Velho Mundo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mapa do Velho Mundo dividido em ecozonas:
  Paleártico
  Paleotrópico
Mapa do mundo conhecido até à Idade Média, o Velho Mundo.
Mapa do Velho Mundo, de Fra Mauro.

Velho Mundo é um termo generalizado e relativamente recente que define o mundo conhecido pelos europeus até ao século XV, ou seja, a Eurásia e África: os continentes europeu, africano, asiático e os quatro arquipélagos da Macaronésia.[1]

É um termo usado geralmente em oposição a Novo Mundo (que inclui as Américas). A Eurásia e África recebem o nome de Velho Mundo por que foi neste lugar que surgiram as mais antigas civilizações de que se tem conhecimento. Foi em áreas do norte da África e em partes da Ásia que se desenvolveram, por volta de 7 000 a 3 000 anos atrás, sociedades como a fenícia, a suméria, a assíria e a egípcia. Também fósseis ou esqueletos mais antigos do gênero Homo, em espécie Homo sapiens (o ser humano), foram encontrados em certas regiões do Velho Mundo, na China e no Oriente Médio.

Dessa forma, tanto o Homo sapiens (há cerca de 1 milhão de anos) como a civilizações mais antigas parecem ter se dado no Velho Mundo, em regiões asiáticas e africanas. Além dessas evidencias, foi na Europa que surgiu o tipo de civilização que predomina nos dias de hoje, a civilização ocidental. Por isso, a Europa é conhecida como Berço da Civilização. Os gregos deram início a cultura das civilizações.

Referências

  1. Peoples, James; Bailey, Garrick (2008). Cengage Advantage Books: Humanity: An Introduction to Cultural Anthropology (em inglês) 8° ed. (Stamford, CT: Cengage Learning). p. 120. ISBN 0495508748. 

Ver também[editar | editar código-fonte]