Paleolítico Superior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Época: Paleolítico Médio - Milênio: Décimo milénio a.C.

O Paleolítico Superior é um conceito que abrange o fim do Paleolítico Médio e início do neolitico

Nele foram encontrados anzóis primitivos, bifaces, machados de mão, agulha de osso, entre outros. É também caracterizado pela arte rupestre.

Outros dois grandes avanços foram o desenvolvimento da agricultura e a domesticação dos animais. Cultivando a terra e criando animais, o homem conseguiu diminuir sua dependência com relação à natureza. Com esses avanços, foi possível a sedentarização, pois a habitação fixa tornou-se uma necessidade.

Neste período ocorreu também a divisão do trabalho por sexo dentro das comunidades. Enquanto o homem ficou responsável pela proteção e sustento das famílias, a mulher ficou encarregada de criar os filhos e cuidar da habitação.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

  • 300.000 – primeira (questionada) evidência de uma cerimônia de enterro de mortos. Num sítio arqueológico como o de Atapuerca na Espanha, foram encontrados ossos de 32 indivíduos no buraco de uma caverna[1].
  • 130.000 – Evidência de uma cerimônia de enterro. Homens de Neanderthal enterravam os mortos em sítios como os de Krapina na Croácia[1].
  • 100.000 – O mais antigo ritual de enterro de seres humanos modernos é considerado como originário de Qafzeh em Israel. Há duas cerimônias do que se supõe serem uma mãe e um criança. Os ossos foram manchados com ocre vermelho.[2][3]
  • 100.000 a 50.000 – Aumento do uso do ocre vermelho em vários sítios arqueológicos da Idade da Pedra. O ocre vermelho é considerado de grande importância nos rituais.
  • 70.000 – traços de culto a cobras descobertos em Ngamiland, região da Botswana.[4]
  • 50.000 – Humanos evoluem em gestos associados com o comportamento humano moderno. Muito desta evidência tem origem na Idade da Pedra Tardia em sítios africanos. Este comportamento denominado de moderno abrange habilidades com a língua, o pensamento abstrato, simbolismo e religião[3].
  • 42.000 – cerimônia de rituais de humanos no Lago Mungo (Austrália). O corpo aparece respingado por grande quantidade de ocre vermelho. Para alguns estudiosos, é considerado como uma evidência de que o povo australiano importou os rituais que eram praticados na África, porém devido à sua distância não se pode afirmar tal, pois as relações comerciais entre oceanos tão distantes tornava praticamente inviável esta afirmação. Podendo-se assim, postular que seria uma coincidência da técnica usada.
  • 40.000 – início do Paleolítico Superior na Europa. Há uma abundância de fósseis incluindo cerimônias elaboradas de enterro de mortos; registro arqueológicos das chamadas vênus paleolíticas e arte rupestre. As estatuetas de Vênus são consideradas deusas da fertilidade. As pinturas de caverna em Chauvet e Lascaux são consideradas representativas da manifestação de um pensamento religioso.
  • 30.000 – O mais recente registro da cerimônia de enterro de um xamã (pajé ou sacerdote).[5]
  • 11.000 – início da Revolução Neolítica.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Período Mesolítico - os seres humanos fazem uso da pedra lascada

Culturas[editar | editar código-fonte]

Reindeer Age articles

O Paleolítico Superior na região franco-cantábrica:

  • A cultura Chatelperroniana foi localizado ao redor do centro e sudoeste da França e norte da Espanha. Ele parece ser derivado a partir da cultura anterior mousteriana, e representa o período de sobreposição entre neandertais e Homo sapiens. Essa cultura durou de cerca de 33.000 aC a 27.000 a.C.
  • A cultura aurignaciana foi localizada na Europa e sudoeste da Ásia, e floresceu entre 32.000 aC e 21.000 a.C. Pode ter sido contemporânea com a Perigordiana (um agrupamento contestado das culturas anteriores e mais tarde Chatelperroniana-Gravetiana).
  • A cultura Gravetiana foi localizada em toda a Europa. Os sitios gravetianos datam entre 26.000 aC a 20.000 aC.
  • A cultura Solutreana foi localizada no leste da França, Espanha e Inglaterra. Artefatos solutreanos foram datados de cerca de 19000 a.C, antes de desaparecer misteriosamente em torno de 15.000 a.C.
  • A cultura Magdaleniana deixou evidências de Portugal à Polónia durante o período de 16000 aC a 8000 aC.



Referências

  1. a b When Burial Begins
  2. Museum of Natural History article on human human evolution
  3. a b The beginning of religion at the beginning of the neolithic
  4. Vogt, Yngve; Alan Louis Belardinelli (translation) (30 November 2006). «World's oldest ritual discovered. Worshipped the python 70,000 years ago». Apollon. Universidade de Oslo. Consultado em 17 May 2009  Verifique data em: |access-date=, |date= (ajuda)
  5. Tedlock, Barbara. 2005. The Woman in the Shaman's Body: Reclaiming the Feminine in Religion and Medicine. New York: Bantam.