Tierra de Mérida - Vegas Bajas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Espanha Tierra de Mérida - Vegas Bajas 
  Comarca  
Ponte Romana de Mérida, sobre o rio Guadiana
Ponte Romana de Mérida, sobre o rio Guadiana
Localização
Localização da comarca de Tierra de Mérida - Vegas Bajas na província de Badajoz
Localização da comarca de Tierra de Mérida - Vegas Bajas na província de Badajoz
Tierra de Mérida - Vegas Bajas está localizado em: Espanha
Tierra de Mérida - Vegas Bajas
Localização de Tierra de Mérida - Vegas Bajas na Espanha
Coordenadas 38° 54' N 6° 22' O
País Espanha
Comunidade autónoma Estremadura
Província Badajoz
Administração
Capital Mérida
Características geográficas
Área total [carece de fontes?] 2 216 km²
População total (2019) [1] 116 437 hab.
Densidade 52,5 hab./km²
Altitude 294 m
Website dip-badajoz.es/...

Tierra de Mérida - Vegas Bajas é uma comarca da Espanha, situado no norte da província de Badajoz, comunidade autónoma da Estremadura. Tem 2 216 km² de área[carece de fontes?] e em 2019 tinha 116 437 habitantes.[1]

A comarca[editar | editar código-fonte]

Comarcas limítrofes de Tierra de Mérida - Vegas Bajas
Llanos de Cáceres (Província de Cáceres)
Terra de Badajoz Rosa de los vientos.svg Vegas AltasLa Serena
  Terra de Barros Campiña Sur

A comarca engloba duas entidades pouco diferenciadas, tanto pela geografia como socialmente, que compõem os dois partidos judiciais. Por um lado a Tierra de Mérida, que englobaria a Mérida como cabeça de partido e capital da comarca (além de sustentar a capital regional), e os povoados arredor, entre os que cabe destacar por sua população Calamonte e Arroyo de San Serván. Por outro lado se situam as Vegas Bajas, capitaneada por Montijo e os povoados fronteiriços, destacando Lobón e Puebla de la Calzada. Em qualquer caso, lhes une um importante canal fluvial, o rio Guadiana, que atravessa a comarca de leste a oeste, desde San Pedro de Mérida até Lobón, estabelecendo um nó econômico da região, principalmente o agro-negócio.[2]

Na comarca se localiza o Parque Natural de Cornalvo,[3] em torno à represa homônima de origem romana, na que se pode observar o típico bosque mediterrâneo de azinheiras cheio de suaves campinas e matos de esteva e alecrim, característico da região. Também, próximo a Alange, se localiza a represa homônima, construída na desembocadura do rio Matachel no Guadiana, capaz de irrigar as zonas próximas a Mérida.

A principal cidade, Mérida, foi fundada em 25 a.C. com o nome de Emerita Augusta, foi durante a ocupação romana uma das mais importantes cidades da Península Ibérica, capital da Lusitânia. Possui vários testemunhos desse passado, tais como o teatro e o anfiteatro romano entre outros.[4]

A comarca está em uma excelente posição em relação a estradas. Por ela passam as autoestradas  A-5  (Autovía del Suroeste), que une Madrid a Lisboa, e  A-66  (Autovía Ruta de la Plata), que une Gijón, no extremo norte da Espanha, a Sevilha, no sul. Estas duas autoestradas se cruzam justamente em Mérida. Além disso, está em projeto a nova  A-43  (Autovía del Guadiana), que terá seu início[quando?] na própria A-5, 20 km ao leste de Mérida, e que diminuirá drasticamente o tempo de viagem entre a Estremadura e Valência, tornando-se a principal via rápida do centro da Espanha, unindo municípios como Cidade Real, Manzanares, Tomelloso, Albacete e Almansa.

Clima[editar | editar código-fonte]

  • Altitude média: 294 m
  • Temperatura média anual: 15 - 17,5 °C
  • Chuvas médias anuais: 500 – 600 mm
  • Meses de maior quantidade de chuva: dezembro e janeiro
  • Meses de menor quantidade de chuva: julho e agosto
  • Dias com temperaturas menores de 0 °C: 10 - 40 dias

Mérida, a capital da comarca, tem um clima de tipo mediterrânico continental com influência atlântica, devido à proximidade da costa portuguesa. Os invernos são suaves, com mínimas que rara vez chegam a estar abaixo dos 0°, e os verões são calorosos, com máximas que em ocasiões ultrapassam os 40 °C.[5]

Em quanto às chuvas, habitualmente se recolhem anualmente 450 mm. Os meses que registran más precipitaciones son los últimos del año: noviembre y diciembre. Os verões são secos, porém deve-se destacar que em Mérida, como no resto do sul da Espanha, são habituais os ciclos de seca, que oscilam em sua duração entre 2 e 5 anos.

No outono o clima é mais instável que no resto do ano, produzindo-se com certa freqüência tempestades, muitas vezes secas.

Tanto a umidade como os ventos são reduzidos. Porém, é frequente a aparição de nevoeiros, principalmente nos meses centrais do outono e inverno.

Municípios[editar | editar código-fonte]

Variação da população de Mérida entre 1857 e 2019 [6]
Anohabitantesvar.  Anohab.var.
1857 5 505  1960 34 297 Aumento 43,9%
1887 10 063 Aumento 82,8%1970 40 059 Aumento 16,8%
1900 11 168 Aumento 11%1981 41 027 Aumento 2,4%
1910 14 633 Aumento 31%1991 49 284 Aumento 20,1%
1920 15 502 Aumento 5,9%1996 51 830 Aumento 5,2%
1930 19 354 Aumento 24,8%2001 50 271 Baixa 3%
1940 25 501 Aumento 31,8%2006 53 915 Aumento 7,2%
1950 23 835 Baixa 6,5%2019 59 335 Aumento 10,1%

A comarca é composta pelos seguintes municípios:[7]

Referências

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Tierra de Mérida - Vegas Bajas