Tashkent

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tashkent
em uzbeque: Toshkent, Тошкент
em russo: Ташкент

Toshqand, Toshkand
—  Cidade, cidade autônoma  —
Panorama de Tashkent com a Tashkent Tower ao fundo.
Panorama de Tashkent com a Tashkent Tower ao fundo.
Brasão de armas de Tashkent
Brasão de armas
Tashkent está localizado em: Uzbequistão
Tashkent
Localização de Tashkent no Uzbequistão
41° 16' N 69° 13' E
País  Uzbequistão
Administração
 - Prefeito Rakhmonbek Usmonov
Área [1]
 - Total 327,9 km²
Altitude [2] 459 m (1 506 pés)
População (estimada 1/7/2009)[3]
 - Total 2 220 700
    • Densidade 6 772,5/km2 
Código de área (+998) 71
Sítio tashkent.uz/

Tashkent ou Tasquente[4] [5] (em usbeque: Тошкент, translit. para o inglês: Toshkent; em russo: Ташкент AFI: [tɐʂˈkʲent], translit. para o inglês: Tashkent; literalmente: "Cidade de Pedra") é a capital e a maior cidade do Uzbequistão. Tem cerca de 2,2 milhões de habitantes (estimativa 2009) e é a principal cidade da Ásia Central. É um centro comercial e agrícola. Tem várias universidades.

Tachkent começou como um oásis no rio Tchirtchik, próximo ao sopé das montanhas de Golestan. Nos tempos antigos, esta área contida Beitian, provavelmente a "capital" estiva da confederação Kangju. Foi conquistada pelos árabes no século VII. Passou para domínio turco no século XII. Capturada pelos mongóis nos séculos XIII e XIV, passou para o canato de Kokand. Em 1865 foi conquistada pelos russos que a fizeram em 1867 capital do então Turquestão Russo. Tornou-se capital do Uzbequistão em 1930.

História[editar | editar código-fonte]

O que hoje é Tashkent foi fundado no século V a.C. enquanto cidadela fortificada. Os vestígios de Tchatch, primeira cidade-estado estabelecida há mais de 2000 anos enquanto grande e próspero oásis, depois conquistada no início do século VIII pelos árabes, subsistem ainda sob a colina Ming-uriq («mil damasqueiros»). Por muito tempo esta cidade, situada nas margens do rio Tchirtchik, afluente do Sir Dária, perto da cordilheira de Tian Shan, foi uma etapa importante para a Rota da Seda, para os viajantes e comerciantes entre a China e a Europa, o ponto de partida das caravanas que seguiam para os vales de Ferghana, Kashgar e depois para o Império do Meio.

Os conquistadores, os períodos de prosperidade e de declínio sucederam-se: Tchatch tanto desempenhou o papel de uma pequena cidade de província, como o de forte capital. Durante séculos a cidade atraiu diversos conquistadores : xás persas, as hordas dos hunos e dos yuezhi foram alguns. Depois de empreender a campanha da Índia em 326 a.C., Alexandre, o Grande deixa o seu quartel-geral em Maracanda (hoje Samarcanda) para conquistar a cidadela no lugar da actual Tashkent. A sul dela, sobre o Jaxartes (Sir Dária), ordenou a construção de uma cidade fortificada a que chamaria Alexandria Eskhaté (extremo), a actual Khujand no Tadjiquistão.

O principado de Tchatch, tinha como principal cidade uma cidadela quadrada construída em torno dos séculos V a.C. a III a.C., cerca de 8 km a sul do rio Sir Dária. No século VII a.C., Chach tinha mais de 30 cidades e uma rede de mais de 50 canais, formando um centro comercial entre os sogdianos e povos turcomanos nômades. A região veio a ficar sob domínio do Islão, no início dos anos do século VIII.

Hsien-Tsang (Xuanzang) mencionou o nome da cidade como Zhe-shi. As crônicas chinesas Sujshu, Bejshu e Tanshu mencionam um chamado Shi ou Zheshi, com uma capital com o mesmo nome desde o século V a.C.[6]

Sob a dinastia samânida, a cidade passou a ser conhecida como 'Binkath'. No entanto, os árabes mantinham o antigo nome de Chach para a região circundante, pronunciar-lo al-Shash. O nome moderno turcomano de Tashkent é proveniente do governo de Kara-Khanid no século X.

A cidade foi destruída por Genghis Khan em 1219, embora a grande conquistador ter tido o conhecimento que o Império Khwarezmid já tinha saqueado a cidade em 1214. Sob o comando da dinastia Timurid e a subsequentemente a dinastia Shaybanid a cidade voltou a ganhar vida, apesar de ataques pontuais protagonizados por uzbeques, cazaques, persas, mongóis, Oirats e Kalmyks.

Em 1809, Tashkent foi anexada ao Canato de Kokand. Nessa altura, Tachkent tinha uma população de cerca de 100 000 e foi considerada a mais rica cidade da Ásia Central. Foi através do comércio com a Rússia que a cidade prosperou a nível económico durante esses anos, mas submetida aos grandes impostos de Kokand.

