Kaman SH-2 Seasprite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de SH-2 Seasprite)
Ir para: navegação, pesquisa
Kaman H-2 Seasprite
Helicóptero
SH-2F Seasprite da Marinha dos EUA
Descrição
Tipo / Missão Helicóptero naval anti-submarino
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Kaman Aircraft
Período de produção 1959-1969 (UH-2)
1982-presente (SH-2) [1]
Quantidade produzida 190 (UH-2)
71 (SH-2)
261 [1] unidade(s)
Custo unitário US$ 16 milhões (SH-2F)
Primeiro voo em 2 de julho de 1959 (58 anos)
Introduzido em dezembro de 1962
Variantes Kaman SH-2G Super Seasprite
Tripulação 2- piloto, co-piloto
Passageiros 6 passageiro(s)
Especificações (Modelo: SH-2F)
Dimensões
Comprimento 15,90 m (52,2 ft)
Altura 4,72 m (15,5 ft)
Área do(s) rotor(es) 141,26  (1 520 ft²)
Diâmetro do(s) rotor(es) 13,41 m (44,0 ft)
Peso(s)
Peso vazio 3 193 kg (7 040 lb)
Peso carregado 4 627 kg (10 200 lb)
Peso máx. de decolagem 5 805 kg (12 800 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 x turboshaft General Electric T58-GE-8F
Potência (por motor) 1 350 hp (1 010 kW)
Performance
Velocidade máxima 265 km/h (143 kn)
Velocidade de cruzeiro 241 km/h (130 kn)
Alcance (MTOW) 679 km (422 mi)
Teto máximo 6 860 m (22 500 ft)
Razão de subida 12,4 m/s
Armamentos
Mísseis 2 x misseis de AGM-65 Maverick ou
2x torpedos Mk 46 ou Mk 50
Notas
Dados: ver seção "Notas das especificações"

O Kaman SH-2G Seasprite é um helicóptero naval produzido originalmente para a Marinha dos EUA, com capacidade para guerra anti-submarina (ASW) e guerra anti-superfície (ASuW), incluindo a designação de alvos além do horizonte. Esta aeronave amplia e aumenta a capacidade dos sensores e armas do navio contra vários tipos de ameaça, incluindo submarinos de todos os tipos, navios de superfície e embarcações de patrulha, que possam estar armados com mísseis anti-navio.

A missões primárias do Seasprite incluem guerra anti-submarino e anti-superfície, defesa contra mísseis antinavio e vigilância e designação de alvos de superfície. As missões secundárias incluem evacuação aeromédica, busca e salvamento, transporte de pessoal e de carga, assim como interdição de embarcações de pequeno porte, localização de fogo inimigo, detecção de minas e avaliação de danos de combate.

Origem[editar | editar código-fonte]

Em 1956, a Marinha dos EUA abriu um concurso para atender a necessidade de um helicóptero naval multiuso para ser operado em qualquer condição de tempo. O modelo K-20 da Kaman foi escolhido como vencedor e a Kaman foi premiado com um contrato para desenvolver quatro protótipos e posteriormente a produção de 12 helicópteros designados HU2K-1.[2][3]

A YUH-2A durante testes em 1963

A Kaman desenvolveu um helicóptero convencional alimentado por um único motor de turbina General Electric T58-GE-6, provido de rotor principal de quatro pás e um rotor da cauda também com quatro pás. O protótipo YHU2K-1 voou pela primeira vez no dia 2 de Julho de 1959.[2] Os testes duraram alguns anos,em parte por causa do número de inovações feitas na aeronave, e os primeiros modelos, designados UH-2A Seasprite, só entraram em serviço no final de 1962.[3]

O UH-2 entrou primeiramente em serviço pela Marinha dos Estados Unidos como o Kaman HU2K-1, sendo um helicóptero monomotor utilitário leve, designadp para operar principalmente a bordo de porta-aviões realizando o papel de Busca e Salvamento (SAR). Após a aceitação do Departamento de defesa dos Estados Unidos, o modelo HU2K-1 foi designado UH-2A e a HU2K-1U para UH-2B. Vários UH-2 Seasprite foram adquiridos e avaliados pelo Exército dos EUA para apoio, ao qual foram sofrendo modificações e melhorias, como a adição de acessórios e pontos de fixação externa para Miniguns e foguetes não guiados.

