Íbex-português

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaÍbex-português
Taxocaixa sem imagem
Estado de conservação
Status iucn3.1 EX pt.svg
Extinta  (1892)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Género: Capra
Espécie: C. pyrenaica
Subespécie: C. p. lusitanica
Nome trinomial
Capra pyrenaica lusitanica
(Schlegel, 1872)

O Íbex-português (conhecida em Portugal apenas por Cabra Montesa) Capra pyrenaica lusitanica (uma subespécie extinta da Ibex Espanhola) era uma espécie de cabra montesa, que habitou as zonas montanhosas do norte de Portugal, Galiza, Astúrias e oeste de Cantábria. Em tamanho e coloração era bastante semelhante à espécie espanhola, embora as manchas pendessem mais para o castanho do que para o preto. As hastes eram notoriamente diferentes de qualquer outra subespécie Ibérica. Eram de apenas metade do comprimento das da Ibex-dos-pirenéus (cerca de 50 cm), mas eram quase o dobro em largura, e, consequentemente, mais juntas na base.

Causas possíveis da extinção[editar | editar código-fonte]

A caça por parte do Homem pode ter sido a causa da extinção. Outra razão para o rápido declínio da população, foi as doenças de gado doméstico e um número desproporcionado de machos. A última hipótese parece ser menos provável, pois os machos eram os mais caçados e avistados. Acresce também o facto de que os últimos registos visuais registados foram todos de fêmeas (na Serra do Gerês em 1892[1] ).

Referências

  1. Peter Maas (3 abril 2006). Capra pyrenaica lusitanica (em inglês).
Ícone de esboço Este artigo sobre artiodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.