e passou a ser exercido pelo Conselho de Administração da Hejoassu, empresa do Grupo Votorantim que opera seu controle acionário.[5][30]

A estrutura englobava o Conselho da Família, responsável pela interface entre os familiares e empresas do Grupo com o acompanhamento da sua educação, e o Conselho da Votorantim Participações, encarregado de definir estratégias e diretrizes da companhia como a validação do planejamento de todas as frentes de negócio. [29][30]

Em função do seu modelo de governança, a Votorantim recebeu o reconhecimento internacional do Instituto suíço IMD Business School e do Lombard Oder Darier Hentsch Bank em 2005, sendo considerada a melhor empresa familiar do mundo e sendo a primeira companhia latino-americana a receber este reconhecimento. [31][30]

Para seguir aprimorando seu sistema de gestão, foram criados, em 2013, novos Conselhos e Comitês de Supervisão para cada empresa do Grupo, os quais eram liderados por conselheiros Votorantim Participações, executivos e representantes independentes. [30]

Em 2014, a Votorantim passou por novas mudanças no seu modelo de gestão. Raul Calfat, então presidente da Votorantim Industrial, deixou o cargo para fazer parte do Conselho Administrativo do Grupo. Com sua saída, o executivo João Miranda, que ocupava o posto de Diretor Financeiro, assumiu a posição de Diretor Geral do Grupo. [32]

Em janeiro de 2016, houve uma reestruturação societária das holdings em que a Votorantim Participações foi incorporada pela Votorantim Industrial, que passou a se chamar Votorantim S.A [33]

Segmentos de atuação[editar | editar código-fonte]

Fazem parte do Grupo Votorantim as seguintes empresas:

Votorantim Cimentos[editar | editar código-fonte]

Teve início em 1936 através da fábrica Santa Helena, primeira empresa da companhia que continua ativa. Na época, produzia cimentos da marca Votoran e estava localizada em uma área industrial de Sorocaba (São Paulo). [34][35]

Em 2002 a Votorantim Cimentos expandiu a sua presença no mercado brasileiro com a aquisição da empresa Engemix, especializada em serviços de concretagem. [33][36]

Dois anos mais tarde, a empresa Holcim, que atuava no mesmo segmento, foi incorporada à Engemix. A Votorantim Cimentos atua em 13 países e foi três vezes destaque no prêmio Melhores e Maiores da revista Exame (em 2014, 2015 e 2016). [37] [38][39][40][41]

Votorantim Siderurgia (Aço)[editar | editar código-fonte]

Foi fundada em 1937 com a produção de aço na Siderúrgica Barra Mansa (RJ). A Votorantim Siderurgia possui mais duas fábricas no Brasil, além de unidades na Colômbia e na Argentina. Sua capacidade de produção é de 2,5 milhões de toneladas de aços longos por ano. [42][43]

CBA (Alumínio)[editar | editar código-fonte]

As atividades ligadas à produção de alumínio se iniciaram com a construção da Companhia Brasileira de Alumínio, a CBA, inaugurada em 1955, localizada no interior de São Paulo. Esta frente do Grupo consolidou também sua presença no setor de energia. [44]

Em função da alta demanda de energia das plantas de alumínio da Companhia, a Votorantim construiu usinas hidrelétricas na bacia do Rio Juquiá (Vale do Ribeira/SP) para atender às necessidades de produção. Ao todo, sete usinas fazem parte do chamado Complexo Juquiá. [45][46]

Para assegurar o abastecimento contínuo de águas nas usinas dessa região, foram adquiridos 31 mil hectares de Mata Atlântica nas áreas próximas de rios e nascentes, mantendo assim sua proteção. Em 2012, a área se transformou na reserva Legado das Águas e a região vem sendo conservada por mais de 50 anos. [47]

Em 2015, a CBA recebeu o Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira, realizado pela revista Minérios y Minerales. [48]

Votorantim Metais[editar | editar código-fonte]

Na década de 60, a Votorantim entrou no ramo de produção de zinco com a refinaria de Três Marias, em Minas Gerais. O início das operações foi em 1969, quando fazia uso do minério tratado em Vazante-MG. [49][50]

Além da produção no Brasil, a Votorantim Metais iniciou operações no Peru em 2004, quando adquiriu uma refinaria no país, em Cajamarquilla. [51]

Em 2010, assumiu o controle da mineradora Milpo, terceira maior mineradora de zinco do Peru. Desde 2005, no entanto, a Votorantim já possuía participação na companhia Peruana. No mesmo ano, a Votorantim Metais esteve entre as 10 maiores empresas de mineração do Brasil, segundo Melhores e Maiores da Revista Exame e, em 2012, foi considerada uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, em pesquisa realizada pelo Guia VOCÊ S/A, da revista Exame. [52][53][54][55]

