Zapp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zapp
Informação geral
Origem Dayton, Ohio
Gênero(s) funk, electro-funk
Período em atividade 1977-1999, 2003–presente (apenas reunião)
Gravadora(s) Warner Bros. (1980 - 2000)
Zapp Town Records (2003 - presente)
Integrantes Lester Troutman
Terry "Zapp" Troutman
Gregory Jackson
Bobby Glover
Ex-integrantes Roger Troutman (falecido)
Larry Troutman (falecido)
Thomas Troutman
Rufus Troutman
Toika Troutman
Roger Troutman Jr. (falecido)

Zapp (também conhecido como Zapp Band ou Zapp & Roger) é uma banda norte-americana de funk que surgiu em Hamilton, Ohio, em 1977. Particularmente influente no cenário electro, sub-gênero do funk, o Zapp serviu como inspiração parcial para a criação do G-funk, gênero de hip-hop popular na Costa Oeste dos Estados Unidos do início até a metade dos anos 1990, com muitas de suas canções sendo sampleadas por inúmeros artistas de hip-hop. A formação original consistia de quatro irmãos—Roger Troutman, Larry Troutman, Lester Troutman e Terry Troutman—além de Bobby Glover, Gregory Jackson, Sherman Fleetwood, Jerome Derrickson, Eddie Barber e Jannetta Boyce. O grupo recebeu atenção no começo dos anos 1980 por implementar o uso maciço do talk box, que se tornou uma de suas mais bem conhecidas características. Zapp trabalhou de perto com George Clinton e Bootsy Collins da banda Parliament-Funkadelic durante o início de suas atividades, sendo isto o facilitador para o grupo conseguir um contrato com a gravadora Warner Bros. Records em 1979. O Zapp lançou seu primeiro álbum, Zapp em 1980, tendo como característica um som remanescente do P-Funk como resultado da ajuda de Clinton e Collins em sua produção. O Zapp atingiu maior reconhecimento do mainstream pelo single "More Bounce to the Ounce" do memso álbum, sendo agora amplamente reconhecido como um exemplo clássico do funk eletrônico do início dos anos 1980. No ano seguinte, em 1981, Clinton suspendeu seu trabalho com a banda devido à disputa em relação ao álbum de estreia solo de Roger Troutman. O Zapp continuou a produzir diversos outros álbuns depois disso, lançando Zapp II em 1982. O estilo musical do álbum afastou-se drasticamente de seu primeiro álbum; apesar disso, o álbum vendeu bem e foi certificado ouro no final de 1982.

O Zapp separou-se em 1999 após Roger e Larry Troutman serem mortos em um aparente assassinato-suicídio cometido por Larry. Roger foi baleado diversas vezes antes de morrer no hospital durante a cirurgia. O corpo de Larry foi encontrado próximo ao local, em seu veículo com um tiro na cabeça. A motivação do ataque de Larry é incerto, mas há especulações que foi devido à uma disputa financeira e por Larry estar furioso por ter sido demitido como seu empresário. O Zapp se reformulou brevemente em 2003 com os irmãos remanescentes da família Troutman para produzir o álbum Zapp VI: Back by Popular Demand. Em 2015, lançaram o mini-álbum Evolution.

Carreira[editar | editar código-fonte]

1966–80: início de carreira e contrato de gravação[editar | editar código-fonte]