Originalmente monomotor, o Seasprite foi redesenhado em 1964 para utilizar duas turbinas General Electric T58-GE-8. Sendo os testes bem sucedidos, decidiu-se em 1967, a conversão entre 100 aeronaves dos modelos UH-2As e UH-2BS, para o padrão UH-2CS, enquanto que o restante tornariam-se HH-2Cs e HH-2Ds.[2][3]

Guerra Anti-Submarina[editar | editar código-fonte]

No final da década de 60, o UH-2 foi selecionado para ser um helicóptero tático para a guerra anti-submarina (ASW). O SH-2D foi produzido para atender as exigências da USN 'Light Airborne Multi-Purpose System'(LAMPS).

Um protótipo YSH-2E no USS Fox (CG-33), 1971.

Concebido para ser uma aeronave interina, 2 aeronaves HH-2D foram modificadas para incorporar radar de busca e equipamentos de medidas de suporte electrônico (ESM). Também foram incorporados sistemas para detecção de anomalias magnéticas (MAD) juntamente com torpedo de armamento. [4]

O primeiro protótipo do modelo HH-2D voou em 16 de Março 1971. No total, 20 aeronaves foram concluídas e entregues até Março de 1972. O desenvolvimento LAMPS foi explorada com o desenvolvimento do protótipo YSH-2E. Dois dos modelos HH-2D foram convertidos e primeiro vôo ocorreu no dia 07 e 28 de Março de 1972 respectivamente. O programa não pode entrar em produção, mas resultou na aeronave SH-2F LAMPS Mk.1 a qual entrou em produção, com as primeiras entregas em 1973. [4]

Esta variante teve motores atualizados para General Electric T58-GE-8F, com o rotor de vida mais longa e maior peso de decolagem. Destes modelos, dois H-2s que estavam no inventário da Marinha foram remanufaturados para o padrão SH-2FS e 59 SH-2FS foram construídos do zero a partir de 1980. [5] [1]

No ano de 1987, 16 SH-2FS foram atualizados para o uso de Sensores infravermelhos (FLIR), contramedidas (Chaff) / sinalizadores (Flares), e equipamentos de detecção de mísseis e minas e uma nova motorização. [5] Estes modelos e mais os últimos 6 pedidos foram designados para a variação SH-2G Super Seasprite.

A versão SH-2F passou a ser retirado de serviço em 1993, sendo o último modelo do SH-2 aposentado pela Marinha do USA em meados de 2001.[6]

Variantes[editar | editar código-fonte]

YHU2K-1
Quatro protótipos de vôo e evalução de tecnologia.[1][7]
HU2K-1 
Versão inicial de produção, helicóptero de transporte utilitário propulsado por um motor turboshafts General Electric T58-GE-8B. Designado UH-2A em 1962 (84 unidades foram fabricados).[1][3][7]
UH-2B 
Helicóptero de transporte utilitário (102 foram fabricados).[1]
H-2 Tomahawk 
Versão de artilharia baseada no UH-2A. Foi construído um prototipo e testado pelo Exército dos Estados Unidos em 1963. O Exército selecionou em Novembro de 1963 mas os planos de adquirir 220 helicópteros foram posteriormente abandonados em detrimento por mais pedidos do UH-1.
UH-2C 
Helicópteros UH-2A e UH-2B equipados com dois motores General Electric T58-GE-8B. Um antigo UH-2A serviu como prototipo, sendo depois solicitado 40 conversões dos tipos UH-2A e UH-2B.[3]
NUH-2C 
Um helicóptero de testes e evolução. UH-2C equipado com míssil ar-ar AIM-9 Sidewinder e AIM-7 Sparrow III.[3][7]
NUH-2D 
Designação do helicóptero NUH-1C.[7]
HH-2C 
Helicóptero de busca e resgate, armado com uma metralhadora Minigun (6 conversões).[7]
HH-2D 
Helicóptero de busca e resgate, mas desprovido de qualquer armamento (67 conversões de UH-2A e UH-2Bs).[3][7]
SH-2D 
Helicóptero de guerra anti-submarina (20 conversões dos modelos mais recentes).[7][3]
YSH-2E 
Dois helicópteros de testes e evolução, equipados com radar e LAMPS.[7]
SH-2F 
Helicóptero de guerra anti-submarina, versão melhorada com dois motores General Electric T58-GE-8F. Inicialmente convertidos de modelos SH-2D e posteriormente por novos modelos.
YSH-2G 
1 protótipo do SH-2G ao qual havia sido convertido de um modelo SH-2F.
SH-2G Super Seasprite 
Helicóptero de guerra anti-submarina, propulsado por dois motores General Electric T700-GE-401 de 1.285 kW (1.723 HP).

