Seul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coreia do Sul SEUL
서울
 
—  Cidade e Capital  —
transliterações em Dialeto Coreano
 - Hangul 서울특별시
 - Hanja 서울特別市
Imagens de Seul
Imagens de Seul
Localização de Seul na Região
Localização de Seul na Região
SEUL está localizado em: Coreia do Sul
SEUL
Localização de Seul na Coreia do Sul
37° 34' 08" N 126° 58' 36" E
País  Coreia do Sul
Região Sudogwon
Fundação 18 a.C.
Região Metropolitana Seul
Administração
 - Tipo Governo Metropolitano de Seul
 - Prefeito Park Won-soon
Área
 - Total 605,21 km²
População (2011)
 - Total 10 581 728 hab
    • Densidade 17,219 hab/km2 
Fuso horário UTC+9 (UTC)
ISO 3166-2 KR-11
Língua oficial coreano
gentílico seulés(a), seulense, seulita
Sítio www.seoul.go.kr

Seul (em coreano 서울, AFI: [sʌ.ul]), oficialmente Cidade Especial de Seul, é a capital, bem como a maior e mais importante cidade da Coreia do Sul, situada no noroeste do país, nas margens do rio Han (한강; 漢江; Han-gang). A cidade tem cerca de 10,3 milhões de habitantes residindo em seu núcleo urbano, que conta com uma área de 605,52 km². Sua área metropolitana, por sua vez, que inclui a cidade de periférica de Incheon (인천; 仁川) engloba cerca de 22,7 milhões de habitantes, o que a torna a terceira maior área metropolitana do mundo, e efetivamente, a segunda maior da Ásia. Seul é o principal e mais desenvolvido centro financeiro e comercial da Coreia do Sul, e um dos principais do continente asiático e do mundo.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A cidade foi conhecida no passado por sucessivos nomes como Wirye-seong (위례성; 慰禮城, Era Baekje), Namgyeong (남경; 南京, Era Goryeo), Hanseong (한성; 漢城, Era Joseon) ou Hanyang (한양; 漢陽). O nome atual, Seul deriva da anciã palavra coreana Seorabeol (서라벌; 徐羅伐) ou Seobeol (서벌; 徐伐), que significa "cidade capital", que originalmente referia-se à cidade de Gyeongju, a capital de Silla, depois chamada de Geumseong (금성; 金星).

Diferentemente de outros topônimos coreanos, Seul só se pode escrever em hangul, 서울, não admitindo escritura em caracteres hanja (chineses), por tratar-se de uma palavra completamente coreana, sem raíz chinesa.

No dia 19 de janeiro de 2005 aconteceu uma certa controvérsia quando Seul pediu publicamente à China que a deixasse de chamar pelo seu nome tradicional em chinês Hànchéng (漢城, em coreano Hanseong, nome antigo da cidade), e que adotasse em seu lugar o nome Shǒu’ěr (首爾), adaptação fonética ao chinês do nome coreano atual. Esta decisão do governo de Seul foi recebida com um certo desdém na República Popular da China e em Taiwan. Entretanto, alguns meios de comunicação chineses já começaram a utilizar o nome acunhado pelo governo de Seul, enquanto que este já utiliza o novo nome em seus folhetos de informação turística em língua chinesa.

História[editar | editar código-fonte]

Hangul, hanja.png Este artigo contém texto em coreano.
Sem suporte multilingue apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de hangul ou hanja.

Em 18 a.C., o recentemente estabelecido reino de Baekje construiu a sua capital, Wiryesung, na área de Seul.

A cidade foi ocupada pelos japoneses de 1895 a 1945, que lhe davam o nome de Gyeongseong ou 'Keijō' (京城). Tornou-se a capital da República da Coreia em 1948, e um gajo qualquer fez a revoluçao dos cravos, sendo ocupada pelas tropas da Coreia do Norte de 1950 a 1951. Foi palco dos Jogos Olímpicos de Verão de 1988 e uma das cidades que recebeu a Copa do Mundo da FIFA 2002.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Imagem de satélite mostrando a conurbação formada por Seul à noite.

Seul está ao noroeste da península coreana. A área que compreende a cidade é de 605.39 km², dividida pelo rio Han na metade norte e sul. O rio Han e os arredores que o envolvem tiveram um importante papel na história coreana. Os três reinos antigos da península tentaram assumir o controle desta terra, onde o rio era usado como uma rota comercial para a China (via Rio Amarelo). Entretanto, hoje, o rio Han não é mais usado para navegação porque o seu estuário está localizado na divisa entre as duas Coreias, em que é proibida a entrada de civis. A cidade é demarcada por oito montanhas, bem como pelas mais altas terras da planície do rio Han e áreas ao oeste.