Nascido em 29 de novembro de 1951, em Hamilton, Ohio,[1] Roger Troutman começou a gravar músicas em meados da década de 1960, lançando suas primeiras gravações solo "Jolly Roger" e "Night Time"[2] no obscuro e extinto selo de Ohio, a Teen Records[3] em 1966 sob o nome de Lil' Roger and His Fabulous Vels.[4] Embora nenhuma canção tenha recebido reconhecimento devido à sua limitada distribuição, Troutman e seus irmãos continuaram na busca da carreira musical pela década de 1970 formando a banda Roger & The Human Body em 1976, em seu selo privado Troutman Bros. Records.[5] O selo próprio permitiu a Troutman e a banda um reconhecimento mais amplo de sua música, permitindo o lançamento de seu primeiro (e único) álbum Introducing Roger em 1976.[6] No final da década de 1970 Roger Troutman continuou a gravar com seus irmãos, abandonando o nome Roger & The Human Body e adotando o apelido de seu irmão Terry, Zapp em 1977.[7] O grupo, procurando por reconhecimento, começou a tocar em vários pequenos locais na região de Ohio. A família Troutman tinha amizade de longa data com o pessoal de Ohio: Phelps "Catfish" Collins e William Earl "Bootsy" Collins,[7] ambos envolvidos com o Parliament-Funkadelic no início dos anos 1970. Phelps e Bootsy estavam em uma das apresentações do Zapp e ficaram impressionados com as habilidades musicais da banda, levando Bootsy a convidar Roger ao United Sound Studios em Detroit (o estúdio base do P-Funk) que era frequentemente usado pelo Parliament-Funkadelic.[8] Roger Troutman subsequentemente escreveu e gravou a demo de "More Bounce to the Ounce" em 1978.[8] George Clinton, o líder do Funkadelic gostou da gravação e encorajou Troutman a apresentar a demo para a Warner Bros. Records.[8] A Warner Bros. assinou com o Zapp no início de 1979, e em 28 de julho de 1980, o Zapp lançou seu álbum de estreia, Zapp,que foi gravado por Roger e produzido por Bootsy entre 1979 e o início de 1980 no United Sound Studios em Detroit, o primeiro álbum por uma grande gravadora. O som do álbum, altamente influenciado pelo Parliament-Funkadelic, contrasta amplamente com os lançamentos posteriores da banda. "More Bounce to the Ounce" atingiu o número dois na parada Billboard R&B/Hip-Hop Songs[9] por duas semanas no outono de 1980. Em 18 de novembro de 1980, Zapp foi certificado ouro pela RIAA.[10]

"George Clinton entrou no estúdio naquela noite e realmente gostou da parte que já tínhamos refeito em 'Funky Bounce'. Ele nos aconselhou a fazer um loop desta seção e colocar as outras partes do talk box sobre ela. Naquela época, isto foi considerado um ato de genialidade, porque você tinha que cortar a fita e fazer o corte certo, o alinhar e fazer o loop. Portanto não vamos nos esquecer que o Dr. Funkenstein estava bem à frente de seu tempo."

- Bootsy Collins citando a influência de Clinton para criar 'More Bounce To The Ounce'

1980–81: separação de George Clinton e outros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Depois do lançamento do álbum de estreia de 1980, as tensões cresceram entre Roger Troutman e George Clinton. O álbum solo de Troutman The Many Facets of Roger[11] foi primeiramente financiado por Clinton, através da gravadora CBS e estava acertado que seria lançado pela gravadora de Clinton, a Uncle Jam Records label.[8] No começo da década 1980 Clinton e seus projetos musicais enfrentavam problemas financeiros devido a suas pobres habilidades de gestão e seus gostos musicais incertos.[12][13] Na época do lançamento do álbum de estreia de Troutman, a Warner Bros. Records lançou The Electric Spanking of War Babies no qual Troutman tinha trabalhado brevemente,[8] no começo de 1981 sem muito impacto.[13]

Troutman, vendo a desordem que cercava Clinton nesta época, aceitou a oferta maior da Warner Bros. pelas gravações demo de seu álbum. Este movimento resultou em uma amarga separação de Clinton e Troutman, e com a partida de Clinton, Troutman tomou virtualmente todo o controle criativo dos trabalhos posteriores da banda. Ma biografia de Clinton, George Clinton: For the Record, Troutman foi citado comentando a situação com uma atitude blasé, "... Os caras da Warner Bros. me ofereceram mais dinheiro".[8] Em resposta, Clinton replicou, "CBS pagou por isso, eu paguei por isso. Eu não gosto de ir para o lado negativo, mas isto custou mais ou menos 5 milhões [de ólares], e o emprego de muitas pessoas, o que nós consideramos como um império desmorando".[8] A perda de dinheiro que resultou das ações de Troutman, é creditada como um dos fatores que desmontaram as carreiras musicais tanto de Clinton como do Funkadelic.[8] The Many Facets of Roger foi lançado em outubro de 1981 pela Warner Bros.[14]

1982–85: mudança de estilo e declínio gradual[editar | editar código-fonte]

O Zapp lançou seu segundo álbum, Zapp II, em 14 de outubro de 1982. O álbum foi focado em um som mais eletrônico, contendo um maior uso do talk box, que sempre foi considerado uma marca registrada de Troutman. Apesar dos estilos contrastantes entre o primeiro e o segundo álbum, Zapp II atingiu a marca de ouro em 21 de setembro de 1982.[10] O álbum se saiu quase tão bem quanto o álbum de estreia, atingindo o número dois na parada Billboard R&B e atingindo o número 25 na parada Billboard 200 Albums. O single "Dancefloor (Part I)" alcançou o número um na parada R&B singles de 1982.[15]

