Russos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Russos
Lomonosov.jpg L.N.Tolstoy Prokudin-Gorsky.jpg AChekhov89.jpg Dostoevskij 1872.jpg Tchaikovsky.jpg Gagarin in Sweden.jpg Tsiolkovsky.jpg Brezhnev 1974.jpg Stanislavski.jpg Kiprensky Pushkin.jpg Maria Sharapova (United Nations Development Programme 2010).jpg Boris Yeltsin-2.jpg Portrait of Nicholas II by George Becker.jpg Sergei Eisenstein 02.jpg
Demétrio da RússiaMikhail LomonossovTolstóiTchékhovDostoiévskiTchaikovskyIuri GagarinKonstantin TsiolkovskyLeonid BrejnevConstantin StanislavskiPushkinMaria SharapovaBoris IeltsinNicolau II da RússiaSergei Eisenstein
População total

~141 milhões

Regiões com população significativa
Línguas
Russo
Religiões
Igreja Ortodoxa Russa
Grupos étnicos relacionados
Eslavos, especialmente ucranianos e bielorrussos

O termo português russos é usado para se referir aos cidadãos da Rússia, sem tomar em conta a etnicidade; em russo, esse significado é referido pelo recentemente revivido termo politicamente correto da época imperial baseado em mero jus soli rossiianin (Россиянин, plural rossiyanin). Os russos étnicos compõem cerca de 80% da população da Rússia (ou seja, os russos plenos - não apenas os russificados culturalmente).

População[editar | editar código-fonte]

Os russos são o mais numeroso grupo étnico da Europa e um dos maiores do mundo, com uma população de cerca de 142,9 milhões de pessoas em todo o mundo. Aproximadamente 116 milhões de russos étnicos vivem na Rússia e cerca de vinte milhões moram nos países vizinhos. Um número relativamente significante de russos, cerca de três milhões, vive em outras partes do mundo, a maioria na América e Europa Ocidental, mas também em outros lugares como a Europa Oriental e a Ásia entre outros.

Religião[editar | editar código-fonte]

Os russos são predominantemente cristãos ortodoxos. Mais especificamente, a grande maioria pertence à Igreja Ortodoxa Russa, que representou uma importante função no desenvolvimento da identidade nacional russa. Alguns russos pertencem a um grupo cismático de ortodoxos que rejeitaram as reformas litúrgicas introduzidas no século XVII.

Apesar do contínuo crescimento dos costumes religiosos desde os tempos soviéticos, as taxas de comparecimento às igrejas é relativamente baixa.

Além da ortodoxia, o budismo, o judaísmo e o islamismo gozam de status especial na Rússia, embora essas religiões sejam praticadas amplamente por minorias não russas.

Russos fora da Rússia[editar | editar código-fonte]

A grande diáspora étnica russa se deu para os antigos estados soviéticos como Ucrânia (cerca de 8,5 milhões), Cazaquistão (cerca de cinco milhões), estados bálticos (cerca de 2 milhões), Bielorrússia (cerca de meio milhão), Uzbequistão (cerca de 1 milhão), Quirguistão (cerca de 605 mil) e Moldávia (cerca de 20 mil). Há também pequenas comunidades russas nos Bálcãs, em nações da Europa Central e Oriental, assim como na China e América Latina.

Embora não estando entre os maiores grupos imigrantes, um número significativo de russos emigraram para o Brasil, Nigeria e Estados Unidos. Brighton Beach, no bairro nova-iorquino do Brooklin, é um exemplo de uma comunidade de imigrantes recentes russos.

Ao mesmo tempo, muitos russos étnicos dos antigos territórios soviéticos tem emigrado para a Rússia a partir de 1990. Muitos deles se tornaram refugiados dos vários estados da Ásia Central e do Cáucaso (como também da república separatista da Chechênia), forçados a fugir das políticas de intranquilidade e hostilidades contra os russos.

Após o colapso da União Soviética em 1991, alguns russos étnicos reclamaram de discriminação nos novos países independentes, que antes formavam a União Soviética. O governo da Letônia, que possui uma grande quantidade de russos em seu território, respondeu a essas declarações dizendo que a maior parte dos russos étnicos ou seus ancestrais chegaram como parte da colonização soviética e deliberada russificação que mudou o equilíbrio étnico no país. Deveria ser notado, no entanto, que entre os muitos russos que chegaram durante a era soviética o fizeram por razões econômicas, ou em alguns casos, porque foi ordenado que eles se deslocassem.

Alinhado com esse pensamento, no período pós-independência de Letônia e Estônia, muitos russos bálticos (tecnicamente, qualquer um daqueles que chegaram após a primeira ocupação soviética em 1940 e seus descendentes) não garantiram cidadania automática, mas foram os primeiros a solicitar teste de conhecimento das língua nacional, como também conhecimento da história do país e de seus costumes. O assunto da língua é ainda contencioso, particularmente na Letônia, onde os russos étnicos têm protestado contra programas que exigem que 70% das escolas ensinem na língua nacional no lugar do russo. (Na Lituânia, onde o número de russos étnicos era de 10 a 30 % da população, a cidadania foi garantida automaticamente).

Ainda que aceitando a necessidade de correção das políticas do período soviético, a União Europeia e o Conselho da Europa, assim como o governo russo, expressaram preocupação durante a década de 1990 com relação aos direitos das minorias em vários países, mais notadamente nos países bálticos. Na Moldávia, a região controlada pelos russos étnicos da Transnístria se desligou do controle do governo temendo que o país em pouco tempo seja reunificado à Romênia.

Russos chineses[editar | editar código-fonte]

Os russos (俄罗斯族) são um dos 56 grupos étnicos oficialmente reconhecidos pela República Popular da China. Há aproximadamente 14 963 russos asiáticos vivendo em sua maioria no norte de Xinjiang, e também na Mongólia Interior e em Heilongjiang.

Surgimento da etnia russa[editar | editar código-fonte]

Os russos começaram a ser reconhecidos como um grupo étnico distinto no século XV, quando eram conhecidos como russos moscovitas, durante a consolidação da Moscóvia como potência regional. A distinção deles do antigo povo rus', e das populações ocidentais que se tornaram os modernos bielorrussos e ucranianos.

Alguns etnólogos[quem?] sustentam que os russos eram um grupo eslavo distinto mesmo antes da época da Rus de Kievan. Outros[quem?]acreditam que a característica distintiva dos russos não é antes de mais nada sua separação dos rus ocidentais, mas que os russos são a mistura de eslavos orientais com tribos não-eslavas. No entanto, a origem dos povos eslavos é um assunto onde não há consenso.

Referências

Ver também}[editar | editar código-fonte]