Clima[editar | editar código-fonte]

Gyeongbokgung.

Em comum com o resto da Coreia do Sul, Seul tem influência de monção, apesar do fato de a Coreia do Sul ser cercada pelos três lados por mares. Verões são geralmente quentes e úmidos,[1] com monções acontecendo no período entre junho e setembro. Agosto, o mês mais quente do ano, tem uma temperatura média de 22°C a 30 °C, com temperaturas mais altas possíveis. Os invernos da cidade são normalmente frios quando comparados com outros lugares de latitudes próximas, com uma média de temperatura em janeiro que varia de -7 °C a 1 °C. Os invernos são geralmente mais secos que os verões, mas há neve em aproximadamente 28 dias todo o ano em Seul.

Política[editar | editar código-fonte]

Relações internacionais[editar | editar código-fonte]

Seul tem muitas cidades irmãs. São elas:[2]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Seul é dividida em 25 divisões administrativas da Coreia do Sul gu (구) (distrito), que são sub-divididas em 522 divisões administrativas da Coreia do Sul dong (동) (vizinhança), que são sub-divididas em 13 787 tong (통), que são subdivididas em 102 796 ban (반).

Distritos de Seul.

Economia[editar | editar código-fonte]

Vista do Cheonggyecheon, no centro financeiro de Seul.

Como sede para algumas das maiores corporações do mundo como a Samsung, o LG Group, a Hyundai, a Kia Motors, a Daewoo Corporation, a Ssangyong, a Daelim, a Lotte, a Posco e a Pantech Curitel, o setor de serviços de Seul tem prosperado, beneficiando a economia nacional e o desenvolvimento. A Coreia do Sul obtém 63,2% do seu PIB do setor dos serviços, acima da média dos rendimentos das nações com alta renda (World Bank 2004). As principais exportações são produtos eletrônicos, automóveis e máquinas. Este desenvolvimento econômico também tem ajudado a manter a taxa de desemprego em cerca de 3,4% e garantiu que a economia informal de Seul seja desprezível. O investimento direto estrangeiro também é elevado em cerca de US$ 2 bilhões.[3] No entanto, era esperado que a a Coreia do Sul fosse ameaçada por um abrandamento econômico que poderia prejudicar a sua evolução. Como parte dos tigres asiáticos, a Coreia experimentou um rápido crescimento na década de 1990. No entanto, o livro de fatos da CIA indicou que a Coreia do Sul iria mostrar um crescimento econômico moderado entre 2003 e 2006 em média 4-5%. A constrição dos consumidores ao consumo restringiu o crescimento econômico da Coreia do Sul, mas o consumo começou a aumentar novamente gradualmente. Até o momento, a economia da Coreia do Sul tem caminhado suavemente, bem como a sua perspectiva também é bastante positiva.

Polo financeiro[editar | editar código-fonte]

Seul planeja ser um grande pólo financeiro do Nordeste da Ásia. Depois dos Jogos Olímpicos de Verão de 1988 e da Copa do Mundo FIFA de 2002, Seul tornou-se uma cidade global. Grandes bancos têm filiais em Seul: Citigroup, HSBC, Mizuho Financial Group. Em Seul está a sede de um dos maiores bancos de câmbio, o Korea Exchange Bank.

Líderança na revolução digital[editar | editar código-fonte]

A Coreia do Sul é o maior laboratório global da web. O que acontece por lá atualmente é um bom indicativo de como as coisas acontecerão no futuro, no resto do mundo. Cerca de 90% da população está conectada à internet, usando a conexão mais rápida e barata do planeta.[4] Por isso Seul é considerada a capital mais plugada do mundo. A cena é comum, a tecnologia em Seul está por toda a parte, TV de plasma e LCD, notebooks, GPS em quase todos os veículos, dicionários eletrônicos, milhares de lan houses que fazem das companhias coreanas NC Soft e outras grandes gigantes coreanas, base de desenvolvimento de jogos. Na Coreia do Sul, há reality shows com os campeões de jogos online e esse ganhadores são elevados à categoria de popstars. A Coreia do Sul e mais espeficicamente Seul também é considerada a capital do celular, lá estão as maiores tendências e os maiores lançamentos de aparelhos mundiais. O fruto da prosperidade sul-coreana está relacionado claro ao alto investimento do governo em priorizar a tecnologia de ponta em seu país.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Quase todos os residentes de Seul são coreanos, com alguma minoria chinesa e japonesa. Um rápido aumento da população de residentes internacionais representa hoje cerca de 2% da população total de Seul..[5] A população de Seul superou 10 421 000 ao final de 2007 e, o número de estrangeiros era de nada menos que 229 000. A maioria estuda em universidades coreanas ou trabalha na cidade. [1]

O índice de criminalidade em Seul é muito baixo. As duas maiores religiões dos habitantes de Seul são o Budismo e o Cristianismo. Outras religiões incluem o Xamanismo e o Confucionismo, o último visto mais como uma invasora filosofia social, em vez de uma religião.

