Velho do saco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Representação do homem do saco pelo alemão Abraham Bach der Ältere.

O velho do saco ou homem do saco é uma figura mitológica semelhante ao bicho-papão, retratado como um homem com um saco nas costas que carrega crianças malcriadas. Variantes dessa figura aparecem em todo o mundo, principalmente em países latinos, como Espanha, Portugal, Brasil e países da América espanhola, onde é conhecido como "hombre do costal", "hombre del saco" e na Europa Oriental. Lendas semelhantes são encontradas no Haiti e em alguns países da Ásia.

Na Espanha, o hombre del saco geralmente é retratado como um velho malvado e impossivelmente feio e magro que come as crianças que se comportam mal. O assassinato do menino Bernardo Gonzalez Parra por Francisco Leona Romero em Gádor em 1910 deu origem a esse termo no país[1] porque os sequestradores usavam um saco de balas para levar com as crianças.[2] No Brasil, o homem do saco é retratado como um homem adulto, alto e imponente, geralmente na forma de um "vagabundo", que carrega um saco nas costas e recolhe crianças desobedientes para fins nefastos. No Chile e na Argentina, particularmente nas zonas sul e austral, é conhecido principalmente como "El Viejo del Saco" ("O velho do saco").

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ayala Sörense, Federico (25 de setembro de 2014). Expósiot, Ángel, ed. «El verdadero «Hombre del Saco»». ABC (em espanhol). Diario ABC, S.L. Consultado em 27 de março de 2018 
  2. Fernández Juárez, Gerardo (2008). Kharisiris en acción: cuerpo, persona y modelos médicos en el Altiplano de Bolivia. [S.l.]: Editorial Abya Yala. p. 61. ISBN 9789978227213 
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.