The Satanic Verses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Satanic Verses
Os Versículos Satânicos (PT)
Versos Satânicos (BR)
Autor (es) Salman Rushdie
Idioma Língua inglesa
País  Reino Unido
Género Romance de realismo mágico
Editora Viking Press
Lançamento 1989
Páginas 546
Edição portuguesa
Tradução Ana Luísa Faria, Miguel Serras Pereira
Editora Círculo de Leitores
Lançamento 1989
Páginas 493
ISBN 972-20-0746-7
Edição brasileira
Tradução Misael H. Dursan
Editora Companhia das Letras
Lançamento 1998
Páginas 523
ISBN 8571647372
Cronologia
Último
Vergonha
Haroun e o Mar de Histórias
Próximo

The Satanic Verses (Versos Satânicos (título no Brasil) ou Os Versículos Satânicos (título em Portugal)) é uma obra literária do escritor britânico de origem indiana Salman Rushdie, editada em 1989.

O enredo desenvolve-se na Índia e na Inglaterra e o título refere-se a alguns versos do Corão, conhecidos por versículos Gharanigh. O livro conta as aventuras de dois indianos muçulmanos que sobreviveram a um atentado a bomba de separatistas sikh em um avião. Após a queda, na Inglaterra, um deles, Saladim Chamcha, desenvolve chifres, cascos e um rabo. O outro, Gibreel Farishta, cria um halo e sonha em conhecer o profeta Mahound (antigo termo pejorativo para Maomé).

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Na Inglaterra, militantes muçulmanos queimaram o livro. Em vários países foi proibida a sua edição. A reação mais violenta veio do Irão. Pela crítica em relação ao Islamismo, o aiatolá Khomeini decretou em 1989 uma sentença de morte (fatwa) clamando pela morte "do autor do livro Versos Satânicos, que é contra o Islã, o Profeta e o Qur'an, e todos aqueles envolvidos em sua publicação que estejam cientes de seu conteúdo". Khomeini, sem ser citado explicitamente, aparece em um dos sonhos de Gibreel. Líderes religiosos iranianos ofereceram 6 milhões de dólares como recompensa pelo assassinato de Rushdie.

Em 1991, o tradutor japonês do livro Hitoshi Igarashi foi assassinado na Universidade de Tsukuba, e acredita-se que o tenha sido em resposta à fatwa.[1] Outros também sofreram atentados mas sobreviveram, tanto tradutores[1] [2] bem como editores como o norueguês William Nygaard.[2]

Referências

  1. a b Helm, Leslie (13/07/1991). «Translator of 'Satanic Verses' Slain» (em inglês). Los Angeles Times. Consultado em 26/09/2013. 
  2. a b «One person's story» (em inglês). OMID. Consultado em 26/09/2013. 


Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.