Vauhallan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vauhallan
  Comuna francesa França  
O hôtel de ville.
O hôtel de ville.
Símbolos
Brasão de armas de Vauhallan
Brasão de armas
Gentílico Vauhallanais
Localização
Vauhallan está localizado em: França
Vauhallan
Localização de Vauhallan na França
Coordenadas 48° 44' 03" N 2° 12' 20" E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Essonne.svg Essona
Administração
Prefeito François Hillion
Características geográficas
Área total 3,34 km²
População total (2010) [1] 1 985 hab.
Densidade 594,3 hab./km²
Altitude máxima 154 m
Altitude mínima 80 m
Código Postal 91430
Código INSEE 91635
vauhallan.fr

Vauhallan é uma comuna francesa localizada a dezessete quilômetros ao sudoeste de Paris, no departamento de Essonne na região de Ilha de França.

Seus habitantes são chamados Vauhallanais[2].

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome da cidade é atestado anteriormente conhecido sob a forma latinizada Valli Hellandi em 1281[3], Vallis Hellandi no século XII e Vallis Halani (sem data)[4], Vauherland ou Vauhalant em 1370.

A cidade foi fundada em 1793 sob o nome de Vanhallan, o Bulletin des lois de 1801 introduziu a versão de Vaux-Challan e Vauhallan.

Esta formação toponímica é comparável a outras na região parisiense por exemplo Vaucresson (Vallis Crisonis no século XI), composta com o nome da pessoa germânico Crisso, e Vaudherland (Vallis Derlandi no século XIII), composto com a preposição de, isto é, d'Herland[5], com o nome de pessoa germânico Darland[6].

É uma formação toponímica medieval em Vau-, forma resultante de val "pequeno vale", onde o [l] é muitas vezes vocalizado na frente de outra consoante, aqui antigamente [h]. O segundo elemento é sem dúvida o nome de pessoa germânico Hariland tornado Helland / Hallan por assimilação de [r] a [l] e [a] por falsa regressão. Ele é encontrado nos nomes de família Herland, Herlant e Hallant, ainda frequente no norte da França[7].

História[editar | editar código-fonte]

Vauhallan era um domínio da coroa, que Carlos V doou para os Celestinos de Paris em 1375.

Cultura e patrimônio[editar | editar código-fonte]

Patrimônio arquitetônico[editar | editar código-fonte]

  • A igreja Saint-Rigomer-et-Sainte-Ténestine: Situada na cavidade de um vale rodeado por bosques, a vila conseguiu preservar a natureza ao redor e a riqueza do seu passado. Sobre um monte no centro da cidade, ergue-se a igreja restaurada no século XIII, que tem uma cripta construída no século VI. A igreja foi incluída no inventário dos monumentos históricos em 19 de outubro de 1927[8][9]. O edifício religioso primitivo foi encomendado pelo Quildeberto I, um dos filhos de Clóvis, em memória do milagre de que ele foi testemunha. Em honra dos santos que realizaram o milagre, o santuário recebeu o nome de Saint-Rigomer-et-Sainte-Ténestine[10].
  • Ao lado da igreja, há uma cruz na pregação em flor de lis datando de 1602 que foi classificada no inventário dos monumentos históricos em 1927[11]. Uma associação independente A.R.E.VA trabalha para a restauração desta igreja[12].
  • A ferme des Arpentis (século XI), na borda do planalto de Saclay, é um dos mais recentes carros-chefe. Ela foi inscrita no inventário dos monumentos históricos em 14 de março de 1988[13].
  • Com vista para a planície de Palaiseau, um pombal do século XII contempla os campos de trigo, de milho ou de colza. Ao longe, é possível vislumbrar os edifícios da Escola Politécnica e o Centro de pesquisa da empresa Danone.
  • A abadia beneditina

Colocada sobre um dos caminhos que levam a Santiago de Compostela, Vauhallan abriga, na aldeia de Limon, a abadia beneditina de Saint-Louis du Temple. Este mosteiro, construído no início da década de 1950, tomou um conjunto do convento das freiras beneditinas da rue Monsieur[14]. Após a lei de separação e depois a Primeira Guerra Mundial, a comunidade foi expulsa da rue Monsieur e mudou-se para Meudon, em 1938, e depois para Limon após a construção da abadia atual. Alexandre Renard, bispo de Versalhes, procedeu na dedicação da igreja da abadia, no final de 1957. A abadia tem dois museus. Um relaciona-se com a fundadora da ordem: Luísa Adelaide de Bourbon-Condé, filha de Luís V José de Bourbon-Condé, membro da família de Luís XVI e Maria Antonieta. Suvenires do rei e da rainha estão reunidos. O outro é dedicado à Mére Geneviéve Gallois, uma freira que desenhou e confeccionou os vitrais da igreja da abadia. A abadia oferece em sua loja produtos artesanais provenientes das abadias beneditinas: ela é conhecida por sua oficina de encadernação, em particular, para a renovação de encadernações antigas.

  • O castelo de Limon

O antigo castelo de Limon, transformado em hotel, recebe visitantes e pessoas idosas.

  • A mansão de Richeville

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Populations légales des communes en vigueur au 1er janvier 2013». www.insee.fr (em francês). INSEE. Dezembro de 2012. Consultado em 3 de abril de 2013 
  2. Gentilé sur le site habitants.fr Consultado em le 12 de abril de 2009.
  3. Guy Marie Claise, Dictionnaire de Seine et Oise
  4. Hippolyte Cocheris, « Dictionnaire des anciens noms des communes du département de Seine-et-Oise » in CORPUS LATINUM STAMPENSE (lire en ligne) dictionnaire.html[ligação inativa]
  5. Albert Dauzat et Charles Rostaing, Dictionnaire étymologique des noms de lieu en France, Librairie Guénégaud, Paris, 1989 ISBN 2-85023-076-6, p. 695b.
  6. Ernest Négre, Toponymie générale de la France : formations dialectales et françaises, errata et addenda aux trois volumes, librairie Droz, Genéve, 1998, p. 1672, n° 29262 (lire en ligne) [1]
  7. Site de Géopatronyme : répartition et nombre de naissances des porteurs des patronymes Herland [2] Herlant [3] et Hallant [4]
  8. Notice no PA00088027, base Mérimée, ministére français de la Culture Mérimée PA00088027, Ministère français de la Culture. (fr). Consultado em 19 de abril de 2010.
  9. Notice no IA00027918, base Mérimée, ministèe français de la Culture Mérimée IA00027918, Ministère français de la Culture. (fr). Consultado em 19 de abril de 2010.
  10. http://pagesperso-orange.fr/areva-vauhallan/Histoire_eglise.htm  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  11. Notice no IA00027918, base Mérimée, ministére français de la Culture Mérimée IA00027918, Ministère français de la Culture. (fr)
  12. http://pagesperso-orange.fr/areva-vauhallan/  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  13. Notice no PA00088028, base Mérimée, ministére français de la Culture Mérimée PA00088028, Ministère français de la Culture. (fr). Consulté le 19 de abril de 2010.
  14. Revue Les Chantiers du Cardinal, n. 72, dezembro de 1980, p. 17
  15. Notice no PA00088026, base Mérimée, ministére français de la Culture Mérimée PA00088026, Ministère français de la Culture. (fr). Consultado em 19 de abril de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]