Cantábria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Espanha Cantábria
Cantabria
Cantabria
 
—  Comunidade autónoma  —
Bandeira de Cantábria
Bandeira
Brasão de armas de Cantábria
Brasão de armas
Locator map of Cantabria.png
hino Himno a la Montaña
Capital Santander
Administração
 - Presidente Miguel Ángel Revilla Roiz (PRC)
Área
 - Total 5,321 § km²
População (2005)
 - Total 562,309
    • Densidade 100,6/km2 
Gentílico: cântabro, -a
Províncias A comunidade é monoprovincial
Idioma oficial castelhano
Estatuto de autonomia 11 de Janeiro de 1982
ISO 3166-2 ES-S
Congresso
Senado
5 assentos
5 assentos
Sítio Governo de Cantábria
§ 1,05% da área total de Espanha
1,3% da população total de Espanha

Cantábria é uma comunidade autónoma (comunidade histórica segundo o estatuto de autonomia) monoprovincial localizada no norte de Espanha. É limitada a este pelo País Basco, a sul por Castela e Leão, a oeste pelo Principado de Astúrias e a norte pelo Golfo da Biscaia (também chamado de Mar Cantábrico). A sua capital é a cidade de Santander.

Cantábria pertence à Cornisa Cantábrica,[1] o nome dado à faixa de terra entre o Mar Cantábrico e a Cordilheira Cantábrica no norte da Península Ibérica. Possui um clima oceânico úmido e de temperaturas moderadas, fortemente influenciado pelos ventos do Oceano Atlântico que chocam contra as montanhas. A precipitação média é de 1.200 mm, o que permite o crescimento de frondosa vegetação.

Cantábria é a região mais rica do mundo em lugares de interesses arqueológicos do Paleolítico Superior. Os primeiros sinais de ocupação humana datam do Paleolítico Inferior, ainda que este período não esteja tão bem representado na região. Destacam-se neste aspecto as pinturas da caverna de Altamira, datada entre 16.000 e 9.000 adC. e declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

A moderna Província de Cantábria se constituiu em 28 de julho de 1778. A Lei Orgânica do Estatuto de Autonômia da Cantábria foi aprovada em 30 de dezembro de 1981, dotando deste modo à Comunidade Autônoma de organismos e instituções de autogoverno.

O Nome[editar | editar código-fonte]

Diversos autores que estudam a origem etimológica do nome da Cantábria ainda que não tenham chegado a um consenso seguro de sua procedência, a opinião mais aceita pelos estudiosos é que ela deriva da raíz cant-, de origem celta ou ligur e que significa ‘rocha’ ou ‘pedra’, e o sufixo -abr, frequente nas regiões celtas. De tudo isto se deduz que "cántabro" viría a significar povo que habita nas montanhas, em clara referência ao território abrupto e montanhoso da Cantábria.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Relevo[editar | editar código-fonte]

Cantábria é uma região de carácter montanhoso e costeiro e com um importante patrimônio natural. Seu enérgico relevo faz que 40% de sua superfície se situe acima de 700 metros de altitude e um terço disto possui mais de 30% de inclinação.[2] Nela se distinguem duas áreas morfologicamente bem diferenciadas:

  • A Marinha: Uma faixa costeira de vales baixos, amplos e de formas suaves de cerca de 10 km de largura cuja altitude não costuma superar os 500 msnm e que limita com o mar por meio de uma linha de litoral raso. No litoral da região se destaca a Baía de Santander.
  • A Montanha: É uma larga barreira de montanhas abruptas paralela ao mar que compõem parte da Cordilheira Cantábrica. Em sua maioria de rocha calcária afectada por fenômenos kársticos e que cobrem a maior parte da Cantábria.