Ano População
1428 103 328
1660 200 000
1881 199 100
1890 192 900
1899 211 200
1902 196 600
1906 230 900
1910 278 958
1915 241 085
1920 250 208
1925 336 349
1|outubro|1930 355 426
1|outubro|1935 404 202
1|outubro|1940 930 547
Ano População
1|outubro|1944 947 630
1|maio|1949 1 418 025
1|janeiro|1952 648 432
1|setembro|1955 1 574 868
1|dezembro|1960 2 445 402
1|outubro|1966 3 793 280
1|outubro|1970 5 433 198
1|outubro|1975 6 889 502
1|novembro|1980 8 364 379
1|novembro|1985 9 639 110
1|novembro|1990 10 612 577
1|novembro|1995 10 231 217
1|novembro|2000 9 895 972
1|janeiro|2005 10 349 312

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Educação superior[editar | editar código-fonte]

Existe um grande número de universidades na cidade. A Universidade Nacional de Seul é considerada a mais prestigiosa do país.

As outras universidades de Seul são:

  • Universidade de Hankuk de Estudos Estrangeiros
  • Universidade Yonsei
  • Universidade Sung Kyun Kwan
  • Universidade Sejong
  • Universidade Nacional da Coreia de Educação Físical
  • Universidade Nacional da Coreia de Arte
  • Universidade Coreia
  • Universidade Chungang
  • Universidade Chugye de Arte
  • Universidade Dankuk
  • Universidade Dongduk
  • Universidade Feminina Dongduk
  • Universidade Feminina Duksung
  • Universidade Hansung
  • Universidade Hanyang
  • Universidade Feminina Hanyang
  • Universidade Hong-ik
  • Universidade Induk
  • Universidade Konkuk
  • Universidade Kookmin
  • Universidade Kang-woon
  • Universidade Kyunggi
  • Universidade Kyunghee
  • Universidade Myongji
  • Universidade Sahmyook
  • Universidade Sangmyung
  • Universidade Seogyeong
  • Universidade Nacional de Seul
  • Universidade Municipal de Seul
  • Universidade Feminina de Seul
  • Universidade Sogang
  • Universidade Feminina Songshin
  • Universidade Feminina Sookmyung
  • Universidade Soongsil

Transportes[editar | editar código-fonte]

O "boom" dos transportes em Seul remonta a era do Império Coreano, quando as primeiras ruas foram definidas e uma ferrovia ligando Seul a Incheon foi construída. Hoje, com o resultado da diversificação de sua rede de transportes, a cidade de Seul se tornou um grande pólo de transportes na Ásia.

Seul tem mais de três milhões de veículos registrados e o congestionamento generalizado é comum.

Aeroportos[editar | editar código-fonte]

Aeroporto Internacional de Incheon, o melhor aeroporto do mundo, 90% de eficiência em vôos, hotel, hospital, lojas de grife, robôs.

Existem dois aeroportos que servem Seul. O Aeroporto Internacional de Gimpo, anteriormente na cidade de Gimpo e anexado a Seul em 1963, era o único aeroporto de Seul da sua construção original durante a Guerra da Coreia. Múltiplos aeroportos foram construídos rapidamente ao redor de Seul antes, durante e depois da guerra. O mais famoso foi em Yeouido, uma vez que serviu como porta de entrada do país para o mundo afora.

Após abrir em março de 2001, o Aeroporto Internacional de Incheon na ilha Yeongjong em Incheon alterou significativamente o papel de Aeroporto de Gimpo. Incheon é agora responsável por quase todos os voos internacionais e alguns domésticos, enquanto que o de Gimpo serve apenas para vôos domésticos com a exceção de vôos para o Aeroporto Internacional de Tóquio (Haneda airport) e para o Aeroporto Internacional Hongquiao de Shanghai. Isto ocasionou uma significante queda do número de vôos do Aeroporto de Gimpo.

