Tempestades solares em 2024

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tempestades solares em 2024
Tempestades solares em 2024
Aurora polar tirada com longa exposição em Viola, Arkansas, Estados Unidos, em 10 de maio
Data 10 de maio de 2024; há 9 dias
Tipo Ejeção de massa coronal
Parte do Ciclo solar 25

As tempestades solares de maio de 2024 são uma série poderosa de tempestades solares em andamento, com componentes intensos a extremos de erupções solares e tempestades geomagnéticas, em andamento desde 10 de maio de 2024, durante o ciclo solar 25.[1][2] A tempestade produziu auroras em latitudes muito mais baixas do que o normal nos hemisférios norte e sul.[3]

Erupções solares e ejeções de massa coronal[editar | editar código-fonte]

Em 8 de maio de 2024, uma região ativa solar, à qual foi atribuído o número de região NOAA 3664, produziu várias erupções solares quase classe X e classe X e lançou várias ejeções de massa coronal (EMC) na direção da Terra. No dia seguinte, a região ativa produziu mais duas explosões de classe X (X2,25 e X1,12) associadas a duas EMCs de halo completo. A região produziu um clarão X3.98 no dia seguinte e, em 11 de maio, produziu um clarão X5.89 com outra EMC de halo completo assimétrica.[4][5] A região também causou uma tempestade de radiação solar S1 com picos para S2.

A erupção de uma explosão solar adicional de classe X5.4 foi relatada em 11 de maio de 2024 às 01h23 UTC.[6]

Tempestade geomagnética[editar | editar código-fonte]

Três EMCs de 8 de maio atingiram a Terra em 10 de maio de 2024, causando uma tempestade geomagnética severa a extrema com auroras brilhantes e de longa duração. As auroras poderam ser vistas da Europa em latitudes tão a Sul como Portugal [7]e Espanha [8] imediatamente após o pôr do sol e até mesmo na Croácia.[9] Na América do Norte, as auroras foram vistas no sul da Flórida e em Zacatecas. No hemisfério sul, as auroras foram vistas na Nova Zelândia,[10] Austrália,[11] Chile e Argentina. O campo magnético interplanetário atingiu 73 nT e o Bz estava fortemente orientado para o sul, atingindo -50 nT, juntamente com uma densidade um tanto alta e uma velocidade elevada do vento solar que atingiu 750-800 km/s. Essa foi a razão para classificar a tempestade como G5, tornando-a a tempestade mais intensa desde as tempestades solares de 2003. Espera-se que várias outras EMCs cheguem em 11 e 12 de maio.[12]

Comparação com outras tempestades solares[editar | editar código-fonte]

O índice de tempo de tempestade de perturbação é uma medida no contexto do clima espacial. Um valor negativo de Dst significa que o campo magnético da Terra está enfraquecido. Isso ocorre principalmente durante as tempestades solares. A tempestade geomagnética de maio de 1921 teve estimativas de intensidade de Dst = -907±132 nT, enquanto as estimativas para a supertempestade do Evento Carrington de 1859 estão entre -800 nT e -1750 nT.[13]

Atualmente, a maior medição negativa para as tempestades solares de maio de 2024 é de -412 nT.[14]

Impacto[editar | editar código-fonte]

A tempestade tem afetado negativamente a radiodifusão terrestre e as comunicações de rádio bidirecionais nas bandas HF, VHF e UHF devido a impedir a formação da ionosfera e, assim, interferir na propagação.[15]

A Starlink, uma constelação de satélites de Internet com mais de 6 000[16] satélites em órbita terrestre baixa, experienciou um serviço degradado devido à intensidade das tempestades solares e estava "sob muita pressão, mas aguentando até agora", de acordo com Elon Musk, o CEO da sua empresa-mãe SpaceX .[17][18]

Na Nova Zelândia, a Transpower declarou uma emergência na rede e retirou de serviço algumas linhas de transmissão como precaução contra a tempestade.[19]

Nos Estados Unidos, as empresas de telecomunicações AT&T e T-Mobile declararam que estavam preparadas para responder a interrupções nas suas redes, mas previu-se que impactos significativos no serviço móvel eram improváveis porque as redes dependem de frequências diferentes das bandas HF afetadas pela tempestade solar.[20] Embora a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) tenha relatado que existiam irregularidades na rede elétrica e degradação no sistema GPS e nas comunicações de rádio de alta frequência,[21] tanto a Agência Federal de Gestãoo de Emergências (FEMA) como o Departamento de Energia dos Estados Unidos não relataram nenhuns impactos significativos à população.[22]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Nota: Os números das legendas indicam a latitude geográfica, e não a latitude magnética.

