The Years of Decay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Years of Decay
Álbum de estúdio de Overkill
Lançamento 13 de outubro de 1989
Gravação junho/julho de 1989 - Carriage House Studios, Stamford, Connecticut
Gênero(s) Thrash Metal
Duração 56:10
Gravadora(s) Megaforce, Atlantic
Produção Terry Date, Overkill
Cronologia de Overkill
Under The Influence
(1988)
Horrorscope
(1991)

The Years of Decay é o quarto álbum da banda de thrash metal Overkill, lançado em 1989 via Atlantic e Megaforce Records.[1] Foi o último álbum gravado com o guitarrista e compositor Bobby Gustafson.[2][3]

O álbum chegou à posição 155 da Billboard 200 e, até 2000, já havia vendido 67 mil cópias nos Estados Unidos.[4] Em agosto de 2014, a revista Revolver colocou The Years of Decay em sua lista dos "14 álbuns de thrash que você precisa ter".[5] Também aparece a lista dos melhores "álbuns de thrash NÃO lançados pelo Big 4" feita pelo site Loudwire.[6]

História[editar | editar código-fonte]

O Overkill passou cerca de um ano em turnê divulgando o disco. Em novembro/dezembro de 1989 a banda fez shows com Wolfsbane e Dark Angel, e no mês seguinte na Europa com Mordred.[1] Eles também fizeram shows junto ao Testament, Excel, Vio-lence e Deceased em 1990.[1]

Até hoje, todas as canções do álbum foram tocadas ao vivo, exceto "Nothing to Die For".[7] De acordo com o vocalista Bobby "Blitz" Ellsworth, "E.vil N.ever D.ies" é uma continuação da série de canções intituladas "Overkill", presentes nos três discos anteriores da banda, mas não recebeu o nome de "Overkill IV"; essa seria a última canção da série até aparecer "Overkill V... The Brand" no álbum Immortalis (2007).[8]

O álbum foi gravado com o famoso produtor Terry Date (Pantera, Deftones, White Zombie, Soundgarden). É caracterizado pela produção de som mais limpa da banda até a data, misturando a abordagem crua do álbum anterior, Under the Influence, com as estruturas das canções mais complexas e elementos épicos encontrados no segundo álbum, Taking Over. O álbum também contou com uma atmosfera mais séria e canções mais longas, incluindo a faixa-título com 8 minutos e "Playing With Spiders / Skullkrusher", fortemente influenciada pelo doom metal, com 10 minutos de duração. A veloz "Elimination", uma das mais conhecidas da banda, foi lançada como single e videoclipe, recebendo boa divulgação no programa Headbangers Ball da MTV.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas são creditadas a Overkill.

N.º Título Duração
1. "Time to Kill"   6:16
2. "Elimination"   4:34
3. "I Hate"   3:48
4. "Nothing to Die For"   4:22
5. "Playing With Spiders/Skullkrusher"   10:09
6. "Birth of Tension"   5:02
7. "Who Tends the Fire"   8:09
8. "The Years of Decay"   8:01
9. "E.vil N.ever D.ies"   5:49

Formação[editar | editar código-fonte]

Charts[editar | editar código-fonte]

Álbum - Billboard (América do norte)

Ano Chart Posição
1989 The Billboard 200 155

Páginas externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c "Over Kill;". metallipromo.com. Retrieved 2015-12-27.
  2. "Ex-Overkill Axeman Bobby Gustafson Returns To Metal With New Band Response Negative". Metal Rules. May 2003. Retrieved 2014-06-14.
  3. David, Leslie (2010-11-15). "Over Kill - Bobby Gustafson". Leslie's metal. Retrieved 2014-06-15.
  4. "The Years of Decay - Overkill | Awards". AllMusic. All Media Network. Retrieved 2015-12-28.
  5. Popoff, Martin (2014-08-29). "14 Thrash Albums You Need to Own". Revolver. NewBay Media. Retrieved 2014-08-30.
  6. Hartmann, Graham (2015-10-08). "Top 10 Thrash Albums NOT Released by the Big 4". Loudwire. Townsquare Media. Retrieved 2015-12-28.
  7. "Songs played by tour: The Years of Decay". setlist.fm. Retrieved 2013-12-30.
  8. "OverKill Interview". Metal-Rules. 2003. Retrieved 2013-12-30.