Aragão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Espanha Aragão
Aragón
Aragón, Aragó
 
—  Comunidade autónoma  —
Bandeira de Aragão
Bandeira
Brasão de armas de Aragão
Brasão de armas
lema (Não tem lema)
Locator map of Aragon.png
hino Hino de Aragão
Capital Saragoça
Administração
 - Presidente Marcelino Iglesias Ricou (PSOE)
Área
 - Total 47,719 § km²
População (26,18)
 - Total 1,269,027
    • Densidade 26,18/km2 
Gentílico: aragonês
Províncias Huesca, Saragoça, Teruel
Idioma oficial Castelhano e Língua aragonesa
Estatuto de autonomia 16 de Agosto de 1982
ISO 3166-2 ES-AR
Congresso
Senado
13 assentos
12 assentos
Sítio Aragon.es
§ 9,4% da área total de Espanha
2,9% da população total de Espanha

Aragão é uma comunidade autónoma da Espanha, resultado do reino histórico homónimo situado no norte da Península Ibérica. Geograficamente compreende o médio vale do Rio Ebro. Limita-se com as comunidades autónomas de Castilla-La Mancha, Castela e Leão, Catalunha, La Rioja, Navarra e Comunidade Valenciana e com a França.

História[editar | editar código-fonte]

O Reino de Aragão, junto com o Condado de Barcelona (Catalunha) formava a Coroa de Aragão no século XII, ainda que permanecesse totalmente independente conservando todas as suas instituições, foros e direitos até à Guerra da Sucessão Espanhola no século XVIII.

A Coroa de Aragão no século XV.

Com o casamento do conde Raimundo Berengário IV (do Condado de Barcelona) com Petronila de Aragão (do Reino de Aragão) formou-se a Coroa de Aragão. A expansão da Coroa de Aragão iniciou-se com a conquista das cidades de Lérida, Tortosa, Reino de Maiorca (nas ilhas baleares), Reino de Valência (que permaneceu com corte própria), Reino da Sicília, Minorca (nas Ilhas Baleares), Reino da Sardenha.

Até às primeiras décadas do século XIV, a coroa teve o seu apogeu, que que começou a mudar com o surgimento de catástrofes naturais, crises demográficas, recessão da economia catalã, o surgimento de tensões sociais e a crise de sucessão (o Rei Martin I não deixou sucessor nomeado). Em 1443, após a conquista do Reino de Nápoles a crise agravou-se. Em 1469, o Rei Fernando II de Aragão casou-se com Isabel I de Castela, o que conduziu a uma união dos dois reinos e à formação de uma monarquia espanhola.

Desde 1978, Aragão é uma comunidade autónoma espanhola, composta pelas províncias de Huesca, Teruel e Saragoça. A sua capital é a cidade de Saragoça. Desde 2 de Agosto de 1999, Marcelino Iglesias Ricou é o presidente de Aragão.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Municípios mais
povados (2006)[1]
Posição Município População
Saragoça 649.181
Huesca 49.312
Teruel 33.673
Calatayud 20.001
Ejea de los Caballeros 16.785
Monzón 16.200
Barbastro 15.880
Alcañiz 15.447
Utebo 14.920
10ª Fraga 13.191

Aragão conta com 1 277 471 habitantes (segundo o Instituto Nacional de Estatística da Espanha - INE de 2006), dos quais 50,8% vivem na capital, Saragoça, única cidade da região que ultrapassa os 50 000 habitantes. O resto do território apresenta uma ocupação pequena. Aragão com 26,8 hab/km², é a segunda comunidade autónoma da Espanha com menor densidade populacional, sendo só ultrapassada por Castilla-La Mancha.

Segundo o recenseamento de 1991, a região contava com 1.221.546 habitantes, ou seja 3,10% da população nacional e uma densidade de 25,6 habitantes/km². Desde então, a população tem crescido a um ritmo inferior à da média espanhola.