Enquanto isso, o Aeroporto Internacional de Incheon tornou-se, juntamente com o Aeroporto Internacional de Hong Kong e o Singapore Changi Airport, um importante centro de transporte do Sudeste Asiático. A pesquisa de opinião AETRA 2005 administrada pela IATA e o Airports Council International (Conselho Internacional dos Aeroportos) classificaram Incheon como o melhor aeroporto do mundo.[6] O Aeroporto Internacional de Incheon também foi nomeado pelo Skytrax como um dos 5 melhores aeroportos de 2006.[7]

Incheon e Gimpo estão ligados a Seul por rodovias, e Gimpo também está ligado à linha 5 do Metrô. A Incheon International Airport Railroad, uma linha ferroviária ligando o Aeroporto de Incheon ao Aeroporto de Gimpo abriu em março de 2007, mas a linha para a Estação Seul na Central Seul levará pelo menos mais um ano para ser aberta.

Ônibus[editar | editar código-fonte]

Novo Super Aero City para B144.

O sistema de ônibus de Seul é operado pelo Governo Metropolitano de Seul, com quatro configurações primárias de ônibus disponívels servindo a maior parte da cidade. Seul tem muitos grandes terminais expressos. Esses ônibus ligam Seul e cidades em toda a Coreia. Os grandes terminais de ônibus são:

  • Terminal Expresso de ônibus Seul em Seocho-gu
  • Cidade Central em Seocho-gu
  • Terminal Seul Nambu, também em Seocho-gu
  • Terminal de ônibus Dongseoul em Gwangjin-gu
  • Terminal Sangbong em Jungnang-gu

Metrô[editar | editar código-fonte]

Estação de metrô em Seul.

O Metrô de Seul foi inaugurado em 1974 e tem 287 km[8] em 10 linhas que interligam todos os distritos da cidade entre si e com a área circundante. São 266 estações ao total[9] enquanto São Paulo no Brasil tem apenas 55 e o da Cidade do México tem 175.

A maioria da população de Seul já usa o sistema de transporte público, devido à sua conveniência e baixo custo. Com mais de 8 milhões de passageiros por dia, Seul tem um dos sistemas de metrô da maior atividade em todo o mundo. Internacionalizado, todas as estações possuem o nome das estações e placas de indicações tanto em coreano como em inglês e chinês.

Na década de 1990, Seul realizou provavelmente o mais ambicioso programa de extensão de Metrô do mundo, adicionando 160 km de novas linhas à rede. Isto incluiu a extensão das antigas linhas 2, 3 e 4 (15 km) e a criação de outras 4 totalmente novas, das quais a linha 5 possui 52 km de comprimento (incluindo os dois ramos ao oeste). Novos mapas também incluem a primeira linha do metrô de Incheon que é ligada à rede através da linha 1 do [10] metrô de Seul.

Além disso, a fim de fazer face a todos estes modos de transporte, o Governo Metropolitano de Seul emprega vários matemáticos para coordenar o metrô, o ônibus e os horários de tráfego em uma tabela que controla o tempo. As 10 linhas são geridas pela Korail, pelo Metrô de Seul e pelo SMRT.

No Brasil, o Metrô de Belo Horizonte, o Metrô do Rio de Janeiro e o Metrô de São Paulo já adquiriram alguns trens coreanos para serem utilizados em suas cidades.

Trens[editar | editar código-fonte]

KTX. O trem expresso coreano atinge mais de 300 km/h.

A cidade de Seul está ligada a todas as principais cidades da Coreia por ferrovias. O trem expresso coreano, KTX (Korean Express Train), um trem-bala que opera a uma velocidade superior a 300 km/h, também liga Seul à maioria das grandes cidades coreanas, tornando os bate-voltas entre cidades extremamente convenientes para trabalhadores pendulares e turistas.

Cultura[editar | editar código-fonte]

O interior do Injeongjeon em Changdeokgung antes da renovação.
O interior do Lotte World.
Templo Budista Jogyesa.
Jogyesa, pessoas em cima do dragão.
Deoksugung.
Changdeokgung.
Gyonghoeru.