O Zapp lançou outros álbuns em sucessão durante a década de 1980, permanecendo fiel ao estilo eletrônico que o álbum Zapp II tinha adotado. Zapp III foi lançado em 1983, mas nao alcançou as mesmas posições nas paradas como os álbuns anteriores. Ainda assim, conseguiu a certificação dourada,[10] mas ficou apenas no número 39 da parada Billboard 200 e em 9º da parada R&B.[16] A pobre performance comercial de Zapp III' se tornou um sinal que a popularidade e impacto da banda estavam começando a entrar em declínio com a música pós-disco deixando de ser tendência. No lançamento de The New Zapp IV U em 25 de outubro de 1985, a popularidade do Zapp caiu ainda mais.[17] O álbum alcançou a certificação de outo mas apenas em 1994, quase uma década após seu lançamento inicial.[10] A presença do Zapp começou a cessar no final da década de 1980, e a atenção de Troutman ficou focada em sua carreira solo.[8] O lançamento final antes da morte de Troutman foi Zapp Vibe, em 12 de setembro de 1989, que teve moderado sucesso comercial e não alcançou certificação da RIAA.[8]

1993–96: ressurgimento e breve aumento em popularidade[editar | editar código-fonte]

A crescente e cada vez mais dominante cena do hip-hop da costa Oeste do começo até a metade da década de 1990 trouxe o Zapp e Roger de volta aos holofotes por um breve momento quando muitos artistas sampleavam material do Zapp. Troutman ganhou reconhecimento provendo os vocais em talk box tanto para a versão original como para o remix do sucesso de Tupac Shakur de 1995-96, "California Love"; a versão alternativa do vídeo musical apresenta Troutman tocando teclado e o talk box durante uma festa. O envolvimento de Roger em "California Love" o recompensou com uma indicação ao Grammy Award na categoria "Best Rap Performance by a Duo or Group" em 1997.[8][18]

1996–presente: mortes de Roger e Larry Troutman, separação e atividades atuais[editar | editar código-fonte]

Na manhã de domingo, 25 de abril de 1999, Roger Troutman foi ferido fatalmente como resultado de um aparente assassinato-suicídio que foi orquestrado por seu irmão mais velho, Larry. Roger foi baleado diversas vezes no torso por Larry assim que deixava um estúdio de gravação em Dayton, Ohio. Roger foi levado ao Good Samaritan Hospital, mas morreu logo depois.[19] O corpo de Larry foi encontrado dentro de um carro à pouca distância da cena do assassinato. Não houve testemunhas no momento e a motivação de Larry permanece incerta, entretanto, havia problemas financeiros crescentes em relação à empresa de habitação da família Troutman que era gerenciada por Larry, a Troutman Enterprises. O negócio entrou em falência, devendo $400.000 em impostos atrasados.[8] Larry estava furioso por Roger tê-lo demitido como seu empresário, após anos de parceria.

Durante o funeral de Roger, seu sobrinho, Clet Troutman se apresentou cantando uma versão de "Amazing Grace" no talk box. Roger deixou seis filhos e cinco filhas; seu filho mais velho, Roger Lynch Troutman Jr., morreu de ferimentos na cabeça em 2003 (11 de janeiro de 1970 – 22 de janeiro de 2003).[20]

Após a morte de Troutman, Ice Cube disse em entrevista que "More Bounce To The Ounce" o apresentou ao hip-hop. "Eu estava no sexto ano, nós ficávamos na escola. Tinha um cara chamado Mr. Lock, e ele costumava trazer seu rádio e tocar estes sons. Ele costumava ensinar os [grupo de dança] L.A. Lockers, e fazia serviço comunitário em programas escolares. Ele conhecia muitos destes garotos e os apresentava todos estes novos passos de dança, colocava a música 'More Bounce' e eles começavam a dançar. E eu acho que aquele visual, de ver aquilo, foi minha primeira apresentação ao hip-hop. Ponto final. Eu não sabia nada sobre nada. Eu não tinha escutado "Rapper's Delight" ainda. Foi a primeira coisa que realmente era da hora pra mim. Eles começavam a dançar. Acho que era muita adrenalina pra mim, como uma reação química no meu cérebro."[21]

O impacto resultante das mortes de Roger e Larry foi que a banda ficou encalhada, parando a produção. Sem Roger servindo como a fonte criativa, eles se separaram, e silenciosamente abandonaram a indústria da música todos de uma vez. A Warner Bros. Records liberou a banda de seu contrato, levando a carreira profissional do Zapp a um fim. Poucos anos depois, o Zapp ressurgiu por um curto período após o estabelecimento de sua própria gravadora independente, a Zapp Town Records,[22] gerenciada pela família Troutman. O selo lançou seu único álbum, Zapp VI: Back by Popular Demand, em 2003. Zapp retornou apenas com apresentações ao vivo, fazendo uma turnê pelos EUA.[23]