A proporção de estrangeiros residentes quando do recenseamento de 2006 era de 8,25%, proporção ligeiramente inferior à média nacional (9,27%).[2]

Evolução demográfica de Aragão e
percentagem em relação ao total nacional[3]
1857 1900 1910 1920 1930 1940 1950
População 880.643 912.711 952.743 997.154 1.031.559 1.058.806 1.094.002
Percentagem 5,69% 4,90% 4,77% 4,66% 4,36% 4,07% 3,89%
1960 1970 1981 1991 1996 2001 2006
População 1.105.498 1.152.708 1.213.099 1.221.546 1.187.546 1.199.753 1.277.471
Percentagem 3,61% 3,39% 3,21% 3,10% 2,99% 2,92% 2,86%

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área de Aragão é de 47 719,2 km² dos quais 15 636,2 km² pertencem à província de Huesca, 17 274,3 km² à província de Saragoça e 14 808,7 km² à província de Teruel. O total representa 9,43% da área total da Espanha, sendo assim a quarta comunidade autônoma em extensão, atrás da Andaluzia, Castela-La Mancha e Castela e Leão.

Relevo[editar | editar código-fonte]

A orografia da comunidade tem como eixo central o vale do rio Ebro (altitudes entre 150 e 300 m).

Os Pirenéus aragoneses contam com as principais montanhas desta cordilheira que separa França e Espanha. Destacam-se o Monte Aneto (3404 m de altitude), Monte Perdido (3355 m), Perdiguero (3221 m), Cotiella (2912 m), entre outros. Os principais vales, formados pelos rios que ali nascem, são Ansó (rio Veral), Hecho (rio Aragón Subordán), Canfranc (rio Aragão), Tena (rio Galego) e Broto-Ainsa-Benasque (rios Ara, Cinca e Ésera).

Clima e vegetação[editar | editar código-fonte]

Formigal (Huesca) no inverno.

Ainda que o clima de Aragão possa se considerar, em geral, como intermediário entre mediterrâneo e continental, sua irregular orografia faz que se criem climas ou microclimas muito distintos. Desde o alto da montanha, com gelo perpétuo (glaciares), até zonas desérticas como os Monegros passando pelo clima continental intenso da zona de Teruel-Daroca. As temperaturas médias são muito dependentes da altitude. No vale do Ebro os invernos são relativamente suaves e as temperaturas no verão podem alcançar os 40 °C. Nas zonas de montanha os invernos são mais longos e as temperaturas médias podem ser negativas.

A vegetação segue as oscilações do relevo e do clima. Existe uma grande variedade. Nas zonas altas pode-se encontrar bosques e prados enquanto que as zonas do vale do Ebro estão sendo exploradas pelo uso agrícola.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O rio Ebro em Saragoça.

A maior parte dos rios aragoneses são afluentes do Ebro, que é o mais caudaloso da Espanha e divide em dois a comunidade. Dos afluentes da margem esquerda do rio, com origem no Pirineus, destacam o Aragão, que nasce em Huesca mas desemboca na comunidade de Navarra, o Gálego e o Cinca, o qual se unem ao Segre justo antes de desembocar no Ebro à altura de Mequinenza. Na margem direita destacam-se o Jalón, o Huerva e o Guadalupe.

Línguas[editar | editar código-fonte]

Distribuição das três línguas no território aragonês.

Em Aragão se fala o espanhol em todo seu território e é seu idioma oficial, como no resto da Espanha. Entretanto há em algumas zonas algumas variantes do aragonês e em uma estreita faixa (conhecida como Faixa de Aragão) se fala o catalão:

  • O aragonês é falado em pequenas localidades de Huesca, e poucos lugares de Saragoça, La Rioja, Navarra e Teruel. Esta língua é considerada pela União Europeia como língua minoritária que corre risco de desaparecer. Depois do fim da ditadura, se tem tentado recuperar esta língua com a criação de escolas e associações e com a realização de um congresso de Aragonês. O primeiro Congresso de Aragonês se realizou em 1986 e o segundo em 2006 com o objetivo de criar normas comuns devido às variedades existentes nesta língua.
  • O catalão fala-se em algumas comarcas da parte oriental de Aragão, que formam a chamada franja de Levante. Esta língua, tal como a aragonesa, está à espera da Lei de Línguas para ter reconhecimento em Aragão, ainda que está normalizada, existe a possibilidade de obter na educação pública aragonesa.

Províncias[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aragão
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.