Vide (Seia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Vide 
  Freguesia portuguesa extinta  
Vide com vista para a ponte
Vide com vista para a ponte
Localização
Vide está localizado em: Portugal Continental
Vide
Localização de Vide em Portugal Continental
Mapa de Vide
Coordenadas 40° 17' 40" N 7° 47' 03" O
município primitivo Seia
município (s) atual (is) Seia
Freguesia (s) atual (is) Vide e Cabeça
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 51,25 km²
População total 583 hab.
Densidade 11,4 hab./km²
Outras informações
Orago Nossa Senhora da Assunção

Vide é uma aldeia integrada na União das Freguesias de Vide e Cabeça, concelho de Seia, na província da Beira Alta, região do Centro e sub-região da Serra da Estrela, com 51,25 km² de área e 583 habitantes (2011), com uma densidade populacional de 11,4 hab/km². É também sede de freguesia.

Está situada na zona centro do país, no Distrito da Guarda, no Parque Natural da Serra da Estrela, a uma distância de 25 km da Torre. Pertence à rede de Aldeias de Montanha.

A aldeia da Vide tem vários acesso sendo os principais a EN 230, que a liga a Oliveira do Hospital, e a EN 238, uma saída da EN 231, que a liga a Seia.

Devido ao isolamento a que foram votadas, algumas das suas povoações anexas têm vias de comunicação deficientes, o que dificulta o acesso às mesmas, favorecendo o seu isolamento particularmente com condições atmosféricas desfavoráveis, no Inverno.

É a maior freguesia do concelho, em área, e a que mais povoações anexas tem: Abitureira, Baiol, Balocas, Baloquinhas, Barreira, Barriosa, Barroco da Malhada, Borracheiras, Carvalhinho, Casal do Rei, Casas Figueiras, Cide, Chão Cimeiro, Costeiras, Coucedeira, Fontes do Cide, Foz da Rigueira, Foz do Vale, Frádigas, Gondufo, Lamigueiras, Malhada das Cilhas, Monteiros, Muro, Obra, Outeiro, Ribeira, Rodeado, Sarnadinha, Silvadal, Vale do Cide.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo os últimos estudos, levados a cabo em 2002, o povoamento da Vide remonta aos finais do Paleolítico Superior.

Entre as zonas de Entre-águas e de Ferradurras, há alguns núcleos rochosos que possuem várias inscrições rupestres, 3 dos quais estão a ser objecto de estudo por parte da Associação Portuguesa de Investigação Arqueológica, e que segundo os traços gerais apresentados, pertencem à Idade do Bronze. Em Maio de 2008, foi criado, na aldeia, o Centro de Interpretação de Arte Rupestre (CIAR) de Vide, não estatal.

Recebeu o seu foral no início do século XVII, altura em que deixou de pertencer ao concelho de Loriga, e passou a formar o seu próprio concelho. Foi vila e sede de concelho até ser extinto pelo decreto de 6 de novembro de 1836, tendo sido o seu ultimo presidente de Câmara António de Figueiredo, e seu primeiro Presidente de Junta, Bernardino José dos Santos. Voltou a pertencer outra vez ao município de Loriga e em 1855 foi integrada definitivamente no concelho de Seia. Em 1801 era constituído apenas pela freguesia da sede e tinha 750 habitantes. Actualmente é uma aldeia mas é a maior freguesia do concelho e a que mais povoados tem dentro dos seus limites, 31 no total.

Devido à Reorganização Administrativa, foi publicada em Diário da República a lei nº 11-A/2013, de 28 de Janeiro, que extingue a Freguesia e a substitui por uma nova, chamada "União das Freguesias de Vide e Cabeça", sendo a sede em Vide.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Vide [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 700 1 930 2 400 2 419 3 042 3 053 3 148 3 164 2 786 2 629 1 905 1 525 1 116 843 583

Nos anos de 1911 a 1930 a freguesia de Teixeira esteve anexada à freguesia de Vide.

Flora e fauna[editar | editar código-fonte]

Apesar da grande área que ocupa, a densidade populacional é pequena e o relevo é montanhoso, o que contribui para que a fauna e a flora se desenvolvam sem grandes obstáculos.

A paisagem caracteriza-se por um relevo muito acidentado onde predominam o pinheiro bravo, o medronheiro, a urze e a carqueja. Nesta densa flora podemos encontrar javalis, ginetas, papalvas, saca-rabos, texugos, águias de asa redonda, gaviões, etc. Vide, Barriosa, Coucedeira e Frádigas. Estas localidades são banhadas pelo Rio Alvoco onde podem ser pescadas das melhores trutas do país, graças às suas águas puras e de fortes correntes.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja de Nossa Senhora da Assunção (matriz)
  • Ermidas do Senhor do Calvário, de Nossa Senhora da Guia, de S. João Degolado, do Bom Jesus, de S. Pedro, de Santo Evaristo, de S. José, de Nossa Senhora do Carmo e de Santo António
  • Capelas da Senhora da Póvoa e de Nossa Senhora de Fátima
  • Ponte romana
  • Fonte do Ribeiro
  • Lagares
  • Cruzeiro
  • Moinhos de água
  • Poços da Broca e dos Caneiros
  • Rua do Passadiço
  • Gravuras rupestres (nas encostas da serra do Açor)
  • Vestígios arqueológicos castrejos
  • Fragmentos do pelourinho de Vide
  • Lugar de Covões
  • Varandas de Vide
  • Trechos das ribeiras do Alvoco, Pequena, de Loriga e de Teixeira
  • Açudes da Várzea e dos Ferreiros

Festividades[editar | editar código-fonte]

Lista de celebrações patronais nalgumas localidades da freguesia da Vide:

  • Balocas - no 3º Domingo de Julho;
  • Baloquinhas - São Pedro, a 29 de Junho;
  • Barriosa - Santo António, 3º. Fim semana Agosto;
  • Casal do Rei - São José, a 10 de Agosto;
  • Casas Figueiras - Nossa Senhora da Povoa, celebrada no 2º. fim-de-semana de Agosto;
  • Coucedeira e Malhada - Nossa Senhora da Ajuda, celebrada no 1º. Domingo de Setembro;
  • Cide - Bom Jesus, celebrado no 2º. Domingo de Setembro;
  • Frádigas - N. Srª da Boa Sorte, celebração no 4º Domingo de Agosto; (Sexta, Sáb, Dom. e Segunda)
  • Gondufo - Santo Evaristo, celebrado no 3º. fim-de-semana de Agosto;
  • Muro - Rainha da Paz, a 10 de Agosto;
  • Vide - Nossa Senhora da Assunção, a 15 de Agosto;
  • Vide - Santíssimo Sacramento, no 3º Domingo de Agosto.

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Carta Militar de Portugal – esc. 1: 25000, Folha nº 223, Instituto Geográfico do Exército

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.