Construções históricas e museus[editar | editar código-fonte]

A Dinastia Joseon construiu cinco grandes palácios em Seul: Changdeokgung; Changgyeonggung; Deoksugung; Gyeongbokgung; Gyeonghuigung

Museus[editar | editar código-fonte]

  • Museu Nacional da Coreia (국립중앙박물관; 國立中央博物館)
  • Museu Nacional do Folclore da Coreia
  • Memorial da Guerra

Fora da área metropolitana: Namhansanseong; Bukhansanseong; Parque Namsan

Templos e santuários[editar | editar código-fonte]

Parques e atrações ao ar livre[editar | editar código-fonte]

A poluição do ar de Seul agora está no mesmo nível de Tóquio e significativamente inferior à de Pequim.[11] A área metropolitana de Seul acomoda seis grandes parques, incluindo o Seoul Florest, que teve início em meados 2005. A Seoul National Capital Área também contém um cinturão verde destinado a evitar a cidade a partir de sprawling ao longo da vizinha província de Gyeonggi. Essas áreas são freqüentemente procuradas por pessoas que vão descansar nos fins de semana e durante as férias.

Destaca-se também o parque urbano Cheonggyecheon criado à beira do rio homônimo.

Além disso, Seul também é lar de um parque gigante, o Lotte World. Outros centros de atividades recreativas incluem os estádios que já foram usados para as Olimpíadas de Seul e para a Copa do Mundo da Câmara Municipal e o gramado público do City Hall's.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Seul foi sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 1988 e dos Jogos Paraolímpicos dessa mesma competição. A cidade também foi uma das cidades que hospedou a Copa do Mundo em 2002. O Seoul World Cup Stadium foi sede da cerimônia de abertura e do primeiro jogo da Copa.

O Taekwondo é o mais influente esporte nacional coreano e em Seul é onde se localiza o Kukkiwon, o quartel general da World Taekwondo Federation (WTF), a Federação Mundial de Taekwondo, a sede mundial do taekwondo "moderno", ou olímpico.

A cidade também abriga dois times de beisebol que estão na Liga Coreana de Beisebol (Korean Baseball Organization): o Doosan Bears e o LG Twins. Também dois times de basquetebol que estão na Korean Basketball League (Liga de Basquetebol Coreana): o Seoul Samsung Thunders e o Seoul SK Knights.

Há um clube profissional de futebol em Seul, o FC Seoul, que está na K-League e dois times que estão na K3 League, o Seoul United FC e o Eungpyeong Chung-goo FC.

Outros lugares de interesse[editar | editar código-fonte]

  • Insa-dong. Bairro no distrito de Jongno-gu. A principal rua é a Isadong-gil, rua tradicional coreana, com lojas de antigüidades, casas de chá e restaurantes coreanos. Aos domingos se transforma numa rua de pedestres. Estação Jonggak, línha 1.
  • Palácio Gyeongbokgung. O palácio mais antigo da dinastia Joseon. Estação Gyeongbokgung, linha 3.
  • Rua Myeong-dong. Rua comercial com lojas de moda jovem e butiques no distrito de Jung-gu. Estação Myeong-dong, linha 4.
  • Mercado Namdaemun. A poucos passos do centro se encontra este antigo e tradicional mercado. Namdaemun significa "grande porta do sul", já que muito perto está o antigo portal sul da cidade. O portal em si é conhecido como Namdaemun ou Sungnyemun. Neste mercado ao ar livre vende-se roupa, flores, comida e materiais de construção, entre outras coisas. Estação Hoehyeon, linha 4.
  • Colina Namsan. Literalmente "montanha do sul". Oferece uma vista panorâmica da cidade e recreação. Em cima há restaurantes, cafés e a torre de comunicações N Seul. É possível chegar por teleférico. Estação Myeong-dong, linha 4.
  • Parque Changch'ungdan. Parque aos pés da colina Namsan, distrito Jung-gu.
  • Itaewon. Bairro turístico no distrito de Yongsan-gu. É o mais ocidental das áreas de Seul. Restaurantes, lojas e vida noturna. Junto com Insadong e a Torre Seul é um dos lugares mais visitados por turistas. Estação Itaewon, linha 6.
  • Sinchon. Nesta área encontram-se as 3 universidades mais importantes de Seul. Suas ruas estão repletas de cafés, restaurantes e lojas. Estação Sichon, linha 2.
  • Gangnam. Esta área ao sul de Seul, distrito Gangnam-gu, concentra em seus alrededores galerias de arte, butiques, cafés e vida noturna. Também aqui se encontra o Centro de Convenção e Exibição (COEX), COEX Mall e o World Trade Center de Seul. Estação Gangnam, linha 2.
Panorama urbano sul de Seul depois de Yeouido.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Seul
Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete Seoul.

Websites oficiais[editar | editar código-fonte]

Turismo e informações sobre a vida em Seul[editar | editar código-fonte]

Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Seul

Mapas e imagens[editar | editar código-fonte]