Fibria[editar | editar código-fonte]

A entrada da Votorantim no setor da celulose veio com a criação da Votorantim Celulose e Papel em 1988, resultado da fusão entre empresas do mesmo setor adquiridas pela companhia. Esta foi a primeira empresa do Grupo a ter seu capital aberto. [56]

Em 2009, a companhia comprou a Aracruz Celulose e, a partir dessa fusão, surgiu a maior produtora de celulose do mundo, a Fibria. [8]

A Fibria foi premiada duas vezes consecutivas, em 2014 e 2015, pela “As Melhores da Dinheiro”, da revista especializada em economia e negócios IstoÉ Dinheiro. Também em 2014, foi eleita a empresa sustentável do ano pela revista Exame. [57][13]

Citrosuco[editar | editar código-fonte]

A Votorantim iniciou suas operações dentro do setor de suco de laranja em 1989 com a criação da Citrovita. Em 2010, essa empresa do Grupo se fundiu à Citrosuco, do Grupo Fisher, passando a adotar o mesmo nome. A partir disso se tornou a maior produtora mundial de suco de laranja. [58][59][60]

Banco Votorantim[editar | editar código-fonte]

A Votorantim entrou no ramo financeiro em 1988 e, em 1991, a empresa começou a oferecer serviços e produtos para clientes corporativos e pessoais. Em 2005, foi reconhecido pelo Banco Central como uma das cinco instituições com maior grau de acerto em suas projeções de curto, médio e longo prazo. [61][62][63]

Em 2009, o Banco do Brasil adquiriu parte do Banco Votorantim para reforçar sua presença no financiamento de veículos. [64]

Votorantim Energia[editar | editar código-fonte]

Criada em 1996, a Votorantim Energia é uma das maiores autoprodutoras de energia do setor privado. A primeira usina da companhia foi construída com o objetivo de suprir a necessidade energética. O grupo tem sob sua gestão 33 hidrelétricas. [65][45]

A empresa também está presente na geração de energia eólica desde 2015, estendendo sua atuação no setor de energia com a construção de um parque eólico no Nordeste do Brasil. [45]

Sustentabilidade[editar | editar código-fonte]

Instituto Votorantim[editar | editar código-fonte]

Com o intuito de fazer a gestão do investimento social privado do grupo, nasceu o Instituto Votorantim em 2002. O instituto é responsável por definir o foco de atuação das empresas do Grupo e definir suas diretrizes na área de responsabilidade social. [66][67]

O trabalho desenvolvido é voltado para as comunidades das cidades em que a Votorantim está presente, atuando em políticas socioambientais, educação e desenvolvimento local. O Instituto também atua em parceria com ONGs e monitora resultados dos trabalhos nas comunidades. [66][67]

O Instituto ganhou duas vezes o Prêmio Latino Americano de Desenvolvimento de Base, em diferentes categorias nos anos de 2013 e 2015. A premiação tem o objetivo de valorizar iniciativas comunitárias focadas no combate à pobreza na América Latina. Ainda em 2015, o Programa ReDes, desenvolvido pelo Instituto Votorantim e pelo BNDES, foi reconhecido pelo PNUD como uma das iniciativas de inclusão social do Brasil. [68][69]

Legado das Águas[editar | editar código-fonte]

O Legado das Águas é uma reserva de Mata Atlântica do Grupo Votorantim que visa o uso sustentável da floresta e seus recursos. [70]

A iniciativa foi criada com o objetivo de proteger as nascentes da bacia do Rio Juquiá e assim garantir o abastecimento das usinas hidrelétricas da companhia, que por sua vez fornecem energia às indústrias do grupo na região do Vale do Ribeira (São Paulo). [47]

Com 31 mil hectares de mata nativa, a reserva permanece protegida por mais de 50 anos e é considerada a maior área privada que abriga esse tipo de ecossistema no Brasil e apresenta uma das maiores biodiversidades da região. [70][71]

Prêmios e destaques[editar | editar código-fonte]

  • 2005: Melhor empresa familiar do mundo - IMD Business School e Lombard Odier Darier Hentsch Bank. [72] [31]
  • 2015: Prêmio Latinoamericano de Desarrollo de Base - RedEAmérica [73]
  • 2015: Prêmio TOP Gestão 2015 - Valor Econômico e Standard & Poor's Top Gestão [74][75]
  • 2016: Melhores Empresas para Começar a Carreira - Você S/A [28]
  • 2016: Melhores Empresas para Você Trabalhar - Você S/A [12]
  • 2016: Melhores Empresas com Práticas de Gestão de Pessoas (PGPs) - Grupo de Gestão RH [76]
  • 2017: 50 Mais Amadas- Love Mondays [77]