Lester Troutman Sr. e Terry Troutman confirmaram a existência de um novo projeto/álbum com data que era prevista de lançamento para agosto de 2015. O álbum foi lançamento realmente em 2015 com o nome de " Evolution". Contém 6 faixas e duas faixas creditadas à "Lil" Roger And His Fabulous Vels.[24]

Formações[editar | editar código-fonte]

Formação original[editar | editar código-fonte]

  • Roger Troutman: vocais e vocais background, guitarra, baixo, teclados, gaita, vibrafone, percussão, talk box[25]
  • Larry Troutman: percussão
  • Lester Troutman: bateria
  • Terry Troutman: teclados, baixo, vocais background
  • Gregory Jackson: teclados, vocais e vocais background
  • Bobby Glover: vocais e vocais background

Outro membros[editar | editar código-fonte]

  • Eddie Barber
  • Jannetta Boyce
  • Robert Jones
  • Jerome Derrickson
  • Sherman Fleetwood
  • Michael Warren
  • Shirley Murdock
  • Dale DeGroat
  • Aaron Blackmon (1984 - 1990)
  • Nicole Cottom
  • Bart Thomas
  • Ricardo Bray
  • Bigg Robb (começo/metade dos anos 1990 - 2009)
  • Rhonda Stevens
  • Ray Davis
  • Roger Troutman Jr. (morto em 2003)
  • Thomas Troutman
  • Rufus Troutman III
  • Davis Brown
  • Wanda Rash (vocalista)
  • Toika Troutman (vocalista)
  • Marchelle Smith (vocalista)
  • Eba Glover (vocalista)
  • Damien Black (baterista)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Título Detalhes Pico nas paradas[26] Certificações[27]
U.S. 200 U.S. R&B
Zapp 19 1 EUA: Ouro
Zapp II
  • Lançamento: 1982 (1982)[29]
  • Gravadora: Warner Bros.
  • Formatos: LP, CD, cassette
25 2 EUA: Ouro
Zapp III
  • Lançamento: 1983 (1983)[30]
  • Gravadora: Warner Bros.
  • Formatos: LP, CD, cassette
39 9
The New Zapp IV U
  • Lançamento: 1985 (1985)[31]
  • Gravadora: Warner Bros.
  • Formatos: LP, CD, cassette
110 8 EUA: Ouro
Zapp Vibe
  • Lançamento: 12 de setembro de 1989 (1989-09-12)[32]
  • Gravadora: Reprise
  • Formatos: LP, CD, cassette
154 34
Zapp VI: Back by Popular Demand
  • Lançamento: 30 de novembro de 2001 (2001-11-30)[33]
  • Gravadora: Zapp Town
  • Formatos: CD, digital download
Evolution
  • Lançamento: 1 de agosto de 2015 (2015-08-01)[34]
  • Gravadora: Troutman Music Group
  • Formatos: CD

Compilações[editar | editar código-fonte]

Título Detalhes Pico nas paradas[26]
U.S. 200 U.S. R&B
All the Greatest Hits
  • Lançamento 26 de outubro de 1993 (1993-10-26)[35]
  • Gravadora: Reprise
  • Formatos: LP, CD, cassette
39 9
The Compilation: Greatest Hits II and More
  • Lançamento: 19 de novembro de 1996 (1996-11-19)[36]
  • Gravadora: Reprise
  • Formatos: CD
93

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Canção Pico nas paradas[26] Álbum
US
Hot 100
US
R&B
US
Sales
US
Dance
US
Rhythmic
1980 "More Bounce to the Ounce" 86 2 19 Zapp
1981 "Be Alright" 26
1982 "Doo Wa Ditty (Blow That Thing)" 103 10 Zapp II
"A Touch of Jazz (Playin' Kinda Ruff Part II)"
"Dance Floor" 101 1 62
"Playin' Kinda Ruff"
"Do You Really Want an Answer?"
1983 "Heartbreaker" 107 15 Zapp III
"I Can Make You Dance" 102 4
1984 "Spend My Whole Life" 77
"Play Some Blues"
1985 "Radio People" The New Zapp IV U
"It Doesn't Really Matter" 41
1986 "Itchin' for Your Twitchin'" 81
"Computer Love" 8 13
1989 "Ooh Baby Baby" 18 Zapp Vibe
"Fire"
"Jake E Stanstill"
"I Play the Talk Box"
1993 "Mega Medley" 54 30 5 33 All the Greatest Hits
"Slow and Easy" 43 18 15
1996 "Living for the City" 120 70 The Compilation: Greatest Hits II and More

