Urubu-de-cabeça-preta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaUrubu-de-cabeça-preta
Urubu-de-cabeça-preta no Panamá

Urubu-de-cabeça-preta no Panamá
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes,[1] Cathartiformes
Família: Cathartidae
Género: Coragyps
Espécie: C. atratus
Nome binomial
Coragyps atratus
Bechstein, 1793
Distribuição geográfica
Distribuído por grande parte da América-do-sul, toda a América-central, e sul e sudeste da Ámerica-do-norte
Distribuído por grande parte da América-do-sul, toda a América-central, e sul e sudeste da Ámerica-do-norte

O urubu-de-cabeça-preta (nome científico: Coragyps atratus) é uma espécie de ave catartiforme da família Cathartidae, pertencente ao grupo dos abutres do Novo Mundo. Deste grupo, é uma das espécies mais frequentemente observadas, devido ao fato de realizar voos planados em correntes térmicas a grandes alturas e por possuir atividade durante todo o dia.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Seu nome científico vem do grego korax = corvo; e gups = abutre, urubu; e do latim Atratus = vestido de preto, vestido de luto.[2] .

Características[editar | editar código-fonte]

O urubu-de-cabeça-preta, como as outras espécies de urubus, possui a cabeça depenada, sendo um pouco rugosa. Essa espécie possui uma boa visão e um olfato apurado, mas não tanto como seu parente mais próximo, o urubu-de-cabeça-vermelha (Cathartes aura), que localiza a carcaça três vezes mais rápido que essa espécie. Isto se deve ao fato de que a parte do seu cérebro que se encarrega do instinto olfativo é cerca de três vezes maior do que a dos urubus-de-cabeça-preta. Possui de 56 a 74 cm de comprimento, com envergadura de 1,33 a 1,67 m. Seu peso pode variar entre 1,18 e 1,94 kg nas zonas tropicais; e entre 1,6 e 2,75 kg na América do Norte e Andes.

Os urubus-de-cabeça-preta fazem ninhos em terrenos longe da presença humana, junto do solo e nunca são feitos a mais de 50 cm de altura. Os ovos, de cor cinza ou verde-pálida, são incubados por ambos os genitores durante 32 a 40 dias. Os juvenis eclodem com plumagem branca e são alimentados por regurgitação. Com o passar dos dias, os juvenis ganham uma cor branco-rosada e penas um pouco azuladas. O primeiro voo ocorre por volta das 10 a 11 semanas de vida e com cerca de 3 meses já têm a plumagem de adulto.

O urubu-de-cabeça-preta alimenta-se de carniças e frutas em decomposição como a pupunha. Este modo de alimentação necrófaga confere-lhes grande importância ecológica, pois ajudam a eliminar carcaças do ecossistema. Em áreas habitadas por humanos, eles também se alimentam de matéria em decomposição em depósitos de lixo. Seu sistema digestivo é muito eficaz e graças ao seu ácido estomacal ele é capaz de digerir nervos e ossos.

Subespécies[editar | editar código-fonte]

  • Coragyps atratus atratus (Bechstein, 1793) - habita o extremo Sul dos Estados Unidos da América e no Norte do México;
  • Coragyps atratus brasiliensis (Bonaparte, 1850) - habita na porção tropical do México, e na América Central até o Norte e Leste da América do Sul;
  • Coragyps atratus foetens (M. H. C. Lichtenstein, 1817) - ocorre no Oeste da América do Sul.

Urubus brancos[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2009, um raro espécime albino de Coragyps atratus foi achado por agricultores num pasto na cidade de Itabaiana, no agreste sergipano, no Brasil e, então, levado para o Centro de Conservação de Aves de Rapina de Itabaiana. O urubu chegou ao centro debilitado, com ferimentos pelo corpo e estava em recuperação quando, então, foi roubado por supostos traficantes de animais. O animal morreu poucos dias após o sequestro.[3]

Há também outro caso, só que com plumagem leucística, registrado na cidade de Carlos Chagas - MG em outubro de 2010.[4]

urubu-de-cabeça-preta Albino (Coragyps atratus)

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

O urubu-de-cabeça-preta tem uma distribuição neoártica e neotropical. Sua área de ocorrência abrange o meio-Atlântico da América do Norte, incluindo Nova Jersey, sul dos Estados Unidos, México, América Central e parte da América do Sul. Geralmente é um residente permanente em todos locais em que é encontrado, embora as aves no extremo norte podem migrar distâncias curtas, e outras em toda a sua extensão podem deslocar-se em condições desfavoráveis. Na América do Sul, seu alcance se estende a região central do Chile e Argentina. Ele também é encontrado como vagante nas ilhas do Caribe. Prefere terra aberta intercaladas com áreas de floresta ou bosque. Ocorre ainda em florestas úmidas de baixa altitude, matas e descampados, pântanos e brejos, pastos e florestas antigas fortemente degradadas. Tem preferência por terrenos baixas, e raramente é visto em áreas montanhosas. Ele geralmente é avistado planando ou empoleirado em postes, cercas ou árvores mortas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Raptors». IOC World Bird List (em inglês). Consultado em 13 de Outubro de 2010. 
  2. http://translate.google.com.br/#la%7Cpt%7Ccoragyps%20atratus%0A
  3. www.globo.com
  4. www.wikiaves.com.br

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Urubu-de-cabeça-preta
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Urubu-de-cabeça-preta
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.