Referências

  1. «Votorantim Industrial tem lucro menor em 2015». Exame. 5 de abril de 2015. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  2. «Votorantim lucra 174% mais em 2013, mas aquém da meta». Exame. 12 de março de 2014. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  3. «Época Negócios: Grupo Votorantim gastou R$ 2,2 bilhões para zerar exposição ao câmbio» 
  4. a b «Vale é vendida». Brasil Online Economia. 6 de maio de 1997. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  5. a b c «A preparação das Gerações Seguintes de Uma Empresa Familiar- Grupo Votorantim». Totum Empresarial. 14 de agosto de 2008. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  6. «Grupo Votorantim começa voltar ao lucro». Isto É Dinheiro. 14 de agosto de 2014. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  7. «Votorantim abre programa de estágio. Veja como se inscrever». O Petróleo. 2 de setembro de 2016. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  8. a b «Cade aprova compra da Aracruz pela VCP, que criou a Fibria». Exame. 24 de novembro de 2010. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  9. a b Marcela Ayres (10 de maio de 2013). «A história do bilionário Antônio Ermírio de Moraes em fotos». Exame. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  10. «HistoriaNet: Nacionalismo e Imperialismo» 
  11. Karin Salomão e Luísa Melo (29 de junho de 2016). «As 20 campeães por stor do Melhores e Maiores 2016». Exame. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  12. a b «As 150 melhores empresas para você trabalhar – 2016». Você S/A. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  13. a b Marcela Ayres (10 de maio de 2013). «A história do bilionário Anônio Ermírio de Moraes em fotos». Exame. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  14. «Nasce o empresário Antônio Ermírio de Moraes, presidente do Grupo Votorantim». History. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  15. «O Brasileiro do Século». Senado. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  16. «Sobre o Grupo Votorantim». Tudo Em Foco. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  17. «Nacionalismo e Imperialismo». História Net. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  18. «Antônio Ermírio é enterrado em São Paulo». veja. 25 de agosto de 2014. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  19. «As vantagens da graduação a distância». Opinião e Notícia. 2 de março de 2009. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  20. «Votorantim Cimentos compra a Americana Praire». Zero Hora. 8 de fevereiro de 2008. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  21. «Votorantim obtém grau de investimento da Moody's». O Globo. 24 de agosto de 2007. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  22. «Entenda o que é "rating" ou nota de risco». Folha de São Paulo. 22 de setembro de 2009. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  23. «Votorantim obtém grau de investimento da Moody's». Gazeta do Povo. 27 de agosto de 2007. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  24. «Multinacionais Brasileiras tinham R$ 140 bi em ativos no exterior. Veja 10 maiores». Folha de São Paulo. 30 de setembro de 2010. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  25. «Votorantim abre inscrições para programa de treinee». Administradores. 7 de julho de 2016. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  26. «Votorantim Industrial abre 100 vagas para treinees». Info Net. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  27. «Red Bull e Votorantim abrem programas de treinees». G1. 2 de agosto de 2016. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  28. a b «As melhores empresas para você começar a carreira». Você S/A. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 
  29. a b «A Casa do Grupo Votorantim». Portal Tudo Em Família. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  30. a b c d «Jovem Aprendiz 2016 Votorantim: Brasilia». Jovem Aprendiz. 24 de maio de 2016. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  31. a b Amanhã (23 de setembro de 2005). «Votorantim é escolhida a melhor empresa familiar do mundo». Administradores. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  32. Paula Bezerra (10 de janeiro de 2014). «Votorantim nomeia Raul Calfat president do conselho». Exame. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  33. a b Ivo Ribeiro (5 de abril de 2016). «Lucro da Votorantim cai 77% em 2015». Valor Econômico. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  34. Equipe online (8 de dezembro de 2013). «Cimento ainda influencia a economia». Jornal Cruzeiro. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  35. «Primeira fábrica da Votorantim Cimentos comemora 80 anos». Grandes Construções. 23 de junho de 2016. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  36. «Investimento global do Grupo Votorantim atingirá 2,6 bilhões até o final do ano». Uol Notícias. 4 de dezembro de 2002. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  37. Agência Estado (19 de março de 2008). «Após três ano Cade aprova venda de empresa para Votorantim». G1. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  38. «Votorantim Cimentos apresenta novo portfolio: a maior inovação em 83 anos de história». Engenharia Compartilhada. 2009. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  39. «Maiores e Melhores 2015». Exame. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  40. «Maiores e Melhores 2016». Exame. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  41. Rosana Terra (1 de julho de 2016). «Votorantim Cimentos é tricampeã no prêmio Melhores e Maiores da Exame». Segs. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  42. Siderurgia Brasil. «Votorantim Siderurgia comemora dois anos». Guia da Siderurgia. