Real Racing Club de Santander

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Racing
Racing de Santander escudo.png
Nome Real Racing Club de Santander
Alcunhas Los Racinguistas
Los Verdiblancos
Los Montañeses
Fundação 14 de junho de 1913 (100 anos)
Estádio El Sardinero
Capacidade 22.400
Localização Santander, Cantábria,  Espanha
Presidente Espanha Juan Antonio Sañudo
Treinador Espanha Paco Fernández
Material esportivo Espanha Kelme
Competição Espanha Segunda Divisão B
Website realracingclub.es
Kit left arm.png Kit body racsant1213h.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm racsant1213t.png Kit body racsant1213t.png Kit right arm racsant1213t.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Real Racing Club de Santander, também conhecido como Racing ou Racing Santander, é um clube de futebol da Espanha. Sua sede está localizada na cidade de Santander. Atualmente o Racing Santander pertence ao magnata indiano Ahsan Ali Syed, que é também seu presidente.

História[editar | editar código-fonte]

A história do futebol na cidade de Santander é mais antiga que o Racing propriamente dito. Há registros de partidas disputadas desde 1902. Os amistosos, porém, eram sempre realizados de maneira informal, muitas vezes sem a indumentária necessária.

A fundação do Racing Santander só aconteceria em 1913, quando um grupo de jovens resolveu organizar um clube. Nos anos seguintes, o time se preocupava em firmar-se no esporte regional, disputando torneios locais de menor importância. Como não tinha um adversário direto em sua cidade, o Racing enfrentava o Athletic Bilbao. A rivalidade, no entanto, não pôde ser cultivada por muito tempo, já que os clubes de Santander entraram em conflito com os de Bilbao no começo da década de 1920, quando os últimos ganharam poder na federação regional.

Daí até a criação de La Liga, que aconteceu em 1929, o Racing jogou pouco, devido à falta de equipes capacitadas na cidade. Mesmo com poucos jogos nos anos anteriores, o time foi lembrado para a primeira divisão da competição. Nos dois anos iniciais, campanhas decepcionantes quase levaram o Racing à segunda divisao espanhola. No ano 1930/31, porém, o clube surpreendeu, e teve o melhor desempenho de sua história. Foi segundo colocado do certame, ficando atrás apenas do campeão, o Athletic Bilbao.

Com seguidas boas posições no Campeonato Espanhol, o Racing Santander se firmava na elite e se aproximava cada vez mais do título. Só que a paralisação de três anos por causa da Guerra Civil Espanhola minou os planos do clube.

No retorno aos gramados, em 1939/40, o time não correspondeu às expectativas e acabou caindo à segunda divisão. Foram dez anos buscando um acesso, que só veio no fim da década de 1940. As temporadas longe da elite parecem ter tirado o fôlego do clube. Foram cinco anos sem brilho na primeira divisão, que culminaram com o rebaixamento em 1954/55.

Começava, então, o período mais sombrio da história do Racing. Na década de 1960, o time ficou na primeira divisão em apenas duas temporadas (1960/61 e 1961/62). Nos anos 1970, também se manteve irregular, com apenas cinco participações.

Na década seguinte, mais alternância de divisões, e o Racing Santander não conseguia boas campanhas quando em La Liga. A estabilidade só viria nos anos 1990. Com o acesso em 1993/94, o Racing Santander começava a se firmar entre os melhores do país. Sempre com campanhas tímidas, o clube conseguia, apesar de tudo, evitar a constante ameaça do rebaixamento.

Conseguiu, então, uma boa sequência na primeira divisão, só quebrada em 2000/01, quando o time caiu e recuperou-se logo no ano seguinte. Na temporada 2011-12, Los Racinguistas voltaram a amargar uma queda para a Segunda Divisão Espanhola (Liga Adelante) ao terminarem em vigésimo (e último) lugar, com apenas 27 pontos.

A crise se instalou de vez no Racing após o clube da Cantábria amargar a queda para a Terceira Divisão Espanhola (Segunda División B), terminando outra vez em vigésimo, com 46 pontos (um atrás do Murcia e quatro atrás do Guadalajara, rebaixado por problemas financeiros).

Em 30 de janeiro de 2014, o Racing deveria enfrentar a Real Sociedad pelas quartas-de-final da Copa do Rei, mas os jogadores, que não recebiam salário desde outubro de 2013 (alguns não recebiam desde agosto), fizeram um protesto contra a situação da equipe; eles pediram a saída do conselho de administração e do presidente Ángel Lavín. A arbitragem decidiu, então, cancelar o jogo. Tal atitude foi apoiado pela torcida do Racing, que exigiram também a demissão do presidente, oficializada no dia 31. A Real Sociedad foi declarada vencedora por WO[1] , e o Racing foi punido com sua exclusão da próxima edição da Copa do Rei, mas a sanção ainda pode ser cancelada pela Federação Espanhola de Futebol][2] .

Lavín foi substituído na presidência por Juan Antonio Sañudo, ex-jogador do clube entre 1978 e 1987 e entre 1992 e 1993. Sua escolha foi praticamente unânime entre os acionistas.

Uniforme[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa branca com detalhes verde e preto, calção e meias verdes;
  • 2º - Camisa preta, calção e meias pretas;
  • 3º - Camisa verde com detalhes pretos, calção e meias verdes.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro Uniforme

Evolução dos Últimos Uniformes[editar | editar código-fonte]

  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3
  • 2004-05
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3

Futebolistas famosos[editar | editar código-fonte]

Elenco 2013/2014[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 2 de Setembro de 2013.

Posição Jogador
Espanha G Mario Fernández
Espanha G Dani Sotres
Espanha G Sergio Pérez
Espanha D Francis
Espanha D Agustín
Espanha D Saúl García
Espanha D Oriol
Espanha D Pedro Orfila
Espanha D Javi Barrio
Espanha M Juanpe
Espanha D Javi Soria
Posição Jogador
Espanha M Borja Granero
Espanha M Andreu
Espanha M Ander Lafuente
Espanha M Rubén Durán
Espanha M Iñaki Sáenz
Costa do Marfim A Mamadou Koné
Espanha A David Miguélez
Espanha A Mariano Sanz
França A John-Christophe Ayina
Espanha A David Concha

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sem receber salários, time do Racing se recusa a jogar na Copa do Rei (em português). Terra Networks (30 de janeiro de 2014).
  2. Racing Santander é punido, mas ainda aguarda 'perdão' de federação (em português). GloboEsporte.com (31 de janeiro de 2014).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de EspanhaSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol espanhóis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.