São José do Divino (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com São José do Divino (Piauí).
São José do Divino
  Município do Brasil  
Hino
Apelido(s) "Princesa do Vale do Rio Doce"
"Pedra Riscada"
Gentílico divinense
Localização
Localização de São José do Divino em Minas Gerais
Localização de São José do Divino em Minas Gerais
São José do Divino está localizado em: Brasil
São José do Divino
Localização de São José do Divino no Brasil
Mapa de São José do Divino
Coordenadas 18° 28' 44" S 41° 23' 20" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária[1] Teófilo Otoni
Região imediata[1] Teófilo Otoni
Municípios limítrofes Nova Módica, São Félix de Minas e Itabirinha.
Distância até a capital 441 km
História
Fundação 1932 (87 anos)
Emancipação 1962 (57 anos)
Aniversário 30 de dezembro de 1962
Administração
Prefeito(a) Marcos Rogério da Silva (PMDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 326,230 km²
População total (Censo IBGE/2010[4]) 4 002 hab.
Densidade 12,27 hab./km²
Clima tropical (Aw)
Altitude 340 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 39848-000 a 39849-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [5]) 0,687 médio
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 23 460,543 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 6 043,42
Outras informações
Padroeiro(a) São José[7]
www.saojosedodivino.mg.gov.br (Prefeitura)
saojosedodivino.cam.mg.gov.br (Câmara)

São José do Divino é um município brasileiro do Estado de Minas Gerais. Localiza-se no Vale do Rio Doce.

História[editar | editar código-fonte]

O povoado de São José do Divino surgiu em 1932, quando o Capitão Messias Gonçalves e sua turma, de volta de uma viagem que fizeram a Itambacuri, por ali passaram, encontrando os primeiros moradores, quais sejam, as famílias de José Moreira, Manoel Ribeiro Viana, Dornélio Martins da Cruz, João Ciriaco e Machado Oliveira. Achando o local de boa acolhida, resolveu o Capitão Messias Gonçalves, passar alguns dias na região, ocasião em que resolveu marcar posse de terras para as famílias que chegavam. Sendo grande o número de famílias que vieram a procura de terras para a lavoura, aproveitou para demarcar o local onde seria erguido um futuro povoado, batizando-o por São José do Divino, em homenagem a São José, e por estar à margem do Córrego do Divino.

Em 1935, o padre capuchinho, Frei Inocêncio de Cômisa, vindo de São Jorge(hoje Nova Módica), chega a São José do Divino, celebrando missa na capela mandada construir por Dornélio Martins. De imediato, o Frei Inocêncio mandou abrir uma estrada ligando São José do Divino a São Jorge, ficando a administração a cargo do senhor Benjamim Soares, em 1942. Com a abertura da estrada, Itambacuri estaria ligado aos mais distantes povoados, o que permitiria facilidade de progresso para a região.

Em seu território encontra-se o distrito Machado o único distrito de São José do Divino em Minas gerais. Distrito Machado foi povoado em 1930 pela família Machado Oliveira, a família desmatou o local, fazendo plantações e residindo no local e por isso se dá o nome distrito Machado, com uma Escola Municipal vereador wanderley caetano Gonçalves, "antiga escola municipal Duque de Caxias", igreja católica Nossa Senhora Aparecida com cemitério no fundo igreja, cemitério Nossa Senhora Aparecida e posto de saúde José Francisco Firmino Rodrigues Há 18 km da cidade de São José do Divino, qual no caminho se ver a Pedra Riscada, o maior paredão de pedra das Américas. O distrito do Machados habita pessoas acolhedora e receptivo.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 18º28'43" sul e a uma longitude 41º23'22" oeste, estando a uma altitude de 340 metros. Sua população estimada em 2004 era de 3.667 habitantes.

Dentro de seus limites se encontra o maior paredão de pedra das Américas. Trata-se da Pedra Riscada, um monólito de granito com 1.260 metros de altura do solo ao topo. Faz parte do maciço da Serra dos Aimorés, numa região que concentra os maiores afloramentos de granito do Brasil.

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 7. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.