Período Czarista[editar | editar código-fonte]

Mikhail Grigorevich Chernyayev (Cherniaev), agindo contra as ordens directas do czar, e em desvantagem, pelo menos numa proporção de 15-1, organizou um ousado ataque nocturno contra uma cidade com um muro com 25 km de comprimento com 11 portões e 30 000 defensores. Enquanto um pequeno contingente encenava um atentado para distrair o inimigo, a principal falange de ataque penetrou dentro da fortificação, liderada por um padre ortodoxo armado apenas com um crucifixo. Embora a defesa tenha sido persistente, os Russos tomaram a cidade após dois dias de violentos combates e com perdas de apenas de 25 homens em oposição a vários milhares de defensores (incluindo Alimqul, o líder do Canato de Kokand). Chernyayev, apelidado de "Leão de Tashkent" pelos anciãos da cidade, protagonizou uma campanha para conquistar a confiança da população. Aboliu os impostos por um ano, andava pelas ruas e bazares desarmado contactando com as pessoas comuns, tendo designado o "Governador Militar de Tashkent", avisando o czar Alexandre II que a cidade se tinha tornado independente do Canato contando com a protecção militar e política da Rússia.

O Csar recompensou Chernyayev e os seus homens com medalhas e prémios, mas o general foi considerado como um mau líder para a cidade, tendo sido substituído de imediato pelo general Konstantin Petrovich Von Kaufman. Longe de ser concedida autonomia, Tashkent tornou-se na capital do novo território de Turquestão russo, com Kaufman como primeiro governador-geral. Foram construídos um acantonamento e uma base militar russa na margem oposta do canal de Ankhor, para assim separar esse novo empreendimento da parte antiga da cidade. Tashkent foi um centro de espionagem no Grande Jogo entre a Rússia e o Reino Unido ao longo da Ásia Central. Os caminhos-de-ferro transcáspios chegaram em 1889, e os trabalhadores ferroviários que aí trabalharam instalaram-se em Tachkent, trazendo com eles o gérmen impulsionador da Revolução Bolchevique.

Evolução da cidade[editar | editar código-fonte]

Divisões administrativas[editar | editar código-fonte]

Tuman de Tashkent.

A cidade de Tashkent está dividida em 11 distritos municipais (tuman em uzbeque):[7]

  1. Bektemir
  2. Chilonzor
  3. Hamza
  4. Mirobod
  5. Mirzo Ulugbek
  6. Sergeli
  7. Shayhontoxur
  8. Olmazor
  9. Uchtepa
  10. Yakkasaray
  11. Yunusabad

Principais monumentos[editar | editar código-fonte]

Palácio do príncipe Romanov
  • Madrassa e mesquita de Khast Imam: de fins do século XVI, conserva fragmentos do mais antigo exemplar do Corão do mundo, o conhecido como Uthman Qur'an, que pertenceu ao terceiro califa Otman (644-656).
  • Madrassa Koukeldash: construída em finais do século XVI.
  • Museu de Belas Artes do Uzbequistão: conserva uma extensa coleção artística relativa ao período pré-russo, em parte procedentes da antiga Sogdiana, além de obras religiosas zoroástricas e budistas. Também conserva muitas obras do período russo, sobretudo de artes aplicadas.

Transporte[editar | editar código-fonte]

É a única cidade de Ásia Central que conta com serviço de metropolitano (metro de Tashkent). Começado a construir no 1977 na atualidade tem três linhas.

A cidade também conta com um aeroporto, o Aeroporto Internacional de Tashkent, Yuzhny.

Cidades geminadas[editar | editar código-fonte]

Tashkent é geminada com:

Referências

  1. About Tashkent - site oficial (em inglês)
  2. Toshkent, Uzbekistan Page - Falling Rain Genomics
  3. Uzbekisyan em www.citypopulation.de (em inglês)
  4. Serviço das Publicações da União Europeia. Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas. Código de Redacção Interinstitucional. Página visitada em 1 de maio de 2012.
  5. Macedo, Vítor. (Primavera de 2013). "Lista de capitais do Código de Redação Interinstitucional". A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 41): 15. Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. ISSN 1830-7809. Página visitada em 23 de maio de 2013.
  6. Bichurin, 1950. v. II
  7. Districts of Tashkent - site oficial
  8. Berlin - City Partnerships. Der Regierende Bürgermeister Berlin. Página visitada em 2013-09-17. Cópia arquivada em 2013-05-21.
  9. Seoul -Sister Cities [via WayBackMachine]. Seoul Metropolitan Government (archived 2012-04-25). Página visitada em 2013-08-23.
  10. International Cooperation: Sister Cities. Seoul Metropolitan Government. www.seoul.go.kr. Página visitada em 26 January 2008. Cópia arquivada em 10 December 2007.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tashkent