Clima mediterrânico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Zonas com o clima mediterrânico.
Clima mediterrânico de Valência, Espanha.
Olival em Granada, Espanha.

O clima mediterrâneo é um tipo de clima temperado com estação seca no verão. Ocorre na Europa meridional, no sudoeste da Austrália, na Califórnia e no centro do Chile. O verão nessas regiões é quente e seco, e o inverno é instável e úmido.

Na Classificação climática de Köppen-Geiger é classificado como tipo "Cs".1 2

Precipitação[editar | editar código-fonte]

Na classificação climática de Köppen-Geiger, a segunda letra indica o padrão de precipitação. Neste caso, para o clima mediterrânico, a letra "s" indica verões secos: A média do mês mais seco com menos de 40 mm de precipitação e menos de um terço da precipitação do mês de inverno mais chuvoso.1

Os diferentes climas mediterrânicos[editar | editar código-fonte]

Quanto a temperatura[editar | editar código-fonte]

Na classificação climática de Köppen-Geiger o clima mediterrânico possui dois sub-tipos:

  • Csa - clima com temperatura no mês mais frio abaixo de 18°C; nos três meses mais frios maiores que -3°C; no mês mais quente maior ou igual a 22°C;1
  • Csb - clima com temperatura no mês mais frio abaixo de 18°C; nos três meses mais frios maiores que -3°C; no mês mais quente menor de 22°C.1

Quanto à influência[editar | editar código-fonte]

  • Mediterrânico com influência continental

Nem todas as zonas mediterrânicas do mundo são iguais. Por exemplo, a meseta norte da Península Ibérica, tem essencialmente um clima mediterrânico, mas com vários elementos do clima continental, como as amplitudes térmicas pronunciadas, tanto diárias como anuais, com Verões quentes e Invernos severos com algumas precipitações de neve. Geralmente, os máximos de chuvas estão associados ao solstício de Inverno, que é quando se retiram os potentes anticiclones subtropicais. Apesar disso, nos lugares com menor influência oceânica, não é no Inverno que ocorrem as maiores chuvas.[porquê?] Estas ocorrem na Primavera e no Outono.[porquê?]

  • Mediterrânico com influência oceânica

O sudoeste da Austrália, na península ibérica e o centro do Chile são o paradigma do primeiro caso comentado, onde a influência oceânica dá lugar a chuvas concentradas no Inverno. Apesar de tudo, como a Austrália são influenciadas por ciclones tropicais, no Verão pode ocorrer mais precipitação.[porquê?]

Flora[editar | editar código-fonte]

A vegetação, na sua forma original, era caracterizada sobretudo por árvores. Contudo, devido à intervenção humana e problemas ambientais, as árvores foram substituídas por arbustos, especialmente arbustos esclerófitos, aparecendo, ainda, ervas aromáticas, gramíneas e claro árvores.

Esta vegetação é predominante, de folha persistente e apresenta folhas espessas e pequenas, o que ajuda a reduzir as perdas de água por evapotranspiração. Algumas plantas podem também ter espinhos, o que as protege dos animais, pois evita que sejam comidas.

As árvores são, normalmente, de pequeno porte. Possuem cascas grossas e duras e grandes ramificações. Predominam os carvalhos: carvalho português, carvalho-negral, sobreiros, carrasco e azinheiras. Outra árvore muito comum nas regiões de clima mediterrâneo é a oliveira. Em algumas regiões aparecem ainda pinheiros (como o pinheiro manso).

Nas áreas com menor precipitação, as plantas adaptaram-se às condições secas, sendo as suas folhas pequenas e por vezes, tão reduzidas que se assemelham a agulhas, o que lhes permite conservar a água. Outras têm as folhas cobertas por uma película cerosa e noutras as folhas reflectem a luz do sol.

Algumas plantas desenvolveram, ainda, adaptações que lhes permitem resistir aos fogos frequentes que ocorrem na estação seca: reproduzem-se rapidamente a partir das raízes, depois da parte aérea arder; a resina que reveste as pinhas derrete durante o incêndio permitindo aos frutos abrir e espalhar as sementes; noutras ainda as sementes que têm condições para viver durante muito tempo germinam após o fogo.

Fauna[editar | editar código-fonte]

A fauna é muito variada e também se encontra adaptada às condições ambientais. Os animais são normalmente pequenos, necessitam de pouca água e têm hábitos nocturnos.

Vivem coelhos, javalis, ratos do campo, veados, texugos, diversos tipos de répteis, uma grande variedade de aves (sobretudo migratórias) e insectos.

Referências

  1. a b c d Kottek, Markus. (June 2006). "World Map of the Köppen-Geiger climate classification updated". Meteorologische Zeitschrift 15 (3): 259–263. DOI:10.1127/0941-2948/2006/0130.
  2. Peel, M. C.. (2007). "Updated world map of the Köppen-Geiger climate classification". Hydrology and Earth System Sciences 4 (2): 439–473. DOI:10.5194/hessd-4-439-2007.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.