Clima[editar | editar código-fonte]

Devido à corrente do Golfo Cantábrico, a região tem temperaturas muito mais suaves que as que lhe corresponderia por sua latitude, similar à da Nova Escócia na América do Norte. A região está afetada por um clima oceânico úmido, com verões calorosos e invernos não muito frios. As precipitações se situam em torno de 1.200 mm anuais na costa, aumentando os valores nas zonas montanhosas até 1.600 mm, o que a situa na denominada Espanha húmida (ou Espanha verde).

A temperatura média se situa ao redor dos 14 °C. A neve é freqüente nas partes altas da Cantábria entre os meses de outubro e março. Os meses mais secos são julho e agosto.

Hidrografía[editar | editar código-fonte]

Nascimento do rio Asón.

Os rios cantabros são rios curtos, rápidos e pouco caudalosos, salvando umas consideráveis pendentes do mar próximo a seu nascimento na Cordilheira Cantábrica. Seus recorridos costumam ser perpendiculares à costa, se exceptuarmos o rio Ebro, e possuem uma caudal mais ou menos persistente ao largo de todo o ano motivado pela precipitações. Ainda assim, este é escasso (20 m³/s anualmente) em comparação com outros rios da Península Ibérica.

A rapidez de suas águas, motivado pelas consideráveis pendientes dos recorridos, fazem que tenham um grande poder erosivo, formando os vales em forma de V característicos da Cornisa Cantábrica.

No geral possuem um estado de conservação aceitável, ainda que a atividade humana, cada vez mais abundante neles pelo aumento constante da população nos vales, exerce uma forte pressão.

A Cantábria é a única comunidade autônoma cujos rios desembocam em cada um dos três mares que rodeam a Península Ibérica.

Os principais rios que dividem a região são:

  • Confederação Hidrográfica do Norte (Cuenca Norte) - [1] (desembocam no Mar Cantábrico)
    • Rio Agüera
    • Río Asón
    • Rio Besaya
    • Rio Deva
    • Rio Miera
    • Rio Nansa
    • Rio Pas
    • Rio Saja
  • Confederação Hidrográfica do Ebro (Cuenca do Ebro) - [2] desembocam no Mar Mediterrâneo
  • Confederação Hidrográfica do Duero (Cuenca do Duero) - [3] (desembocam no Oceano Atlântico)
    • Rio Camesa

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Prado em Valdáliga.

As diversas altitudes da comunidade, que vão em pouca distância do nível do mar aos 2.600 msnm da Montanha, faz que a diversidade vegetal seja grande e exista um amplo número de biótopos.

Cantábria possui uma vegetação eurosiberiana, dentro da província Atlântica. Caracteriza-se por ter bosques de espécies frondosas e caducifóleas. A ação humana desde tempos remotos tem favorecido a criação de pastos. Os prados de pastos se intercalam com plantações de eucaliptos (Eucalyptus globulus) e pequenas massas de bosques.

A parte meridional de Cantábria caracteriza-se por ter uma paisagem de transição desde uma vegetação seca, convivendo variedades biclimáticas clima atlântico e mediterrâneo. Sua diversidade vegetal está propiciada por localizar-se no límite do domínio biogeográfico mediterrâneo, o que faz que existam espécies próprias deste bioclima, como são as a azinheira ou o arbutus, localizados em solos calcários pouco desenvolvidos e de escassa umidade.

Paisagem da Marina

Na Cantábria pode-se diferenciar vários níveis florísticos:

  • A franja litoral
  • A Marina
  • Os níveis médios da Montanha
  • Piso subalpino

Demografia[editar | editar código-fonte]

A comunidade possui uma população de 572.503 hab. segundo o censo de 2007 (representa 1,27% da população da Espanha)

Os municípios mais importantes desta Comunidade Autônoma (dados INE - 2006) são os seguintes:

Em Cantábria o idioma oficial é o espanhol ou castelhano. Fala-se tambem o cántabro, variedade asturo-leonesa.

Referências e Notas

  1. literalmente "Cornija Cantábrica"
  2. Comisión Europea (1999). Cantabria en la Comunidad Económica Europea. (em español). Página visitada em 2007-04-12.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.