Vulpes pallida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaRaposa-pálida
Keulemans pale fox.png
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Canidae
Género: Vulpes
Espécie: V. pallida[2]
Nome binomial
Vulpes pallida
(Cretzschmar, 1836)
Distribuição geográfica
Pale Fox area.png

A raposa-pálida (Vulpes pallida) é uma espécie de raposa que habita as regiões semi-áridas do Sahel, do Senegal e do Sudão. É muito difundida em todo o Sahel.[2] É uma das espécies de canídeos menos estudadas, em parte devido ao seu habitat remoto e sua pelagem arenosa que combina bem com o terreno semelhante ao deserto.[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A raposa pálida é uma raposa pequena, de corpo longo, com pernas relativamente curtas e focinho estreito. A parte de cima de seu corpo tem uma cor pálida-areia, enquanto a parte de baixo é esbranquiçada. O dorso é frequentemente salpicado com uma coloração enegrecida ou ruiva, com uma linha médio-dorsal mais escura. Os flancos são mais claros do que a pelagem dorsal, fundindo-se em partes inferiores de cor branca leitosa, e as pernas são ruivas. Tem um rosto pálido, um focinho alongado com bigodes relativamente longos e um anel escuro envolve os olhos da raposa.[4]

Sua cauda é longa e espessa, com uma cor marrom avermelhada e uma ponta preta proeminente. Há também uma mancha escura acima da glândula caudal. O crânio é pequeno, com uma região maxilar relativamente curta e pequenos dentes caninos pontiagudos. As orelhas são grandes em comparação com outras raposas, mas é típico para um canídeo que habita desertos.[3][5]

O comprimento da cabeça e do corpo é varia de 380–550 mm, a cauda possui 230–290 mm de comprimento, e seu peso típico de 2,0–3,6 kg.[4]

Subespécies[editar | editar código-fonte]

Há 5 subespécies reconhecidas desta raposa:[2]

  • Vulpes pallida pallida
  • Vulpes pallida cirenaica
  • Vulpes pallida edwardsi
  • Vulpes pallida harterti
  • Vulpes pallida oertzeni

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

A raposa-pálida é distribuída na região semi-árida do Sahel da África na fronteira com o Deserto do Saara, da Mauritânia e Senegal via Nigéria, Camarões e Chade para o Mar Vermelho. A fronteira sul de sua distribuição estende-se às zonas savana do norte Guiné.[4] Também está presente em Benin, Burkina Faso, Eritreia, Etiópia, Gâmbia, Mali, Níger, Sudão do Sul e Sudão. O habitat é terreno arenoso ou árido pedregoso, e a raposa-pálida é capaz de se deslocar para o sul e para o norte em relação às secas periódicas que afetam essas regiões.[1]

Ecologia[editar | editar código-fonte]

A raposa-pálida normalmente habita desertos pedregosos, semi-desertos e ocasionalmente savanas. As raposas-pálidas são principalmente noturnas. São gregárias, vivem em tocas compartilhadas,[5] provavelmente em pequenos grupos familiares formados pelos pais e seus filhotes. Durante o dia eles descansam em tocas escavadas que podem se estender por até 15 metros de comprimento e descer até 2 metros até o solo.[3]

Raposas-pálidas se alimentam de roedores, pássaros que fazem ninhos no solo e seus ovos, répteis e material vegetal, como frutas silvestres. Elas também podem capturar e comer aves domésticas.[5]

Referências

  1. a b Sillero-Zubiri, C.; Wacher, T. (2012). «Vulpes pallida». Lista Vermelha da IUCN de espécies ameaçadas da UICN 2021 (em inglês). ISSN 2307-8235. Consultado em 10 de novembro de 2020 
  2. a b c Wozencraft, W.C. (2005). Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.), ed. Mammal Species of the World 3 ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. pp. 532–628. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  3. a b c «Arkive - Pale fox». 2006. Arquivado do original em 10 de agosto de 2011 
  4. a b c Sillero-Zubiri, C. (2005). «Pale fox Vulpes pallida». In: Sillero-Zubiri, C.; Hoffman, M.; Macdonald, David W. Canids: Foxes, Wolves, Jackals and Dogs. [S.l.: s.n.] p. 199. ISBN 978-2-8317-0786-0 
  5. a b c Sheldon, Jennifer W. (1992). Wild dogs: the natural history of the non-domestic Canidae. San Diego: Academic Press. pp. 176–182. ISBN 9781483263694 
Ícone de esboço Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.