Gestação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Scan12weeks.jpg
Este artigo é parte da série sobre
Gravidez

Medicina

Gravidez na adolescência
Obstetrícia | Neonatologia

Gestação e Exames

Aborto | Contração | Pré-natal
Ultrasom | Amniocentese

Parto e Pós-parto

Extrações a vácuo e Fórceps
Cesariana | Feto | Aleitamento

Problemas relativos ao Feto

Eritroblastose fetal | Trissomia
Anencefalia

Inseminação Artificial

Intrauterina

Ver também
Série Sexo
Uma leoa grávida

Em zoologia, a gestação ou prenhez, e em língua portuguesa, poucas vezes utilizando-se estado interessante, se refere ao estado resultante da fecundação de um óvulo pelo espermatozoide, envolvendo também o subsequente desenvolvimento, no útero, do feto que foi gerado pela fecundação, encerrando-se na expulsão, chamada de "parto" ou "nascimento".

Processo[editar | editar código-fonte]

Durante a prenhez, o ventre da fêmea encontra-se aumentado com o volume dos óvulos ou os volumes do feto. Também se chama a este período gestação, que indica o desenvolvimento do(s) embrião(ões).

O fim da gestação, ou seja, a expulsão do feto do útero, chama-se parto ou "dar à luz".

A duração da gravidez depende essencialmente das espécies e suas características, como o tamanho (animais de maior porte têm gestações mais longas) ou o tempo de desenvolvimento do indivíduo jovem. No Homem essa duração é de cerca de 38 semanas (266 dias) após a concepção, ou seja cerca de 40 semanas após a última menstruação. As vacas têm um período de gestação semelhante, cerca de 270 dias, no entanto os ratos têm um período de gestação de apenas 21 dias. A gestação humana divide-se em três trimestres. Só a partir do segundo trimestre é que a gravidez se começa a notar e a mãe poderá sentir os primeiros movimentos do seu feto.

Para que haja gravidez, é necessário que exista interação entre o ovo fecundado e o organismo materno. Não basta haver o fenômeno reprodutivo, a fecundação, o desenvolvimento de um embrião e o nascimento de um novo ser para que haja gravidez. Todos estes fenômenos ocorrem em animais que, sabemos, não engravidam (peixes, aves, insetos etc.).

Entre a fecundação e a nidação do ovo não há como o organismo materno identificar sua presença. Considerando-se sob o ponto de vista essencialmente materno, a gestação só começa no momento da nidação (implantação do ovo na cavidade uterina), quando ocorre o início da interação entre o ovo e o organismo materno. Esta interação é, a princípio, hormonal, com a secreção pelo ovo da gonadotrofina coriônica (HCG – hormônio coriônico gonadotrófico) produzida pelo sinciciotrofoblasto. O HCG terá como principal função neste momento a manutenção do corpo lúteo ovariano materno, impedindo a queda dos níveis hormonais ovarianos e a consequente menstruação.

Ver também[editar | editar código-fonte]