Referências

  1. Miller, Katrina; Jones, Judson (10 de maio de 2024). «Solar Storm Intensifies, Filling Skies With Northern Lights». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 11 de maio de 2024 
  2. CNN, By Angela Fritz, Elise Hammond and Chris Lau (10 de maio de 2024). «Aurora lights up the sky in geomagnetic storm». CNN (em inglês). Consultado em 11 de maio de 2024 
  3. «Auroras expected all weekend across the U.S. as massive solar storm hits Earth». Earth.com (em inglês). Consultado em 11 de maio de 2024 
  4. Tempestade geomagnética mais forte desde 2003, erupção solar X5.8; 11 de maio de 2024; spaceweatherlive.com
  5. Região das manchas solares AR13664; spaceweatherlive.com
  6. «Yet Another X-class Flare | NOAA / NWS Space Weather Prediction Center». www.swpc.noaa.gov. Consultado em 11 de maio de 2024 
  7. «Aurora boreal avistada em várias zonas de Portugal continental». Expresso. 10 de maio de 2024. Consultado em 14 de maio de 2024 
  8. «La aurora boreal ilumina los cielos de España y otros países del mundo». www.nationalgeographic.com.es (em espanhol). 13 de maio de 2024. Consultado em 14 de maio de 2024 
  9. Adams, Lead Forecaster Josh (10 de maio de 2024). «Aurora Borealis Forecast for Friday Night as Large Geomagnetic Storm Rages, Causing Northern Lights to Shine». PA Weather Action (em inglês). Consultado em 11 de maio de 2024 
  10. «Incredible photos: Stunning aurora dazzles NZ skies». NZ Herald (em inglês). 12 de maio de 2024. Consultado em 11 de maio de 2024 
  11. Shepherd, Tory; Paul, Kari (11 de maio de 2024). «Spectacular southern lights seen across Australia after 'extreme' solar storm». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 11 de maio de 2024 
  12. «SWPC Issues Its First G4 Watch Since 2005 | NOAA / NWS Space Weather Prediction Center». www.swpc.noaa.gov. Consultado em 12 de maio de 2024 
  13. «Near Miss: The Solar Superstorm of July 2012 - NASA Science». science.nasa.gov (em inglês). Consultado em 11 de maio de 2024 
  14. «Real-time (Quicklook) Dst Index Monthly Plot and Table». wdc.kugi.kyoto-u.ac.jp. Consultado em 11 de maio de 2024 
  15. «"Extreme" and very rare G5-level solar storm hits Earth on Saturday». Earth.com (em inglês). 11 de maio de 2024. Consultado em 11 de maio de 2024. Cópia arquivada em 11 de maio de 2024 
  16. McDowell, Jonathan (11 de maio de 2024). «Starlink Launch Statistics». Jonathan's Space Pages. Consultado em 11 de maio de 2024. Arquivado do original em 10 de maio de 2024 
  17. Shetti, Utkarsh (11 de maio de 2024). «Musk's Starlink satellites disrupted by major solar storm». Reuters. Consultado em 11 de maio de 2024 
  18. @elonmusk (11 de maio de 2024). «Major geomagnetic solar storm happening right now. Biggest in a long time. Starlink satellites are under a lot of pressure, but holding up so far.» (Tweet) – via Twitter 
  19. «Solar storm: Transpower extends grid emergency declaration». 1News (em inglês). Consultado em 11 de maio de 2024. Arquivado do original em 12 de maio de 2024 
  20. Sutton, Joe; Smart, Sara (10 de maio de 2024). «AT&T and TMobile say they ready to respond to any impacts from geomagnetic storm». CNN. Consultado em 12 de maio de 2024 
  21. «G5 Conditions Reached Yet Again!». Space Weather Prediction Center. Boulder, CO: National Atmospheric and Oceanic Administration. 11 de maio de 2024. Consultado em 12 de maio de 2024. Arquivado do original em 11 de maio de 2024 
  22. Krisher, Tom; Funk, Josh; Dunn, Marcia (11 de maio de 2024). «Solar storm puts on brilliant light show across the globe, but no serious problems reported». apnews.com. The Associated Press. Consultado em 11 de maio de 2024. Arquivado do original em 12 de maio de 2024