Sinal discreto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2016)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Discreto sinal amostrado

Um sinal discreto ou sinal discreto no tempo é uma série temporal consiste de uma seqüência de valores. Diferentemente de um sinal contínuo, um sinal discreto não é uma função de um argumento contínuo, mas uma sequência de valores definido apenas em um conjunto discreto de instantes t. Um sinal discreto, no entanto, pode ter sido obtido através de um processo de amostragem sinal contínuo. Quando o sinal é amostrado em uma sequência uniformemente espaçada, o tamanho do intervalo de tempo entre duas amostras é chamado de período de amostragem e seu inverso de taxa de amostragem.

Discretização de um sinal contínuo[editar | editar código-fonte]

Seja uma função que representa um sinal contínuo. Defina uma versão discreta de f, que consiste de uma sequência de quantidades representados da forma de Deltas de Dirac que coincidem com o valor da função [1]:

onde consideraremos apenas os valores de para , onte é o períodos de amostragem. Para representarmos a da forma discreta, podemos calculá-la por meio da Transformada de Fourier:

onde se usou o fato que:

E assim

onde é uma função periódica cuja série de Fourier é dada por:

e, portanto, pelo propriedade da convolução, temos que a transformada de Fourier de f_T é dada po:

Referências

  1. Sinais discretos em Transformadas Integrais - Um Livro Colaborativo, mantido pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Ver também[editar | editar código-fonte]