Fonte da Telha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Teleférico da Aroeira)
Ir para: navegação, pesquisa
Praia da Fonte da Telha
Vista geral da Praia da Fonte da Telha
Localização Entre os concelhos de Almada e Sesimbra, no Distrito de Setúbal,  Portugal
Tipo de praia Oceânica
Banhada por Oceano Atlântico
Faixa de areia Sim
Acesso Fácil
Praia da Fonte da Telha está localizado em: Portugal Continental
Praia da Fonte da Telha
Localização em Portugal Continental
Coordenadas 38° 34' 29" N 9° 11' 51" O

Fonte da Telha é uma praia de grande extensão do litoral português, na margem sul do rio Tejo, partilhada entre os municípios de Almada e Sesimbra e as freguesias de Costa de Caparica e Castelo (Sesimbra)[1]. Situada numa enseada da Mata Nacional dos Medos (ou Pinhal do Rei), da zona da Fonte da Telha avistam-se dois cabos: à esquerda o Cabo Espichel e à direita o Cabo Raso.

Nela existe uma importante comunidade piscatória originária da zona sul da Charneca de Caparica e que se fixou ali em finais do séc. XIX. Além da atividade piscatória a Fonte da Telha é um local de veraneio, onde existem nove praias vigiadas, restaurantes, bares, escolas de atividade náutica, um centro de mergulho. É o terminal sul do minicomboio da Caparica. Numa das extremidades da praia pratica-se o naturismo, na praia da Adiça, perto da Lagoa de Albufeira.

História[editar | editar código-fonte]

A Fonte da Telha foi habitada, inicialmente, por mestres de arte xávega que foram eles: Mané Pataia e Zé do Florinda, desde meados do século XIX.

As primeiras noticias publicadas sobre os habitantes da Fonte da Telha remontam a 1889. Saiu no jornal Correio do Sul e fala sobre uma desordem entre os pescadores de mar — companhias de pesca — que pescavam com artes valencianas, e os pescadores mareantes habitantes da Fonte da Telha, Charneca de Caparica, Vila Nova de Caparica e Costa de Caparica.

Os mestres das artes xávega trouxeram consigo camaradas e suas famílias, e, juntamente com as gentes da Charneca de Caparica, povoaram a zona da Fonte da Telha.

No inicio do século XX já habitavam muitas famílias na Fonte da Telha: a família dos Santos (descendentes do Mané Pataia), a dos Silvas descendentes do Zé da Florinda, a do Zé Duque, as do Dionísio, mais os Zegas, os Figueiredos, os Luís, os Silvérios, os Faustinos, os Duques “Latróias”, os Rodrigues, e os Xavier “Grazinas”.

Teleférico da Aroeira[editar | editar código-fonte]

Teleférico da Aroeira
Unknown route-map component "uSTRc2" Unknown route-map component "uCONT3"
SolpraiaCaparica
Unknown route-map component "uKBHF1"
Unknown route-map component "uSTRc4" + Unknown route-map component "uexKBHFa"
0 Fonte da Telha
Unknown route-map component "uexGIPl"
Unknown route-map component "uexKBHFe"
Herdade da Aroeira

Em 2000, um projecto para a construção de um teleférico, ligando esta praia à Herdade da Aroeira, foi apresentado pelo Grupo SIL, proprietário deste empreendimento; este projecto recebeu o apoio da Câmara Municipal de Almada[2] mas também críticas ao seu impacto ambiental por parte do I. C. N. e da Quercus. [3] O projecto foi rejeitado em 17 de novembro de 2000 por despacho do secretário de Estado do Ambiente, Rui Gonçalves, pelo seu impacto ambiental não minimizável e por escasso interesse público, dada a previsível utilização ser limitada a inquilinos da Herdade. [4]

Referências

  1. Praia da Fonte da Telha in Guia da Cidade.
  2. Maria Augusta HENRIQUES: "Luz verde para o teleférico da Aroeira: Câmara de Almada aprova ideia" Setúbal na Rede, 2000-09-25 (09:16).
  3. Etelvina BAÍA: "Quercus preocupada com o ambiente da região: Rejeita teleférico da Aroeira e critica aterro" Setúbal na Rede, 2000-10-16 (11:43).
  4. "Charneca de Caparica: Governo chumba teleférico da Aroeira" Público, 2000-11-17 (21:45).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]