Sudão Madista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sudão Mahdista)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


الدولة المهدية
Al-Dawla al-Mahdiyah

Estado Madista

Estado não-reconhecido

Flag of Muhammad Ali.svg
1885 – 1899 Flag of the Governor-General of the Anglo-Egyptian Sudan.svg

Bandeira de Sudão Madista

Bandeira

Localização de Sudão Madista
Os limites extremos do território controlado por Madista (1891)
Continente África
Região Mundo Árabe
País Sudão
Capital Omdurman
Língua oficial Árabe e outras línguas do Sudão
Religião Islão
Governo Estado islâmico
Mádi
 • 1881–1885 Maomé Amade
Califa
 • 1885–1899 Abdalá ibne Maomé
Período histórico Partilha de África
 • 18811885 Guerra Madista
 • 26 de Janeiro de 1885 Cerco de Cartum
 • 18 de janeiro de 1899 Convenção de Sudão
 • 24 de novembro de 1899 Batalha de Umm Diwaykarat
População
 • Pré-Madista est. 7 000 000 
 • Pós-Madista est. 2 000 000–3 000 000 
Moeda Curso forçado:[1]
Riyal maqbul (prata)
Moeda de facto:[1]
Riyal majidi otomano, dólar espanhol, táler de Maria Theresa
Atualmente parte de  Sudão do Sul
 Sudão
 Etiópia
 Eritreia
 Uganda
 República Democrática do Congo

Sudão Madista ou Estado Madista (em árabe: الدولة المهدية, transl.: Estado Mahdia) foi um estado não reconhecido que tentou sem sucesso derrubar o governo egípcio no Sudão, entre 1885 à 1899. Estado fundado por Maomé Amade, que conquistou o Sudão. Os Madistas, por vezes, são considerados como os primeiros nacionalistas sudaneses.

Em 1881, Maomé Amade) e liderou uma revolta contra os egípcios, destinada a reformar o Islã e a expulsar todos os estrangeiros do Sudão. Após massacrar uma guarnição militar, o Mádi e seus seguidores lançaram-se à reconquista do país.

Os britânicos ocuparam o Egito, em 1882, e invadiram o Sudão. Em 1885, os rebeldes apoderaram-se de Cartum, onde Gordon foi assassinado. Conseguiram dominar todo o Sudão e fundaram uma teocracia. O caos econômico e social invadiu o Sudão. Os Madistas resistiram às forças anglo-egípcias até 1898, quando o sucessor de Mádi foi derrotado por Kitchener na batalha de Omdurman.

Referências

  1. a b Abu Shouk, Ahmad Ibrahim; Bjørkelo, Anders, eds. (1996). «A note on currencies». The Public Treasury of the Muslims: Monthly Budgets of the Mahdist State in the Sudan, 1897. Col: The Ottoman Empire and its heritage, v. 5. [S.l.]: E. J. Brill. pp. xvii–xviii. ISBN 978-90-04-10358-0 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dr. Mohamed H. Fadlalla, Short History of Sudan, iUniverse, 30 de abril de 2004, ISBN 0-595-31425-2
  • Dr. Mohamed Hassan Fadlalla, The Problem of Dar Fur, iUniverse, Inc. (21 de julho de 2005), ISBN 978-0-595-36502-9
  • Dr. Mohamed Hassan Fadlalla, UN Intervention in Dar Fur, iUniverse, Inc. (9 de fevereiro de 2007), ISBN 0-595-42979-3