Operadores[editar | editar código-fonte]

O SH-2 Seasprite foi retirado de serviço da Marinha dos EUA em maio de 2001[8] e na Marinha Australiana em 2008. Encontra-se atualmente em serviço na Marinha da Nova Zelândia, Marinha da Polônia e Marinha do Egito. Em breve também estará operando pela Marinha do Peru,[9] recebendo a primeira das cinco unidades no primeiro trimestre de 2015.[10]

Um SH-2G polonês


 Egito
 Nova Zelândia
 Peru
 Polónia

Ex-Operadores[editar | editar código-fonte]

 Austrália
 Estados Unidos

Especificações (UH-2A)

Dados de: Donald and March 2001, p. 52.[nota 1]

Descrições gerais
Motorização
Performance

Especificações (SH-2F)

Dados de: Donald and Lake 2000, p. 215.[nota 2]

Descrições gerais
Motorização
Performance
Armamentos

Veja Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h «USWarPlanes: SH-2F Seasprite». Consultado em 2 de Janeiro de 2015 
  2. a b c The History of North American Small Gas Turbine Aircraft Engines, por Richard A. Leyes, William A. Fleming. Página 254. Editora AIAA, Janeiro/1999 - 998 páginas. ISBN 1-56347-332-1.
  3. a b c d e f g h «Kaman SH-2 "Sea Sprite" helicopter - development history, photos, technical data». Consultado em 28 de Dezembro de 2014 
  4. a b «Kiwi Aircraft Images: Kaman SH-2 Seasprite». Consultado em 1 de Janeiro de 2015 
  5. a b «Ray Trygstad: Naval Officer: The SH-2F Seasprite». Consultado em 2 de Janeiro de 2015 
  6. «Rotor & Wing Magazine :: Putting the "Super" in the Kaman Super Seasprite». Consultado em 2 de Janeiro de 2015 
  7. a b c d e f g h Donald, David ed. "Kaman H-2 Seasprite", The Complete Encyclopedia of World Aircraft. Barnes & Noble Books, 1997. ISBN 0-7607-0592-5.
  8. a b «US Navy SH-2 Seasprite». globalsecurity.org. Consultado em 24 de Dezembro de 2014 
  9. Tantalean, Cesar Cruz (9 de outubro de 2014). «Peru signs for SH-2G Super Seasprites». IHS Jane's 360. Consultado em 12 de outubro de 2014 
  10. Watson, Peter (27 de fevereiro de 2015). «Perú recibirá en Nueva Zelanda el primero de los cinco helicópteros SH-2G Seasprite». infodefensa.com. Consultado em 7 de março de 2015 
  11. a b c «World Air Forces 2013» (PDF). Flightglobal Insight. Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  12. Tantalean, Cesar Cruz (19 de Dezembro de 2014). «Five Navy helicopters sold to Peru». National - Working for New Zealand. Consultado em 24 de Dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Erro de citação: Existem elementos <ref> para um grupo chamado "nota", mas não foi encontrado nenhum <references group="nota"/> correspondente (ou falta um elemento de fecho </ref>)