Vittorio De Seta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Vittorio De Seta (Palermo, 15 de Outubro de 1923) é um realizador de cinema Italiano. É considerado um dos grandes cineastas do cinema imaginativo realista italiano da década de 1960.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Palermo, Sicília, no seio de uma família saudável, estudou arquitectura em Roma, antes de decidir tornar-se realizador. Realizou dez pequenos documentários entre 1954 e 1959, antes de realizar seu primeiro longa-metragem, Banditi a Orgosolo.

Os seus primeiros documentários focavam essencialmente o dia-a-dia de muitos trabalhadores sicilianos pobres, e eram notáveis a sua capacidade de narração, melodias calmas e cores fortes.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  • 1961 - Banditi a Orgosolo
  • 1966 - Un uomo a metà
  • 1969 - L'invitata
  • 1972 - Diario di un maestro (TV)
  • 1993 - In Calabria

Documentários[editar | editar código-fonte]

  • 1955 - Vinni lu tempu de li pisci spata
  • 1955 - Isole di fuoco
  • 1955 - Sulfarara
  • 1955 - Pasqua in Sicilia
  • 1955 - Contadini del mare
  • 1955 - Parabola d'oro
  • 1958 - Pescherecci
  • 1958 - Pastori di Orgosolo
  • 1958 - Un giorno in Barbagia
  • 1959 - I dimenticati

Referências

  1. Détour De Seta Arquivado em 19 de janeiro de 2012[Erro data trocada] no Wayback Machine. at the Tribeca Film Festival. Retrieved July 12, 2010
  2. «Morto il regista Vittorio De Seta» (em Italian). Corriere della Sera. 29 de novembro de 2011. Consultado em 29 November 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  • Os Melhores Filmes de Todos os Tempos, de Alan Smithee, 1995