Referências

  1. Funk - The Music, the People, and the Rhythm of the One. (1996). p. 281
  2. «"Lil" Roger And His Fabulous Vels - Jolly Roger / Night Time Images». discogs. Consultado em January 17, 2014. 
  3. «Teen Records [Ohio]». 45cat. Consultado em January 17, 2014. 
  4. «Independent Record Labels Of Ohio». 45rpmrecords. Consultado em February 13, 2014. 
  5. «Troutman Bros. Records». 45rpmrecords. Consultado em January 17, 2014. 
  6. «Roger And The Human Body – Introducing Roger». discogs. Consultado em January 17, 2014. 
  7. a b Third Ear - Funk (2001). pp. 333-334
  8. a b c d e f g h i j k l Third Ear - Funk (2001). p. 334
  9. Hogan, Ed (January 17, 2014). «Roger Troutman». AllMusic. para.2. Consultado em January 17, 2014. 
  10. a b c d RIAA Gold & Platinum Database. Retrieved 2014-18-01.
  11. «Roger – The Many Facets Of Roger». Allmusic. Consultado em February 13, 2014. 
  12. Funk - The Music, the People, and the Rhythm of the One. (1996). pp. 248-249
  13. a b Funk - The Music, the People, and the Rhythm of the One. (1996). p. 271
  14. Johnson Publishing Company (5 November 1981). Jet Johnson Publishing Company [S.l.] p. 159. ISSN 0021-5996. 
  15. «Zapp II Credits». AllMusic. Arquivado desde o original em June 18, 2013. Consultado em January 17, 2014. 
  16. «Zapp III Credits». AllMusic. Arquivado desde o original em May 20, 2013. Consultado em January 17, 2014. 
  17. «Zapp IV Credits». AllMusic. Arquivado desde o original em June 18, 2013. Consultado em January 17, 2014. 
  18. «39th Grammy Awards - 1997 (held February 26, 1997)». Rockonthenet. Consultado em January 18, 2014. 
  19. «Zapp's Roger And Larry Troutman Killed In Apparent Murder-Suicide». MTV. 26 de abril de 1999. Consultado em 18 de janeiro de 2014. 
  20. Scholtes, Peter (May 6, 2003). «Remembering Roger Troutman, Jr. in Minneapolis». Citypages. para.4. Consultado em January 18, 2014. 
  21. Williams, P-Frank (August 14, 2002). «California Loved». Sfweekly. para.2-3. Consultado em January 18, 2014. 
  22. «Zapp Town Records». discogs. Consultado em January 18, 2014. 
  23. «Zapp tour schedule». Zapp official website. Consultado em January 18, 2014. 
  24. Álbum Evolution no Discogs.com
  25. Formação e breve biografia do Zapp
  26. a b c «Zapp - Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 28, 2014. 
  27. «RIAA - Gold & Platinum Searchable Database - October 28, 2014». RIAA. Consultado em October 28, 2014. 
  28. Birchmeier, Jason. «Zapp I - Zapp - Songs, Reviews, Credits, Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 28, 2014. 
  29. Birchmeier, Jason. «Zapp II - Zapp - Songs, Reviews, Credits, Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 28, 2014. 
  30. Birchmeier, Jason. «Zapp III - Zapp - Songs, Reviews, Credits, Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 28, 2014. 
  31. Birchmeier, Jason. «The New Zapp IV U - Zapp - Songs, Reviews, Credits, Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 28, 2014. 
  32. «Zapp V [sic] - Zapp - Songs, Reviews, Credits, Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 29, 2014. 
  33. «Amazon.com: Zapp VI Back By Popular Demand: Zapp: MP3 Downloads». Amazon.com. Consultado em October 29, 2014. 
  34. «Discogs.com: Evolution». Discogs.com. Consultado em 21 de novembro de 2016. 
  35. Elias, Jason. «All the Greatest Hits - Roger,Zapp - Songs, Reviews, Credits, Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 30, 2014. 
  36. Stanley, Leo. «The Compilation: Greatest Hits II & More [sic] - Roger,Zapp - Songs, Reviews, Credits, Awards - AllMusic». AllMusic. All Media Network. Consultado em October 30, 2014. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Thompson, Dave (2001). Third Ear: Funk. Backbeat Books. ISBN 0879306297.
  • Vincent, Rickey (1996). Funk: The Music, the People, and the Rhythm of the One. United States of America: St. Martin's Press. ISBN 9780312134990.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]