The Divine Lady

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Divine Lady
No Brasil A Divina Dama[1]
A Dama Divina[2]
Divina Dama[3]
Em Portugal Trafalgar[4]
 Estados Unidos
1929 •  cor •  99 min 
Direção Frank Lloyd
Roteiro Forrest Halsey
Elenco Corinne Griffith
Victor Varconi
H. B. Warner
Ian Keith
Género filme de drama
filme de romance
ficção histórica
Idioma língua inglesa
Página no IMDb (em inglês)

The Divine Lady é um filme mudo estadunidense de 1929, dirigido por Frank Lloyd, protagonizada por Corinne Griffith, Victor Varconi, H.B. Warner, Ian Keith e Marie Dressler nos papéis principais, ganhadora do Oscar de melhor diretor (Frank Lloyd).

Baseado na biografia do almirante britânico Horatio Nelson e seu romance com Emma Hart, mais conhecida como Lady Hamilton.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Emma Hart começa a trabalhar com sua mãe na casa de um rico aristocrata, o honorável Charles Greville, que não tarda a seduzi-la, depois decide enviá-la a Nápoles com seu tio Sir William Hamilton para que se converta em seu amante e assim evitar que este se casa e perca a herança, só que ele não contava que Hamilton pediria a mão de Emma e acabaria se casando com ela, apesar de Emma dizer que não o ama. Pouco depois ocorre uma guerra entre Inglaterra e França. A tropa da Inglaterra, comandada pelo almirante Nelson, chega a Nápoles com a intenção de conseguir comida e água, que lhes são negadas, e finalmente consegue seu propósito ajudado por Emma, a partir desse momento nasce um romance que lhes unirá para sempre.

Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. A Divina Dama no CinePlayers (Brasil)
  2. A Dama Divina (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  3. «Divina Dama (The Divine Lady)». Rio de Janeiro: Cinearte. 26 de junho de 1929. pp. 30–1. Consultado em 22 de setembro de 2018 
  4. Trafalgar (em português) no CineCartaz (Portugal)
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme mudo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.