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  43. Diário do Vale (9 de setembro de 2010). «Votorantim Siderurgia comemora dois anos». Sinmetal. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  44. «Bauxita extraída desde a década de 1940 não gera apenas o metal – se transforma em empregos,capacitação profissional e ações sociais». Minérios. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  45. a b c Vanessa Dezem (23 de junho de 2015). «Votorantim Industrial entra no mercado de energia eólica com planos de investor R$ 3 bi». UOL Economia. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  46. «Depois de apostar durante anos na geração hídrica para consumo próprio, grupo da família Ermírio de Moraes decide produzir e vender energia do vento; parque, que será construído no Piauí, já vendeu parte da energia em leilão do governo». Press Display. 8 de outubro de 2015. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  47. a b Luís Celso Jr. e Marcela Campos (3 de abril de 2016). «BNDES apoia projeto da Mata Atlântica com R$ 43 milhões». Portal Brasil. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  48. «Projeto da Votorantim Metais recebe prêmio de excelência da indústria». Gazeta de Votorantim. 14 de maio de 2015. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  49. «Votorantim comunica a Aécio novos investimentos em Minas». Agência Minas. 23 de fevereiro de 2003. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  50. {{citar web |url=http://diariodocomercio.com.br/noticia.php?tit=votorantim_preve_aportes_de_r_600_milhoes_em_vazante&id=152047 /|título=Votorantim prevê aportes de R$ 600 milhões em vazante|acessodata=25 de Janeiro de 2017|autor=Rafael Tomas |data= 2005-04-08 |publicado=Diário do Comércio}
  51. Reuters (23 de novembro de 2004). «Aquisição no Peru faz Votorantim quase dobrar produção de Zinco =25 de Janeiro de 2017». Infomet 
  52. «Votorantim assume controle da mineradora peruana Milpo». G1. 3 de agosto de 2010. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  53. Maria Gazzoni (3 de agosto de 2010). «Votorantim compra mineradora peruana Milpo por US$ 420 milhões». IG Economia. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  54. «As 15 maiores empresas de mineração». Exame. 7 de agosto de 2014. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  55. «Votorantim Metais é considerada uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil». Paracatu Net. 7 de setembro de 2012. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  56. «Company Overview of Fibria Celulose S.A». Bloomberg. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  57. «Fibria é bicampeã do setor de Papel e Celulose no prêmio "As Melhores da Dinheiro"». Painel Florestal. 28 de setembro de 2015. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  58. André Vieira (14 de maio de 2010). «Citrosuco e Citrovita anunciam fusão». IG Economia. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  59. «Citrosuco a maior produtora de suco de laranja adere a eubrasil». Eu Brasil. 11 de fevereiro de 2015. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  60. Cesar Bianconi (14 de maio de 2010). «Citrosuco e Citrovita criam gigante de suco de laranja». Reuters. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  61. «Sobre Banco Votorantim». Catho. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  62. Anderson Antunes (25 de setembro de 2014). «The 15 richest bankers in Brazil». Forbes. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  63. «Top Forecasting Institutions- May» (PDF). Banco Central do Brasil. 10 de junho de 2005. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  64. «Banco do Brasil compra parte do Banco Votorantim por R$ 4,2 bilhões». G1. 9 de janeiro de 2009. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  65. «Ed. 2016- Votorantim Energia explica como a migração para Mercado Livre de Energia pode influenciar em baixos custos frente ao Mercado cativo». Fispal Tecnologia. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  66. a b «Instituto Votorantim apóia projetos em 300 municípios». Época Negócios. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  67. a b «Instituto Votorantim: governança territorial e desenvolvimento local». Iniciativa Incluir. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  68. Euclides Oliveira (21 de novembro de 2015). «Votorantim: Conhecimento Premiado». Jornal Diário do Norte. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  69. «Mercados Inclusivos do Brasil» (PDF). Fundação Dom Cabral. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  70. a b Rafael Garcia (15 de setembro de 2013). «Conservação de área privada em São Paulo surpreende cientistas». Folha de São Paulo. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  71. «Consolidando as Unidades de Conservação na Bahia». Conservation. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  72. «IMD: Brazilian company Votorantim honoured as top family business in the world» (em inglês) 
  73. «Se anuncian ganadores del Segundo premio latinoamericano de desarrollo de base». Expoknews. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  74. «Prêmio Top Gestão 2015 revela os melhore gestores de fundos de inverstimentos». Maxpress. 23 de junho de 2015. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  75. Rafael Janequine; Guilherme Machado (10 de novembro de 2015). «Standard & Poor's reafirma classificação 'AMP-1'("Muito Forte") da Votorantim Asset Management DTVM Ltda». Standard & Poor’s. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  76. «Melhores empresas com práticas de gestão de pessoas (PGPs) em 2016». Grupo Gestão RH. 27 de setembro de 2016. Consultado em 25 de Janeiro de 2017 
  77. «50 Mais Amadas». Love Mondays. Consultado em 27 de Janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]